Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Unidade da AGU fará audiências remotas

Unidade da AGU fará audiências remotas

03/07/2020 Divulgação

Unidade da AGU fará audiências remotas para agilizar análise de ações previdenciárias.

Com o objetivo agilizar a análise de ações de concessão e revisão de benefícios de segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a Procuradoria Federal no Estado do Pará (PF/PA) pretende intensificar, a partir deste mês, a realização de audiências previdenciárias telepresenciais.

A unidade paraense da Procuradoria-Geral Federal (PGF), órgão da Advocacia-Geral da União (AGU), já executou um projeto-piloto durante o mês de junho, quando foram realizadas 12 audiências virtuais nas quais foram celebrados acordos em metade. 50%.

As audiências são realizadas através de uma plataforma online que permite o contato audiovisual entre Procuradores Federais, magistrados e segurados.

Além de evitar que haja acúmulo de processos judiciais durante a pandemia da Covid-19 e facilitar o andamento processual, as conciliações virtuais geram economia para os cofres públicos – em virtude do deságio estabelecido nos acordos – e tornam mais ágil o reconhecimento de direitos previdenciários.

Outra vantagem proporcionada pelas audiências telepresenciais é que elas evitam o deslocamento dos segurados para a sede da Seção Judiciária, em Belém, já que a maioria dos casos envolve trabalhadores rurais.

Para os Procuradores Federais envolvidos na iniciativa, as conciliações virtuais  trazem vantagens para a Administração Pública, para o Poder Judiciário e para a sociedade.

Esforço concentrado

As ações que estão sendo pautadas para a conciliação virtual fazem parte de um esforço concentrado das unidades da PGF no Pará, que vêm atuando de forma estadualizada em matéria previdenciária.

No mês de maio, foram analisados cerca de dois mil processos, inúmeros dos quais foram objeto de proposta de acordo escrito.

As audiências telepresenciais se concentram nas ações em que não foram apresentadas propostas de acordos por escrito.

A juíza titular da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária do Pará que participou das conciliações virtuais, Carina Senna, elogiou a importância da iniciativa e lembrou que em um dos casos a audiência telepresencial evitou que uma segurada tivesse que se deslocar mais de 200 quilômetros.

“Através do recurso da informatização, que tem sua utilização prevista em lei, chegamos até o cidadão de forma célere e eficiente. Foi com muita alegria e emoção que homologuei um acordo em que a segurada estava em sua casa de fazer farinha, situada na zona rural do município de Muaná”, destacou.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Advocacia-Geral da União (AGU)



As novas regras e as lacunas do teletrabalho

No último dia 3 de agosto, o Senado Federal aprovou o projeto de lei de conversão da Medida Provisória 1.108/2022, que cria novas regras para o teletrabalho no Brasil.


Pais, quais são os seus direitos?

Embora ainda não haja um direito específico para esse público, há casos em que eles recebem o equivalente ao salário maternidade.


As Eleições de 2022 e o grande desafio da LGPD

A produção e uso de dados de eleitores é um recurso frequentemente utilizado por chapas concorrentes durante o período eleitoral.


A evolução na legislação do teletrabalho no Brasil

As transformações nas relações trabalhistas impostas pela pandemia da Covid-19 foram fundamentais para solidificar algumas flexibilizações previstas na reforma trabalhista.


Decisão do TST traz repercussão ao salário dos aprendizes

Como é de conhecimento da grande maioria dos departamentos de Recursos Humanos, a elaboração do cálculo do salário do aprendiz nunca foi assunto fácil.


Em briga de marido e mulher, o condomínio é obrigado a meter a colher

Está cada vez mais em desuso a frase retrógrada que recomenda: “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”.


Lei de Improbidade, STF e o futuro das eleições

Nessa próxima semana o Supremo Tribunal Federal poderá alterar os rumos das Eleições de outubro.


A safra futura pode ser considerada bem essencial em caso de recuperação judicial?

A safra futura, na maioria dos casos, serve de fomento para a nova plantação e é responsável pelo giro de capital do produtor rural, sendo imprescindível para as atividades produtivas, principalmente para o empresário rural em crise.


Dúvidas sobre inventário pode gerar custos desnecessários

Quando se perde um ente querido tem-se de lidar com a dor e, ao mesmo tempo, com os processos exigidos por lei para a divisão de bens, o famoso inventário.


Justiça do Espírito Santo reconhece legalidade da Buser

Magistrado destaca que imposição da regra do circuito fechado ao transporte por fretamento fere autonomia e liberdade de locomoção dos consumidores.


Bolsas, exchanges cripto e o funcionamento dos mercados

Esses dias conversava com um jovem investidor de criptomoedas que nunca havia operado em bolsa de valores (sim, eles existem).


União Federal permite a utilização de prejuízo fiscal em transação tributária

Desde 2020, grandes devedores podem regularizar seus débitos tributários por meio da celebração de Acordo de Transação Individual.