Portal O Debate
Grupo WhatsApp

4 tendências para se adaptar e ensinar melhor online

4 tendências para se adaptar e ensinar melhor online

08/07/2020 Divulgação

Especialista esclarece estratégias para melhorar a experiência de lecionar no ambiente virtual.

4 tendências para se adaptar e ensinar melhor online

A necessidade de manter o isolamento social a fim de evitar o contágio pelo novo Coronavírus impôs o desafio a milhares de professores de migrar suas aulas presenciais para o ambiente online. Apesar de ser uma alternativa viável e segura, ensinar de forma virtual tem uma série de especificidades e exige um treinamento específico que, na última hora, nem sempre está sendo aplicado aos profissionais.

Há mais de cinco anos realizando treinamentos para professores de inglês em vários países para o ensino exclusivo em plataformas online, a professora Joanna Palmowska, gerente de Treinamento de Professores da English Live, maior escola de inglês online do mundo,  tem uma visão positiva sobre o ensino à distância. Segundo ela, apesar dos desafios e gaps existentes, o ambiente online também pode oferecer recursos interessantes que não estão disponíveis em uma aula presencial tradicional.  A especialista também alerta sobre a necessidade de avaliar os recursos disponíveis para os alunos em condições vulneráveis, um dos principais desafios quando se fala em educação à distância.

Joanna listou as principais dicas e orientações para profissionais da educação que querem aproveitar da melhor forma as aulas no ambiente virtual:

1- Escolha e conheça a plataforma disponível

A verdade é que nem sempre os profissionais participam do processo de escolha da plataforma na qual irão trabalhar. Independentemente disso, é importante que o professor conheça a fundo suas funcionalidades. “Explorar esses recursos é fundamental para uma melhor experiência. Existem programas com opções de quadro interativo, formação de grupos, por exemplo. O professor precisa conhecer essas ferramentas para enriquecer a experiência dos alunos”, orientou.

2- Alinhe as expectativas

A especialista explica que no ambiente online existe o desafio da linguagem corporal, que é responsável por 80% da comunicação. “Ligar a câmera, usar gestos, entonação, ajuda a quebrar essa barreira. O profissional precisa ter isso em mente”, ressalta. Por esse motivo também é preciso alinhar as expectativas antes de começar qualquer atividade. Como o retorno nem sempre é imediato, existe uma necessidade de acordar constantemente o que se propõe com aquela atividade, o que ela espera dos alunos, dar feedbacks, exemplos,  etc.

Segundo ela, mais do que ensinar alguma matéria, o professor está ali também para ensinar a aprender de forma remota. Isso significa que ele precisa considerar que apenas escutar de forma passiva não é aprender imediatamente.

3- Aprenda a lidar com problemas técnicos

Problemas técnicos são de longe a principal dificuldade revelada pela educação à distância, segundo Joanna. Isso inclui problemas de conexão, de aparelhos, barulhos externos, eletricidade. São muitas as barreiras  envolvidas para garantir um ensino de qualidade. Nem sempre é possível sanar todos, mas levando em consideração esse quesito é absolutamente possível trabalhar para reduzir os problemas. “É preciso testar, desenvolver conteúdo, usar as ferramentas disponíveis para explorar a interação ao máximo, por isso  o profissional precisa estar preparado”, completou. Prever o que pode dar errado e já se adaptar é uma boa saída  para evitar problemas durante as aulas.

4- Conheça seu público e se adapte

O maior desafio da educação a distância seguramente está na vulnerabilidade na realidade estudantil. “Como pensar em desenvolver um bom conteúdo online se existem alunos sem acesso à internet ou mesmo computador próprio? Muitos alunos precisam dividir seus equipamentos com familiares ou sequer possuem um”, analisa.  A especialista conta que países como a Austrália estão enviando materiais como fitas e livros para estudantes em áreas remotas, por exemplo. A possibilidade de gravar um conteúdo para que ele seja assistido posteriormente é uma forma de fazer a educação funcionar.

"Quanto maior a preparação, melhor a experiência", destacou a gerente, reforçando a capacidade de adaptação como a principal habilidade a ser desenvolvida no contexto de constante mudanças.

Fonte: Vinicius Cordoni



Todo dia é Dia da Educação

“A educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.” Rousseau. “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” Immanuel Kant.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Todo dia é Dia da Educação

A integração entre crianças no espaço escolar

A escola, mais do que um simples espaço de ensino, desempenha um papel essencial na formação social das crianças.

Autor: Michelle Norberto

A integração entre crianças no espaço escolar

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

De acordo com levantamento da plataforma de idiomas Preply, expressões básicas como “oi”, “bom dia” e “boa noite” são as mais buscadas pelos brasileiros na tradução para o inglês.

Autor: Divulgação

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

É preciso destacar que o Brasil avançou de forma muito significativa nas últimas décadas no que concerne a políticas de acesso.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

Acolhimento: um ato revolucionário de amor e empatia

Feche os olhos por um minuto e tente lembrar de um momento em que foi acolhida na infância ou adolescência.

Autor: Vanessa Nascimento

Acolhimento: um ato revolucionário de amor e empatia

A importância de diversificar as práticas esportivas nas escolas

Os impactos positivos das diversas práticas esportivas são inegáveis, especialmente quando se considera o contexto das instituições educacionais.

Autor: Kelly Soares Rosa

A importância de diversificar as práticas esportivas nas escolas

Afinal, vale a pena insistir no ensino da letra cursiva nas escolas?

Um assunto relevante para a educação está dividindo opiniões: o uso da letra cursiva nas escolas.

Autor: Liliani A. da Rosa

Afinal, vale a pena insistir no ensino da letra cursiva nas escolas?

Estudantes cativados, estudantes motivados

Contar com a participação da família nesse processo é fundamental para que a criança seja estimulada e reconhecida.

Autor: Cleonara Schultz Diemeier

Estudantes cativados, estudantes motivados

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

A escolha pelo modelo híbrido de educação ganha força e esses alunos também podem pleitear as vagas.

Autor: Carlos Henrique Mencaci

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

Livro ensina às crianças as verdadeiras cores da amizade

Obra infantil combina narrativa poderosa com ilustrações que ganham vida ao longo das páginas para incentivar a tolerância desde cedo.

Autor: Divulgação


A maldição da aula divertida

Nem tudo o que precisamos aprender para compreender o mundo é divertido ou pode ser aprendido em meio a jogos lúdicos ou brincadeiras dinâmicas.

Autor: Daniel Medeiros

A maldição da aula divertida

Era uma vez em uma escola na Suécia

O governo sueco resolveu dar uma guinada nas suas orientações escolares e agora estimula fortemente o uso de livros em vez de laptops.

Autor: Daniel Medeiros

Era uma vez em uma escola na Suécia