Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Quando o sentimento de superioridade transcende o próprio indivíduo

Quando o sentimento de superioridade transcende o próprio indivíduo

16/07/2020 Gabriel Viegas

“Seu ego é frágil e precisa ser constantemente reforçado, porque, no fundo, ele sabe que não é nada do que diz ser”

Recentemente Mary Lea Trump, sobrinha do chefe do executivo dos EUA, anunciou que o lançamento de seu livro de memórias ‘Too much and never enough: How my family created the world's most dangerous man’ (Demais e nunca o suficiente: Como minha família criou o homem mais perigoso do mundo, em tradução livre) deverá ocorrer em 28 de julho, semanas antes da Convenção Nacional Republicana, que, provavelmente, indicará Donald Trump à reeleição.

No livro, Mary assegura que seu tio se transformou em uma “ameaça à saúde, à segurança econômica e ao tecido social do mundo”, além de ser um sujeito com baixa autoestima, que necessita humilhar terceiros.

“Seu ego é frágil e precisa ser constantemente reforçado, porque, no fundo, ele sabe que não é nada do que diz ser”, escreveu.

Um casal carioca, entretanto, mostrou que não é necessário ostentar bilhões de dólares na conta bancária ou mesmo ser o chefe político de uma grande nação para que o espírito de superioridade transcenda o próprio indivíduo. Basta ser “engenheiro civil. Formado, e muito melhor que você!”.

A fala supracitada faz parte de um vídeo exibido em reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, no último dia 5, que chocou o país.

Na matéria, a equipe de jornalistas acompanhava uma ronda da Vigilância Sanitária no primeiro dia da reabertura dos bares e restaurantes no Rio de Janeiro quando flagrou aglomerações nos estabelecimentos.

O casal, contrariando às autoridades de saúde por não usar máscaras, valeu-se do argumento citado para desacatar o fiscal que havia notificado as irregularidades.

É provável que a postura agressiva do engenheiro civil formado e sua esposa tenha sido motivada pela falta de entendimento de que o fiscal atuava para o bem comum. 

De acordo com o professor Mario Sergio Cortella, indivíduos arrogantes são aqueles que consideram que não têm mais nada a aprender, e avaliam que apenas os seus desejos são corretos.

Talvez isso explique, embora não justifique, o comportamento beligerante do casal, que, ao que tudo indica, considera o próprio anseio de diversão mais relevante que a saúde pública.

Diante da repercussão negativa, a autora das ofensas, Nívea del Maestro, foi rapidamente identificada e demitida do seu emprego com direito a nota pública da ex-empregadora afirmando que repudia o comportamento da ex-colaboradora.

Quanto ao outro autor das ofensas, o “engenheiro civil formado e muito melhor que você”, foi igualmente identificado como Leonardo Barros.

Assim como a esposa, ele afirma que perdeu o emprego em um projeto sigiloso de gerenciamento de risco e passou a ser profundamente questionado pela sociedade e atacado nas redes sociais, principalmente, depois da descoberta de sua inscrição no programa de auxílio emergencial.

Curiosamente, mesmo diante de todas as consequências negativas que o casal sofreu, ambos não demonstraram arrependimento.

Em entrevista posterior aos fatos, consideraram que não haviam feito nada de errado e ainda questionaram a capacidade dos telespectadores de interpretar o que foi claramente dito, subestimando o que o psicólogo americano Howard Gardner chama de inteligência linguística de inúmeros brasileiros.

Esse é exatamente o perfil de um sujeito com falta de humildade. Jamais assume os próprios erros e ainda desdenha dos demais.

Assim como afirmou Mary Lea Trump, “seu ego é frágil e precisa ser constantemente reforçado, porque, no fundo, ele sabe que não é nada do que diz ser”.

* Gabriel Viegas é advogado-membro da comissão de Direitos Humanos da OAB-MG e professor no curso de Direito da Faculdade Batista de Minas Gerais.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Licença e afastamento do servidor público: Como funciona?

Você já sabe que para o servidor público, existem várias leis e regras diferentes dos trabalhadores da iniciativa privada; por isso, é importante ficar atento a essas normas.


Fraudes podem diminuir a chance do Green Card

Advogado especialista em direito internacional, Daniel Toledo explica o que fazer ao suspeitar de problemas com o investimento.


Queda do WhatsApp pode gerar indenização aos usuários que tiveram prejuízo

Para o especialista em Direito do Consumidor, Marco Antonio Araujo Junior, comunicador instantâneo se enquadra como serviço pelo Código de Defesa do Consumidor.


Revista de empregados: os limites do poder diretivo e disciplinar do empregador

A relação de emprego tem características inconfundíveis.


O STF desprestigiado pelas ações políticas

Realmente, tornou-se um nefasto hábito, os políticos acionarem o Judiciário quando não conseguem bem encaminhar seus projetos ou perdem votações no âmbito do Legislativo.


Trabalho escravo da fé e a relação entre pastores e igrejas no Brasil

Os tribunais brasileiros estão recebendo uma série de ações de pastores e ministros de igrejas contra o chamado “trabalho escravo da fé”.


Embate entre condomínio e proprietário para locação por aplicativo vai parar no STJ

Para especialista, muitas vezes as multas condominiais aplicadas aos usuários da locação por aplicativo não são suficientes para coibir abusos.


Honorários advocatícios não podem ser compensados, e rateados, podem?

Embora o Código de Processo Civil (20150) tenha trazido avanços consideráveis acerca dos honorários advocatícios, um dispositivo em especial me chama a atenção.


Como a Lei Geral de Proteção de Dados se aplica ao setor de “food service”

A atividade está entre as que mais se utilizam das informações dos clientes; contar com sistemas de gestão adequados facilita o cumprimento da lei.


A responsabilidade civil dos influenciadores digitais

Influenciar é o ato de exercer uma ação psicológica ou uma ascendência sobre algo ou alguém.


Os vícios insanáveis e a flexibilização da Lei da Inelegibilidade

O Senado Federal aprovou no último dia 14 de setembro o projeto que flexibiliza a Lei de Inelegibilidade e garante que os políticos possam se candidatar mesmo quando tiverem as contas julgadas irregulares, desde que tenham sido punidos apenas com multa, sem imputação de débitos.


O caso do jogador Dudu do Palmeiras: por que o divórcio deixou a ex-mulher sem nada?

O caso da separação do jogador Dudu, do Palmeiras, deixa um alerta para quem pretende estabelecer um casamento ou uma união estável.