Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Falta de planejamento afeta aposentadoria do brasileiro

Falta de planejamento afeta aposentadoria do brasileiro

30/05/2018 Thiago Luchin

O brasileiro não planeja a aposentadoria.

Essa foi a constatação de uma pesquisa, realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) indica que oito em cada 10 brasileiros (80%) admitem que não estão se preparando para a hora de se aposentar.

Apenas 20% dos não-aposentados entrevistados afirmara que têm se preparado para ter um futuro mais tranquilo. O principal motivo para este alto índice, é a questão cultural de não criar o hábito de se programar financeiramente a longo prazo.

Os dados da pesquisa confirmam que, culturalmente, o brasileiro deixa para resolver seus assuntos financeiros na última hora. Infelizmente, quando falamos em aposentadoria esta atitude pode trazer prejuízos financeiros que muitas vezes podem ser irreversíveis.

O ideal é que as pessoas comecem a pensar na aposentadoria, o mais cedo possível. Ainda de acordo com o estudo do SPC, entre os que não se preparam para a aposentadoria, 47% afirmam que não sobra dinheiro no orçamento e 22% que estão desempregados. Outros 19% já começaram a guardar dinheiro com esse objetivo, porém não conseguiram continuar devido a problemas financeiros e1 2% têm outros planos e prioridades.

Importante ressaltar que, apesar das dificuldades, o brasileiro não deve desistir de uma aposentadoria por conta do tempo que falta. O tempo vai passar de qualquer forma. A contribuição mensal para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é fundamental para que o cidadão tenha acesso aos benefícios previdenciários, inclusive a aposentadoria.

Os especialistas recomendam que o trabalhador, mesmo o informal, não deixe de contribuir para o sistema previdenciário. É importante que o cidadão esteja vinculado ao sistema previdenciário, ou seja, que contribua com a Previdência Social. Este é o primeiro passo.

Esse conselho serve não só para os jovens que entram no mercado de trabalho, mas também para as pessoas de mais idade que, muitas vezes, deixaram de recolher por algum motivo e precisam recolher para ter direito ao benefício da aposentadoria seja ela por idade ou por tempo de contribuição.

Até mesmo as donas de casa podem se aposentar, mas para isso é necessário contribuir. O segundo passo é saber quanto pagar. Isto porque muitos pagam um valor maior achando que vão se aposentar melhor e, por desconhecerem a legislação e os redutores acabam aposentando com um valor a quem do esperado.

Por esta razão, é fundamental que o segurado faça um planejamento de aposentadoria. Assim, saberá exatamente quanto deve pagar e qual o momento para se aposentar buscando o benefício mais vantajoso.

Outro fator que alerta o brasileiro para a necessidade de um planejamento para a aposentadoria é a discussão criada pela reforma da Previdência. A proposta da equipe econômica do presidente Michel Temer era de estipular uma idade mínima - 65 anos para homens e 62 para as mulheres - para dar entrada no pedido de aposentadoria, além de um tempo mínimo de 15 anos de contribuição para o INSS.

E apesar de não ter sido aprovada pelo Congresso Nacional, a possibilidade regras mais rígidas acelerou o processo de aposentadoria de milhares de brasileiros. Isso porque, com medo dos efeitos da possível alteração das regras previdenciárias, muitos brasileiros se precipitaram e correram para as agências do INSS para garantir um benefício.

Infelizmente, uma aposentadoria pedida de forma errada e sem o auxílio correto, causa prejuízos financeiros. Por esta razão, mesmo diante de um cenário de mudanças a recomendação é cautela.

Acredito que uma reforma é necessária, contudo, com discussão, sem terrorismo, e com lei justas que não retirem direitos sociais. Os principais pontos para serem discutidos correspondem as dívidas das maiores empresas do país com o INSS e a DRU, que permite que o Governo utilize o dinheiro da Previdência para outros fins.

* Thiago Luchin é especialista em planejamento previdenciário e sócio do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



Transferir bens em vida é dar poder de escolha ao doador

Planejar a sucessão de bens é um momento importante para qualquer família que tem patrimônio.

Autor: Divulgação


Perícia online para benefícios por incapacidade: vantagens e desvantagens

É importante lembrar que o acesso a benefícios previdenciários é um direito assegurado pela Constituição.

Autor: Carla Benedetti


PL que garante água gratuita em eventos é bem-vindo, mas deveria virar lei

A fatalidade que envolveu Ana Benevides deve se converter numa lei que representa um avanço aos direitos sociais.

Autor: Ianka De Paul


Os efeitos danosos da venda sem receita de medicamentos tarjados em drogarias

Nos últimos meses, alguns medicamentos ficaram “famosos” ao se tornarem extremamente populares no país.

Autor: Claudia de Lucca Mano


Relatório de Transparência Salarial e o prazo de preenchimento para as empresas

Em janeiro, foi anunciado o prazo para as empresas com mais de 100 empregados realizarem o preenchimento ou retificação do Relatório de Transparência Salarial.

Autor: Anna Carolina Gogolla Kalmus 


Eleitores abrem processo contra a cidade devido ao fluxo de imigrantes ilegais

O movimento destaca a necessidade de uma abordagem imigratória que favoreça a população local.

Autor: Divulgação


Cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum ouvir relatos de consumidores que tiveram seus planos de saúde cancelados de forma abrupta e sem aviso prévio devido à falta de pagamento.

Autor: José Santana Júnior


Associação das Microcervejarias do Paraná processa CREA/PR e CRQ/PR

Uma ação civil pública da Associação das Microcervejarias do Estado do Paraná (Procerva) contra o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA/PR) e o Conselho Regional de Química (CRQ/PR) questiona a obrigatoriedade que os órgãos impunham ao setor sobre a necessidade de registro das cervejarias nas entidades, principalmente, sobre o pagamento de taxas e anuidades.

Autor: Divulgação


Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Autor: Ana Toledo


Existe prisão em flagrante por homofobia?

Indignação com caso de homofobia ocorrido em padaria gera dúvidas sobre punição prevista para crimes de preconceito.

Autor: Divulgação


Mudanças nas regras sobre nacionalidade brasileira

No âmbito do Direito Constitucional, 2023 ficou marcado por mais uma mudança nas regras que disciplinam a nacionalidade brasileira.

Autor: Michele Hastreiter e Mariane Silverio


Padaria pode proibir cliente de usar notebook?

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o proprietário de uma padaria em Barueri (SP) supostamente ameaçando um cliente que estava utilizando seu notebook em uma mesa. O incidente ganhou grande repercussão online.

Autor: Divulgação