Portal O Debate
Grupo WhatsApp

4 pilares do processo de aprendizagem para 2022

4 pilares do processo de aprendizagem para 2022

11/01/2022 Guilherme Camargo

Especialista aponta os principais pontos para promover ambientes dinâmicos e que estimulem o acesso ao conhecimento.

4 pilares do processo de aprendizagem para 2022

A educação passou por diferentes mudanças nos últimos dois anos, principalmente em decorrência da pandemia do coronavírus. Em consequência da mudança de comportamento das pessoas em diferentes aspectos, incluindo o seu relacionamento com os processos de aprendizagem, que foram aprimorados pelo uso das tecnologias, especialistas e profissionais ligados ao universo educacional apostam em mudanças significativas na maneira como professores e alunos lidam com o “saber”.

Guilherme Camargo, CEO da Sejunta - startup educacional que oferece projetos de integração digital às instituições de ensino por meio de tecnologias Apple - avalia quatro pilares fundamentais para que, a partir do próximo ano, as instituições de ensino, os gestores educacionais e, principalmente, os alunos, desfrutem de propostas mais dinâmicas para estimular o conhecimento.

“É necessário compreender que as propostas para o acesso a novas formas de aprendizado se traduzem em associar conteúdo de sala ao mundo real. O objetivo é oferecer novas experiências que, com dispositivos tecnológicos, facilitem o entendimento do conteúdo pedagógico, por parte do aluno, e a realidade”, diz.

Para compreender a proposta, Guilherme aposta em quatro grandes pilares da Apple que embasam a ideia de unir a tecnologia ao processo educacional das instituições de ensino. De acordo com o CEO da Sejunta, essa aprendizagem deve ser conectada, colaborativa, criativa e pessoal.

“A escola conectada não é apenas a que possui uma estrutura de internet, acesso aos computadores, plataformas de ensino à distância e outros recursos focados na sua presença virtual. Esse ponto está mais atrelado às propostas de novos conteúdos, sua forma de acesso e a interação inédita do aluno”, comenta.

Em relação aos processos que envolvem a aprendizagem colaborativa, é possível citar, principalmente, as ações de interação entre os alunos. Propor atividades em grupos com o uso de documentos compartilhados, por exemplo, permite a troca de pontos de vista e, principalmente, a socialização em torno de um trabalho colaborativo.

“Quando a tecnologia permite que os alunos possam trabalhar com outros colegas que estão no mesmo ambiente ou em uma ocasião de intercâmbio entre escolas, por exemplo, compreendemos o propósito de um projeto focado nas metodologias ativas e seu estímulo às conexões humanas, principalmente. ”, acrescenta.

Estimular a criatividade dos alunos não se restringe às habilidades artísticas. A extensão do conhecimento através de propostas que o inserem como o centro de todo o processo de aprendizagem possibilita sua maior autonomia para a resolução de desafios do mundo real e sua atuação no dia a dia. “A criatividade é reflexo do protagonismo do aluno. Estudos apontam que os educadores percebem que o aluno compreende a maioria dos assuntos no momento em que ele expressa o seu ponto de vista. Esse papel principal, que ele assume, é melhor desenvolvido quando está bem aparelhado”, pontua Guilherme Camargo.

A aprendizagem pessoal faz com que todos os alunos sejam inseridos nas propostas pedagógicas e tenham as suas capacidades ampliadas pelas tecnologias. No entanto, a aprendizagem pessoal não se limita a software adaptativo. Quando o aluno está aparelhado ele exerce o seu protagonismo no processo de aprendizagem e o uso máximo das tecnologias permite que assumam a responsabilidade pela aprendizagem e demonstrem domínio dela.

Na opinião de Guilherme, “ampliar a capacidade individual de cada aluno, promover a inclusão e compreender a singularidade dos jovens é um papel que os líderes escolares devem discutir constantemente”, analisa.

