Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Unidade da AGU fará audiências remotas

Unidade da AGU fará audiências remotas

03/07/2020 Divulgação

Unidade da AGU fará audiências remotas para agilizar análise de ações previdenciárias.

Com o objetivo agilizar a análise de ações de concessão e revisão de benefícios de segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a Procuradoria Federal no Estado do Pará (PF/PA) pretende intensificar, a partir deste mês, a realização de audiências previdenciárias telepresenciais.

A unidade paraense da Procuradoria-Geral Federal (PGF), órgão da Advocacia-Geral da União (AGU), já executou um projeto-piloto durante o mês de junho, quando foram realizadas 12 audiências virtuais nas quais foram celebrados acordos em metade. 50%.

As audiências são realizadas através de uma plataforma online que permite o contato audiovisual entre Procuradores Federais, magistrados e segurados.

Além de evitar que haja acúmulo de processos judiciais durante a pandemia da Covid-19 e facilitar o andamento processual, as conciliações virtuais geram economia para os cofres públicos – em virtude do deságio estabelecido nos acordos – e tornam mais ágil o reconhecimento de direitos previdenciários.

Outra vantagem proporcionada pelas audiências telepresenciais é que elas evitam o deslocamento dos segurados para a sede da Seção Judiciária, em Belém, já que a maioria dos casos envolve trabalhadores rurais.

Para os Procuradores Federais envolvidos na iniciativa, as conciliações virtuais  trazem vantagens para a Administração Pública, para o Poder Judiciário e para a sociedade.

Esforço concentrado

As ações que estão sendo pautadas para a conciliação virtual fazem parte de um esforço concentrado das unidades da PGF no Pará, que vêm atuando de forma estadualizada em matéria previdenciária.

No mês de maio, foram analisados cerca de dois mil processos, inúmeros dos quais foram objeto de proposta de acordo escrito.

As audiências telepresenciais se concentram nas ações em que não foram apresentadas propostas de acordos por escrito.

A juíza titular da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária do Pará que participou das conciliações virtuais, Carina Senna, elogiou a importância da iniciativa e lembrou que em um dos casos a audiência telepresencial evitou que uma segurada tivesse que se deslocar mais de 200 quilômetros.

“Através do recurso da informatização, que tem sua utilização prevista em lei, chegamos até o cidadão de forma célere e eficiente. Foi com muita alegria e emoção que homologuei um acordo em que a segurada estava em sua casa de fazer farinha, situada na zona rural do município de Muaná”, destacou.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Advocacia-Geral da União (AGU)



Licença e afastamento do servidor público: Como funciona?

Você já sabe que para o servidor público, existem várias leis e regras diferentes dos trabalhadores da iniciativa privada; por isso, é importante ficar atento a essas normas.


Fraudes podem diminuir a chance do Green Card

Advogado especialista em direito internacional, Daniel Toledo explica o que fazer ao suspeitar de problemas com o investimento.


Queda do WhatsApp pode gerar indenização aos usuários que tiveram prejuízo

Para o especialista em Direito do Consumidor, Marco Antonio Araujo Junior, comunicador instantâneo se enquadra como serviço pelo Código de Defesa do Consumidor.


Revista de empregados: os limites do poder diretivo e disciplinar do empregador

A relação de emprego tem características inconfundíveis.


O STF desprestigiado pelas ações políticas

Realmente, tornou-se um nefasto hábito, os políticos acionarem o Judiciário quando não conseguem bem encaminhar seus projetos ou perdem votações no âmbito do Legislativo.


Trabalho escravo da fé e a relação entre pastores e igrejas no Brasil

Os tribunais brasileiros estão recebendo uma série de ações de pastores e ministros de igrejas contra o chamado “trabalho escravo da fé”.


Embate entre condomínio e proprietário para locação por aplicativo vai parar no STJ

Para especialista, muitas vezes as multas condominiais aplicadas aos usuários da locação por aplicativo não são suficientes para coibir abusos.


Honorários advocatícios não podem ser compensados, e rateados, podem?

Embora o Código de Processo Civil (20150) tenha trazido avanços consideráveis acerca dos honorários advocatícios, um dispositivo em especial me chama a atenção.


Como a Lei Geral de Proteção de Dados se aplica ao setor de “food service”

A atividade está entre as que mais se utilizam das informações dos clientes; contar com sistemas de gestão adequados facilita o cumprimento da lei.


A responsabilidade civil dos influenciadores digitais

Influenciar é o ato de exercer uma ação psicológica ou uma ascendência sobre algo ou alguém.


Os vícios insanáveis e a flexibilização da Lei da Inelegibilidade

O Senado Federal aprovou no último dia 14 de setembro o projeto que flexibiliza a Lei de Inelegibilidade e garante que os políticos possam se candidatar mesmo quando tiverem as contas julgadas irregulares, desde que tenham sido punidos apenas com multa, sem imputação de débitos.


O caso do jogador Dudu do Palmeiras: por que o divórcio deixou a ex-mulher sem nada?

O caso da separação do jogador Dudu, do Palmeiras, deixa um alerta para quem pretende estabelecer um casamento ou uma união estável.