Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Entenda a responsabilidade dos bancos na proteção ao cliente

Entenda a responsabilidade dos bancos na proteção ao cliente

04/02/2024 Divulgação

Em um cenário financeiro cada vez mais digital, a segurança das informações pessoais e financeiras dos clientes torna-se uma prioridade incontestável.

O Brasil lidera o ranking global de ataques por malwares bancários, com aproximadamente 1,8 milhão de incidentes registrados entre julho de 2022 e 2023, de acordo com dados divulgados pela Kaspersky.

Em uma perspectiva latino-americana, o número de ataques cresceu 50% em relação ao mesmo período de 2022, atingindo a marca de 2,6 milhões de incidentes.

Nesse contexto, destaca-se a responsabilidade legal dos bancos em salvaguardar esses dados contra golpes digitais, acessos não autorizados, roubo de identidade e outras formas de fraudes online.

De acordo com Paulo Akiyama, advogado que atua nas áreas de direito empresarial, consumidor e da família, a legislação coloca sobre os ombros dos bancos a obrigação de implementar medidas robustas de segurança para garantir a integridade e confidencialidade das informações dos clientes.

"O aumento dos ataques é atribuído a diversos fatores, incluindo o aumento da conectividade, a adoção massiva de serviços bancários digitais e as mudanças nas práticas de consumo online no pós-pandemia. A proteção dos dados financeiros e pessoais dos clientes é uma responsabilidade inalienável dos bancos. Eles devem adotar medidas proativas para prevenir e mitigar riscos associados a golpes e fraudes digitais", explica.

O especialista reforça que tanto o BACEN quanto o CMN em busca de maior proteção do consumidor publicaram a resolução conjunta BCB e CMN n° 6 datada de 23/05/2023 a qual busca criar um banco de dados de informações dos “golpes”.

“Os bancos devem fornecer dados de tal sorte a trocarem informações entre si das diversas práticas dos fraudadores”.

Em um ambiente virtual suscetível a ameaças constantes, é necessário que os bancos implementem tecnologias avançadas de segurança.

Controles de acesso rigorosos, autenticação multifatorial e monitoramento em tempo real são algumas das medidas essenciais.

Além disso, é importante que as instituições financeiras invistam em sistemas de detecção de atividades suspeitas e proporcionem treinamento contínuo aos seus funcionários para lidar com possíveis ameaças.

A transparência na comunicação também desempenha um papel essencial na proteção dos clientes. Os bancos devem informar claramente sobre as medidas de segurança implementadas, fornecendo orientações sobre ações que os clientes podem adotar para reforçar a proteção de suas contas.

"A transparência é essencial. Os bancos têm a obrigação de manter os clientes informados sobre as práticas de segurança e as atualizações de políticas, promovendo uma parceria proativa na proteção contra ameaças digitais", destaca o especialista.

A segurança cibernética é uma preocupação compartilhada entre bancos e clientes. A cooperação transparente entre as partes é fundamental para fortalecer as defesas contra possíveis violações.

Por conta disso, a responsabilidade das instituições não se limita apenas à conformidade com a regulamentação, mas estende-se ao compromisso contínuo de adaptação e aprimoramento das práticas de segurança para enfrentar os desafios novos a cada dia no mundo digital.

Para mais informações sobre segurança cibernética clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Carolina Lara Comunicação



Dengue x Covid-19

Demora no tempo de espera por atendimento hospitalar pode tornar caso jurídico.

Autor: Thayan Fernando Ferreira


Chegou a vez das falências?

O governo enviou ao Congresso um conjunto de alterações com o objetivo de dar mais protagonismo aos credores no processo de falência.

Autor: Leonardo Ribeiro Dias e João Máximo Rodrigues


Transferir bens em vida é dar poder de escolha ao doador

Planejar a sucessão de bens é um momento importante para qualquer família que tem patrimônio.

Autor: Divulgação


Perícia online para benefícios por incapacidade: vantagens e desvantagens

É importante lembrar que o acesso a benefícios previdenciários é um direito assegurado pela Constituição.

Autor: Carla Benedetti


PL que garante água gratuita em eventos é bem-vindo, mas deveria virar lei

A fatalidade que envolveu Ana Benevides deve se converter numa lei que representa um avanço aos direitos sociais.

Autor: Ianka De Paul


Os efeitos danosos da venda sem receita de medicamentos tarjados em drogarias

Nos últimos meses, alguns medicamentos ficaram “famosos” ao se tornarem extremamente populares no país.

Autor: Claudia de Lucca Mano


Relatório de Transparência Salarial e o prazo de preenchimento para as empresas

Em janeiro, foi anunciado o prazo para as empresas com mais de 100 empregados realizarem o preenchimento ou retificação do Relatório de Transparência Salarial.

Autor: Anna Carolina Gogolla Kalmus 


Eleitores abrem processo contra a cidade devido ao fluxo de imigrantes ilegais

O movimento destaca a necessidade de uma abordagem imigratória que favoreça a população local.

Autor: Divulgação


Cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum ouvir relatos de consumidores que tiveram seus planos de saúde cancelados de forma abrupta e sem aviso prévio devido à falta de pagamento.

Autor: José Santana Júnior


Associação das Microcervejarias do Paraná processa CREA/PR e CRQ/PR

Uma ação civil pública da Associação das Microcervejarias do Estado do Paraná (Procerva) contra o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA/PR) e o Conselho Regional de Química (CRQ/PR) questiona a obrigatoriedade que os órgãos impunham ao setor sobre a necessidade de registro das cervejarias nas entidades, principalmente, sobre o pagamento de taxas e anuidades.

Autor: Divulgação


Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Autor: Ana Toledo


Existe prisão em flagrante por homofobia?

Indignação com caso de homofobia ocorrido em padaria gera dúvidas sobre punição prevista para crimes de preconceito.

Autor: Divulgação