Uso de tecnologias em ambientes escolares

A modernização do ambiente de aprendizagem, capacitação dos professores e inserção de um novo modelo de ensino estão entre os benefícios que a Sejunta oferece às escolas com a ajuda tecnológica. “Por meio de soluções como o iPad e Mac, conseguimos incentivar o desenvolvimento da criatividade, pensamento computacional e a colaboração do coletivo de alunos em prol do currículo educacional de cada instituição”, explica Guilherme Camargo, CEO da companhia.

Na prática, os recursos tecnológicos aplicados a projetos educacionais desenvolvidos entre professores e alunos produz experiências personalizadas na rotina escolar. Vale ressaltar que todas as estratégias podem ser monitoradas por meio de escalas de segurança, que garantem o funcionamento dos dispositivos dentro das regras e objetivos educacionais do projeto.

De acordo com Guilherme, além da garantia de máxima tecnologia empregada no suporte aos projetos, é necessário atestar a confiabilidade de todo o processo. "A Sejunta une o conhecimento técnico ao longo de todo o processo, com a estrutura digital e o cumprimento das práticas estabelecidas pelas instituições. Dessa forma, é viável oferecer soluções completas para escolas de todo o país”, finaliza.

* Guilherme Camargo, CEO da Sejunta - startup educacional que oferece projetos de integração digital às instituições de ensino por meio de tecnologias Apple.

Para mais informações sobre Aprendizagem clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Agencia Contatto



Inep confirma realização do Enem 2022 nos dias 13 e 20 de novembro

Publicação no DOU também traz datas para Revalida, Encceja e Enade.

Inep confirma realização do Enem 2022 nos dias 13 e 20 de novembro

Escola de Negócios libera acessos para curso ‘Transformação Digital para Engenheiros’

Voitto libera 15 mil acessos gratuitos e curso com 12 horas de conteúdo e certificado de conclusão.

Escola de Negócios libera acessos para curso ‘Transformação Digital para Engenheiros’

Universidade Infraero abre inscrições para o Programa ‘Treinar’

Universidade Infraero firma contrato com Secretaria Nacional de Aviação Civil.


Startup de educação realiza curso que incentiva independência nos estudos

A Semana do Filho Estudioso, organizada pela Piva Educacional, ocorre entre os dias 17 e 24 de janeiro com transmissão simultânea para o Brasil e exterior.


Aluna dos meus alunos

Tempo, partilha, generosidade.

Aluna dos meus alunos

Um debate sobre a valorização dos educadores

Quando falamos da importância da valorização dos profissionais da educação, diversos fatores devem ser considerados.

Um debate sobre a valorização dos educadores

Curso gratuito de programação vai capacitar 50 mil mulheres

Iniciativa criada pela escola de programação Kenzie Academy e a startup DUPLA quer reduzir a desigualdade de gênero na área de tecnologia.


Diploma Digital deve ser adotado por todas instituições de ensino superior do Brasil

Medida trará mais eficiência, segurança e proporcionará redução de custos às instituições.

Diploma Digital deve ser adotado por todas instituições de ensino superior do Brasil

Seu filho já sabe programar? Se não, comece a prepará-lo para o futuro

Acesso ao aprendizado da linguagem de programação amplia a criatividade, pensamento crítico e matemático, além da capacidade de resolução de problemas.

Seu filho já sabe programar? Se não, comece a prepará-lo para o futuro

2021, o ano que (enfim) terminou

Faz praticamente dois anos que vivemos quase o dia da marmota, como no filme O Feitiço do Tempo.

2021, o ano que (enfim) terminou

UFMG tem 76 vagas de graduação para refugiados e apátridas

Para se candidatar é necessário ter feito o Enem entre 2017 e 2021.

UFMG tem 76 vagas de graduação para refugiados e apátridas

Área do meio ambiente oferece oportunidades crescentes em Ciências da Natureza

Área é impulsionada pela estruturação da legislação ambiental brasileira e crise mundial climática.

Área do meio ambiente oferece oportunidades crescentes em Ciências da Natureza