Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A escola sem partido nem ideologia

A escola sem partido nem ideologia

02/04/2019 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Em paralelo ao movimento da Escola Sem Partido, o governo investe na elaboração do sistema de educação domiciliar.

Reservadas as proporções, as crianças voltariam a ter preceptoras como ocorria antigamente, numa época em que a educação era tarefa da mãe ou de pessoas especializadas contratadas pela família. É mais uma possibilidade de educação neste país onde o ensino, por uma série de razões, nem sempre é o mais adequado. Quem optar por esse meio protegerá seus filhos dos defeitos hoje existentes na escola, especialmente a pública, muitas das quais produzem analfabetos funcionais.

Durante os loucos anos em que tudo foi colocado à luz da democracia e se cultivou o direito sem obrigações, um dos setores que mais sofreram foi o educacional. Professores cooptados pelos políticos de esquerda tornaram-se militantes e grevistas quase profissionais. E os alunos restaram entregues à própria sorte. A política de produzir diplomas deixou de fazer avaliações e levou o alunado a receber o documento sem ter os conhecimentos necessários para deles poder fazer uso no prosseguimento dos seus estudos ou no mercado de trabalho. É o quadro perverso da educação brasileira ideologizada.

Desde 2004, educadores e pais de alunos empunham a bandeira do movimento Escola Sem Partido. Mas a tese pouco evoluiu porque os ideológicos de esquerda que infestam a escola acusam o movimento de pretender substituir a ideologia esquerdista pela de direita. O ideal é que não haja qualquer das ideologias no meio escolar. Que o sagrado espaço destinado ao aprendizado seja inteiramente tomado pela transmissão de conhecimentos e treinamento dos alunos. Nada impede que professores e mesmo os alunos em idade de fazer política, tenham sua militância. Mas isso deve ser no âmbito dos partidos ou nas campanhas eleitorais, nunca no ambiente escolar.

O Ministério da Educação e demais órgãos de controle escolar têm o dever de garantir a escola como ambiente de aprendizado e imune apolítica ideológica ou partidária. A liberdade de cátedra deve ser entendida como possibilidade do professor apresentar as matérias do programa da melhor forma que entenda, não para abandonar o programa e passar a lecionar ideologia aos alunos. O que se tem visto na escola brasileira é um acinte e sério prejuízo ao futuro. Quanto mais pregação política é ministrada ao alunado, menos matérias para a sua preparação. É preciso resgatar a escola e, feito isso, garantir que ela não volte a cair nas garras daqueles que usam a técnica de seduzir o jovem com ideologia, pouco se importando com o seu destino na sociedade. Precisamos da escola efetivamente sem partido, seja ele de esquerda, de direita ou de centro. Só dessa forma é que poderemos resgatar o ensino e oferecer aos jovens um futuro melhor...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)



Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

A escolha pelo modelo híbrido de educação ganha força e esses alunos também podem pleitear as vagas.

Autor: Carlos Henrique Mencaci

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

Livro ensina às crianças as verdadeiras cores da amizade

Obra infantil combina narrativa poderosa com ilustrações que ganham vida ao longo das páginas para incentivar a tolerância desde cedo.

Autor: Divulgação


A maldição da aula divertida

Nem tudo o que precisamos aprender para compreender o mundo é divertido ou pode ser aprendido em meio a jogos lúdicos ou brincadeiras dinâmicas.

Autor: Daniel Medeiros

A maldição da aula divertida

Era uma vez em uma escola na Suécia

O governo sueco resolveu dar uma guinada nas suas orientações escolares e agora estimula fortemente o uso de livros em vez de laptops.

Autor: Daniel Medeiros

Era uma vez em uma escola na Suécia

Pais de autistas pedem que ministro o Parecer do Autismo

Associações de pais de autistas de todo o Brasil estão empenhadas em ampliar os direitos educacionais dos filhos.

Autor: Divulgação

Pais de autistas pedem que ministro o Parecer do Autismo

Educação e cidadania: pilares para futuro sustentável

Investir nas pessoas no tempo presente é um princípio básico e pode ser uma das maneiras mais efetivas de garantir um futuro mais sustentável.

Autor: Antoninho Caron

Educação e cidadania: pilares para futuro sustentável

10 motivos para falar de IA com crianças e adolescentes

Para os especialistas, a ferramenta já é considerada uma nova forma de alfabetização.

Autor: Divulgação

10 motivos para falar de IA com crianças e adolescentes

Participação e inclusão escolar: como fazer?

O princípio da gestão democrática da educação, previsto no artigo 206 da Constituição de 88, é também uma luta histórica dos movimentos a favor dos direitos das pessoas com deficiência. 

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Participação e inclusão escolar: como fazer?

Desvendando a defasagem na aprendizagem

Pesquisa compara ritmo acadêmico pré e pós-pandemia, mostrando caminhos para solucionar essa defasagem e promover sucesso educacional aos alunos.

Autor: Divulgação

Desvendando a defasagem na aprendizagem

Como as competições podem melhorar o desempenho dos alunos

O Brasil é um dos países que menos investe em educação básica no mundo, segundo a OCDE.

Autor: Divulgação

Como as competições podem melhorar o desempenho dos alunos

Volta às aulas: como evitar o estresse e a ansiedade?

Milhares de crianças e adolescentes estão de volta às salas de aula.

Autor: Divulgação

Volta às aulas: como evitar o estresse e a ansiedade?

Educação para autistas: se não agora, quando?

Nos últimos 10 anos muitas foram as conquistas alcançadas pelas pessoas com autismo, fruto de suas lutas e de suas famílias.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação para autistas: se não agora, quando?