Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mediação pré-processual na Justiça do Trabalho

Mediação pré-processual na Justiça do Trabalho

24/01/2024 Maury Jorge Cequinel

Quando existe o pedido do procedimento, um magistrado conduz reuniões entre as partes, que podem expor fatos, documentos e dialogar.

É possível resolver questões trabalhistas antes mesmo da propositura de ação e apresentação de defesa.

Trata-se da mediação pré-processual – ou reclamação pré-processual – uma abordagem consensual ao potencial litígio, que busca evitar o início do processo. O procedimento é similar a uma audiência conciliatória, comum na área.

Quando existe o pedido do procedimento, um magistrado conduz reuniões entre as partes, que podem expor fatos, documentos e dialogar.

O objetivo é encontrar uma solução que satisfaça aos presentes. Quando isso acontece, são fixadas as condições e obrigações do acordo e homologação judicial.

Antes, a realização da mediação existia especificamente para conflitos coletivos, que visavam a negociação coletiva e elaboração ou revisão de acordos ou convenções coletivas, bem como em casos de greve.

Agora, alguns tribunais – e a tendência é que o serviço seja cada vez mais difundido – possibilitam utilização em questões individuais.

Existem algumas vantagens no procedimento. Como não existe ação, propriamente, há mais agilidade e menos formalidade.

Não é necessário, no geral, apresentar uma petição inicial completa ou defesa, mas um relato simples, proposta e meios de contato; as partes podem apresentar documentos, comprovantes e informações, para auxiliar na composição.

A condução é realizada normalmente por magistrado vinculado ao CEJUSC (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania), área especializada em conciliação.

Além disso, não existem custos típicos do processo e, no geral, é possível realizar as reuniões de modo virtual ou presencial, o que deixa a medida ainda mais atrativa. Tanto uma parte como ambas podem solicitar o procedimento.

A participação é voluntária. Caso as partes cheguem a uma posição comum, existirá homologação judicial, ou seja, a segurança jurídica é garantida.

Se o acordo for descumprido, também existirá possibilidade de cobrança de multa e penalidades, como em um processo normal.

O serviço já está disponível em vários estados, dentre eles o Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Bahia e Rio de Janeiro.

Esse serviço é mais uma opção de conciliação, mas, desta vez, antes mesmo de existir processo, para a solução de problemas trabalhistas.

Acreditamos que, para certos temas, esse caminho seja o mais rápido e proveitoso, como, por exemplo, nas dispensas por justa causa, estabilidades, greves e no chamado “limbo jurídico” (o não recebimento de proventos nem do INSS nem da empresa).

* Maury Jorge Cequinel é advogado do Departamento Trabalhista da Andersen Ballão Advocacia.

Para mais informações sobre mediação pré-processual clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Smartcom



Dengue x Covid-19

Demora no tempo de espera por atendimento hospitalar pode tornar caso jurídico.

Autor: Thayan Fernando Ferreira


Chegou a vez das falências?

O governo enviou ao Congresso um conjunto de alterações com o objetivo de dar mais protagonismo aos credores no processo de falência.

Autor: Leonardo Ribeiro Dias e João Máximo Rodrigues


Transferir bens em vida é dar poder de escolha ao doador

Planejar a sucessão de bens é um momento importante para qualquer família que tem patrimônio.

Autor: Divulgação


Perícia online para benefícios por incapacidade: vantagens e desvantagens

É importante lembrar que o acesso a benefícios previdenciários é um direito assegurado pela Constituição.

Autor: Carla Benedetti


PL que garante água gratuita em eventos é bem-vindo, mas deveria virar lei

A fatalidade que envolveu Ana Benevides deve se converter numa lei que representa um avanço aos direitos sociais.

Autor: Ianka De Paul


Os efeitos danosos da venda sem receita de medicamentos tarjados em drogarias

Nos últimos meses, alguns medicamentos ficaram “famosos” ao se tornarem extremamente populares no país.

Autor: Claudia de Lucca Mano


Relatório de Transparência Salarial e o prazo de preenchimento para as empresas

Em janeiro, foi anunciado o prazo para as empresas com mais de 100 empregados realizarem o preenchimento ou retificação do Relatório de Transparência Salarial.

Autor: Anna Carolina Gogolla Kalmus 


Eleitores abrem processo contra a cidade devido ao fluxo de imigrantes ilegais

O movimento destaca a necessidade de uma abordagem imigratória que favoreça a população local.

Autor: Divulgação


Cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum ouvir relatos de consumidores que tiveram seus planos de saúde cancelados de forma abrupta e sem aviso prévio devido à falta de pagamento.

Autor: José Santana Júnior


Associação das Microcervejarias do Paraná processa CREA/PR e CRQ/PR

Uma ação civil pública da Associação das Microcervejarias do Estado do Paraná (Procerva) contra o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA/PR) e o Conselho Regional de Química (CRQ/PR) questiona a obrigatoriedade que os órgãos impunham ao setor sobre a necessidade de registro das cervejarias nas entidades, principalmente, sobre o pagamento de taxas e anuidades.

Autor: Divulgação


Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Autor: Ana Toledo


Existe prisão em flagrante por homofobia?

Indignação com caso de homofobia ocorrido em padaria gera dúvidas sobre punição prevista para crimes de preconceito.

Autor: Divulgação