Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por que fazer um planejamento previdenciário

Por que fazer um planejamento previdenciário

29/10/2021 Priscila Rebanda

O primeiro argumento para convencer você a fazer um planejamento previdenciário é o tempo.

Quanto mais tempo você tiver até a sua aposentadoria, maior será a margem para adequar o valor que pretende receber futuramente, tendo como base o seu histórico de trabalho. Ou seja, receber o melhor valor do benefício no menor prazo possível de contribuição.

A maioria das pessoas não se mantém numa mesma categoria profissional durante toda a vida. Muitos começam como estagiários, MEIs, depois trabalham com carteira assinada, por exemplo, e o natural é que o valor do salário também evolua.

Portanto, é extremamente importante procurar a ajuda de um advogado que oriente qual é a melhor forma de garantir uma aposentadoria confortável durante as nuances na sua trajetória profissional.

Ele vai mostrar qual é o valor ideal que você pode contribuir para que fique confortável no seu orçamento mensal e que renda mais frutos no futuro se for o caso, ou ainda o melhor momento para sua aposentadoria.

Um erro comum é as pessoas pagarem o teto quando já estão na reta final para se aposentar ou um valor maior durante um determinado tempo de período, que muitas vezes não faz tanta diferença na hora da aposentadoria, não existe “receita de bolo” cada pessoa possui um histórico profissional diferente e deve ser analisado de forma individualizada.

Outro caso é procurar a ajuda de um profissional na última hora, limitando a margem de possibilidades de ajustes. Muitas vezes mexer no valor de contribuição nos três anos anteriores à aposentadoria, por exemplo, não altera no valor final do benefício, como muita gente ainda pensa.

Muitas mulheres se enquadram na regra de transição e acabam por trabalhar um ano a mais por não saberem que podem entrar com o pedido de aposentadoria com 61 anos e não com 62 anos como determina a nova regra. Além de adiarem por um ano sua aposentadoria, esse tempo adicional pode não alterar o valor do benefício.

Somente no ano passado, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) notificou 325 mil segurados por identificar alguma pendência em requerimentos.

Para evitar essas questões, o advogado especializado pode ajudar a levantar todo o seu histórico de contribuição pelo Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), com dados todos os seus vínculos empregatícios a partir de 1976, os recolhimentos como contribuinte individual a partir de 1979 e o valor das remunerações mensais a partir de 1990 e mapear a situação.

Além disso, os períodos não constantes no CNIS são provados por documentos contemporâneos como a Carteira de Trabalho, microficha de empregados, ações trabalhistas, holerites, estratos de FGTS etc.

Outro fator importante para planejar com antecedência a sua aposentadoria é ter em mente que ao longo do tempo, o INSS “vai mudando a regras do jogo” para conseguir manter o sistema previdenciário em equilíbrio.

Com a Emenda Constitucional nº 103 publicada no Diário Oficial da União, em 13 de novembro de 2019, as regras mudaram e cada passo que você dá na sua vida laborativa possui um reflexo no futuro.

O benefício previdenciário tem a função de substituição da renda quando a pessoa chega em uma idade avançada e para de trabalhar em definitivo. Assim, não ter um olhar atendo para sua previdência é ter preocupações a longo prazo.

Dessa forma, não deixe para se planejar na última hora, procure uma ajuda especializada para te orientar quanto a melhor opção para o seu caso concreto.

* Priscila Rebanda é advogada, especialista em Direito Previdenciário e Direito Previdenciário Internacional Brasil – Portugal e Nacionalidade Portuguesa.

Para mais informações sobre planejamento previdenciário clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Case Comunicação Integrada



Chegou a vez das falências?

O governo enviou ao Congresso um conjunto de alterações com o objetivo de dar mais protagonismo aos credores no processo de falência.

Autor: Leonardo Ribeiro Dias e João Máximo Rodrigues


Transferir bens em vida é dar poder de escolha ao doador

Planejar a sucessão de bens é um momento importante para qualquer família que tem patrimônio.

Autor: Divulgação


Perícia online para benefícios por incapacidade: vantagens e desvantagens

É importante lembrar que o acesso a benefícios previdenciários é um direito assegurado pela Constituição.

Autor: Carla Benedetti


PL que garante água gratuita em eventos é bem-vindo, mas deveria virar lei

A fatalidade que envolveu Ana Benevides deve se converter numa lei que representa um avanço aos direitos sociais.

Autor: Ianka De Paul


Os efeitos danosos da venda sem receita de medicamentos tarjados em drogarias

Nos últimos meses, alguns medicamentos ficaram “famosos” ao se tornarem extremamente populares no país.

Autor: Claudia de Lucca Mano


Relatório de Transparência Salarial e o prazo de preenchimento para as empresas

Em janeiro, foi anunciado o prazo para as empresas com mais de 100 empregados realizarem o preenchimento ou retificação do Relatório de Transparência Salarial.

Autor: Anna Carolina Gogolla Kalmus 


Eleitores abrem processo contra a cidade devido ao fluxo de imigrantes ilegais

O movimento destaca a necessidade de uma abordagem imigratória que favoreça a população local.

Autor: Divulgação


Cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum ouvir relatos de consumidores que tiveram seus planos de saúde cancelados de forma abrupta e sem aviso prévio devido à falta de pagamento.

Autor: José Santana Júnior


Associação das Microcervejarias do Paraná processa CREA/PR e CRQ/PR

Uma ação civil pública da Associação das Microcervejarias do Estado do Paraná (Procerva) contra o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA/PR) e o Conselho Regional de Química (CRQ/PR) questiona a obrigatoriedade que os órgãos impunham ao setor sobre a necessidade de registro das cervejarias nas entidades, principalmente, sobre o pagamento de taxas e anuidades.

Autor: Divulgação


Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Autor: Ana Toledo


Existe prisão em flagrante por homofobia?

Indignação com caso de homofobia ocorrido em padaria gera dúvidas sobre punição prevista para crimes de preconceito.

Autor: Divulgação


Mudanças nas regras sobre nacionalidade brasileira

No âmbito do Direito Constitucional, 2023 ficou marcado por mais uma mudança nas regras que disciplinam a nacionalidade brasileira.

Autor: Michele Hastreiter e Mariane Silverio