Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Proteção de dados pessoais torna direito fundamental após emenda

Proteção de dados pessoais torna direito fundamental após emenda

28/03/2022 Thiago Siqueira

Desde que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em setembro de 2018, as empresas passaram a ter a obrigação de garantir a segurança dos dados aos quais possuem acesso.

Após alguns anos da LGPD, que tem como objetivo principal fornecer segurança aos dados pessoais, agora inclui a proteção de dados como um direito fundamental.

As decisões judiciais sobre o referente assunto de vazamento de dados, tem gerado divergências nos tribunais, pois alguns concedem a indenização sobre o vazamento levando em conta o fato de haver exposição dos dados, outras condicionam o pagamento de danos morais sobre o vazamento das informações e danos sofridos pelos autores das ações.

A chegada da Lei Geral de Proteção de Dados, mostra a importância aos empresários sobre o tema, já que a lei é aplicada a todos que tratam dados de pessoas físicas com fins comerciais.

O assunto tem tomado cada vez mais repercussão devido ao aumento do número de casos de vazamento de dados, e de acordo com pesquisa realizada pela Surfsharke, o Brasil ocupa o sexto lugar na lista de países mais atingidos em 2021.

Ainda segundo a pesquisa, no final do último ano, um em cada 100 brasileiros tiveram dados vazados. Algumas pesquisas apontam que cerca de ¼ já iniciaram a adequação à Lei, criando política de proteção de dados.

A adesão vem crescendo, independente do porte das empresas pelo motivos das multas serem pesadas devido ao descumprimento, que podem chegar a 2% da receita da empresa até o limite de R$ 50 milhões, dentro do faturamento anual da empresa.

Repercussão

Veio a público o caso de um funcionário, enquadrado como justa causa por ter enviado para seu e-mail pessoal, arquivos que continham planilhas com milhares de dados pessoais, de uma construtora que era cliente da empresa em questão, o que foi considerado como uso indevido de dados pessoais.

O colaborador alegou, o fato de não ter havido compartilhamento destes arquivos com ninguém, na tentativa de revogar a demissão por justa causa.

Juiz manteve a decisão

O juiz trabalhista de 1° grau e os desembargadores, apoiaram a decisão a termos de confidencialidade vinculados ao contrato de trabalho e na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), e mantiveram a decisão da demissão por justa causa, baseando-se no fato de que - o envio por si só de documentos para o e-mail pessoal do colaborador já representa vazamento de dados - considerando então, falta grave passível de dispensa.

Estar presente nesses ambientes virtuais introduz riscos e nem todas as pessoas estão cientes deles. Por isso, é importante proteger seus dados pessoais seguindo algumas instruções para dificultar vazamentos dos seu dados pessoais:

1 - Não clique em links que você não conheça: Não é porque está escrito banco que realmente é banco mesmo. Desconfie sempre;

2 - Mude sua senha com frequência, no computador da empresa, no pessoal e no celular: Use no mínimo 8 dígitos, contendo letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos especiais ([email protected]#$%*). Um exemplo – Senha Sarcasmo = [email protected]$M0;

3 - Não tenha a mesma senha para todos os sites e aplicativos que você acessa;

4 - Opte por cartões virtuais em compras on-lines;

5 - Tenha antivírus (preferencialmente pago) em todos os seus dispositivos;

6 - Não exponha seus dados pessoais nas redes sociais;

Se você perceber que seus dados pessoais foram vazados ou utilizados de maneira incorreta, logo é necessário seguir as seguintes orientações:

Efetuar a troca de todas as senhas, seja de cartão ou de aparelhos eletrônicos; em seguida efetuar o registro de um boletim de ocorrência; depois verificar se foram feitas compras que você desconheça em seu nome com o cartão.

Até então, no Brasil, a fiscalização dos incidentes de segurança tem sido realizada pelo Comitê de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal.

* Thiago Siqueira é advogado do BLJ Direito e Negócios.

Para mais informações sobre LGPD clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Oito dicas para advogados usarem melhor suas redes sociais

Especialista em marketing digital jurídico indica o que e como fazer para advogados se destacarem no universo online e atrair potenciais clientes.

Oito dicas para advogados usarem melhor suas redes sociais

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

MEIs e PMEs podem economizar cerca de R$ 2.000 em serviços e produtos bancários por ano.

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

Advogados abordarão o impacto de conflitos éticos e estatais na relação entre países

Começa no dia 13 de abril, a partir das 9h30, o “Fórum Mundial de Litígio”.


Inversões da Justiça e as 15 milhões de vítimas de fraudes financeiras no Brasil

De grande repercussão na mídia nacional e até internacional, o caso da GAS Consultoria chama atenção pelos valores envolvidos, que ultrapassam bilhões de reais e deixam milhares de pessoas na incerteza sobre o paradeiro das suas economias.


Compras efetuadas com cartão furtado geram indenização a cliente

O Brasil é o país campeão em vazamento de cartões. Considerando todos os outros países, a população brasileira é a maior vítima, totalizando 45,4% dos casos do mundo todo.


O Rompimento do Noivado e suas consequências: uma breve análise

Intimamente ligado à noção de família, o instituto do casamento é universal e elemento comum em praticamente todos os ordenamentos jurídicos mundiais modernos.


Banco é condenado a indenizar cliente

O banco Itaú Unibanco foi condenado a indenizar uma cliente em R$ 10 mil, a título de danos morais, por não assegurar proteção e segurança para sua conta bancária.


Casal que foi desalojado de hotel deve ser indenizado

Justiça condena agência online por prejudicar viagem.


O último sobrenome deve sempre ser o do pai?

Na hora de registrar o nascimento dos filhos, é muito comum surgirem algumas dúvidas nos pais.


ITBI justo! Decisão do STJ estabelece cobrança baseada no mercado

Uma contradição envolvendo o mercado imobiliário em todo o Brasil foi derrubada por unanimidade no julgamento de um recurso especial analisado na 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ).


Isenção do IR para aposentados e pensionistas: como obter o benefício?

Reduzir o valor a ser pago no imposto de renda é um desejo comum.


Saiba o que ocasionou o bloqueio do Telegram no Brasil

Especialista em direito digital explica que aplicativo deve indicar representante no Brasil para receber as demandas policiais e judiciais na forma da lei.