Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A herança da pandemia na educação

A herança da pandemia na educação

27/06/2020 Nuricel Aguilera

A esta altura da pandemia, já se sabe que ela vai deixar, além da crise econômica que todos estamos vivendo, uma herança baseada em mudanças de hábitos e no uso mais intenso da tecnologia.

E a área de educação não vai escapar desse processo. Por isso, já se discute como a educação ficará depois da pandemia.

Em tese, é possível afirmar que não se adotará um modelo totalmente digital. Há uma série de fatores que contribuem para isso, desde questões socioeconômicas deste país de desigualdades, até questões puramente educacionais.

Para começar, pode-se dizer que educação é muito mais do que transmissão de conhecimento de um especialista para um neófito.

Os educadores lembram que o conhecimento é construído quando o nosso conhecimento prévio do mundo e das coisas é colocado em contato com novas ideias e experiências.

O ambiente também pode favorecer o aprendizado. Assim, interações, espaços e ferramentas são importantes para esse processo.

E o que se tem hoje não gera totalmente esses facilitadores, mesmo considerando que o uso da tecnologia foi adotado em uma situação de emergência, sem que escolas, professores e alunos estivessem preparados para isso.

Ao mesmo tempo, já está claro que replicar no mundo digital estratégias e abordagens existentes no mundo físico é um erro.

A crise de aprendizagem existente é, em grande parte, consequência da ineficiência de um modelo de educação presencial que remonta ao século 19 e cujos resultados, nem sempre bons, todos conhecem. Transportá-la para o mundo digital não vai resolver esse problema.

Todo esse cenário nos mostra que, em vez de um modelo totalmente presencial ou digital, que não é necessariamente mais barato, a tecnologia deve ser empregada para aprimorar os sistemas existentes, a fim de proporcionar um verdadeiro aprendizado.

O que se coloca, então, é uma oportunidade para criar novos modos mais efetivos, interativos e participativos de aprendizagem, capazes de proporcionar uma educação verdadeira.

Neste caso, todos os envolvidos com a educação, como professores, escolas, alunos, pensadores e educadores, devem participar desse processo de criação de um modelo de educação para substituir a abordagem tradicional, que é falha.

Esse é, reforçando, o maior problema quando se tenta simplesmente replicar on-line um modelo com aulas padronizadas, centradas no professor, que compartimenta o saber em séries.

Características que hoje não fazem mais sentido neste mundo tecnológico cheio de possibilidades.

Claro que há obstáculos no caminho. Acredito que seja um erro pensar que o estudo on-line ofereça oportunidades iguais de educação, já que o acesso a equipamentos e melhores sistemas tecnológicos é mais fácil para famílias com mais posses.

Ele pode simplesmente reproduzir as desigualdades. E o desenvolvimento de um novo modo de educar deve levar esse aspecto em consideração.

Há, ao mesmo tempo, outro problema, mais imediato, mas que vale a pena mencionar. Trata-se da possibilidade de a crise levar a risco maior de evasão escolar.

Afinal, muitas crianças e jovens que já tinham dificuldades com o modelo tradicional de ensino podem ter sido estimulados pela quarentena a deixar para trás algo com que já não se identificavam e não acreditavam.

Penso que as autoridades deveriam já planejar medidas para enfrentar casos desse tipo.

* Nuricel Aguilera é fundadora do Instituto Alpha Lumen (IAL), organização que propõe um modelo adaptativo de aprendizado.

Fonte: NB Press



Todo dia é Dia da Educação

“A educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.” Rousseau. “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” Immanuel Kant.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Todo dia é Dia da Educação

A integração entre crianças no espaço escolar

A escola, mais do que um simples espaço de ensino, desempenha um papel essencial na formação social das crianças.

Autor: Michelle Norberto

A integração entre crianças no espaço escolar

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

De acordo com levantamento da plataforma de idiomas Preply, expressões básicas como “oi”, “bom dia” e “boa noite” são as mais buscadas pelos brasileiros na tradução para o inglês.

Autor: Divulgação

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

É preciso destacar que o Brasil avançou de forma muito significativa nas últimas décadas no que concerne a políticas de acesso.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

Acolhimento: um ato revolucionário de amor e empatia

Feche os olhos por um minuto e tente lembrar de um momento em que foi acolhida na infância ou adolescência.

Autor: Vanessa Nascimento

Acolhimento: um ato revolucionário de amor e empatia

A importância de diversificar as práticas esportivas nas escolas

Os impactos positivos das diversas práticas esportivas são inegáveis, especialmente quando se considera o contexto das instituições educacionais.

Autor: Kelly Soares Rosa

A importância de diversificar as práticas esportivas nas escolas

Afinal, vale a pena insistir no ensino da letra cursiva nas escolas?

Um assunto relevante para a educação está dividindo opiniões: o uso da letra cursiva nas escolas.

Autor: Liliani A. da Rosa

Afinal, vale a pena insistir no ensino da letra cursiva nas escolas?

Estudantes cativados, estudantes motivados

Contar com a participação da família nesse processo é fundamental para que a criança seja estimulada e reconhecida.

Autor: Cleonara Schultz Diemeier

Estudantes cativados, estudantes motivados

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

A escolha pelo modelo híbrido de educação ganha força e esses alunos também podem pleitear as vagas.

Autor: Carlos Henrique Mencaci

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

Livro ensina às crianças as verdadeiras cores da amizade

Obra infantil combina narrativa poderosa com ilustrações que ganham vida ao longo das páginas para incentivar a tolerância desde cedo.

Autor: Divulgação


A maldição da aula divertida

Nem tudo o que precisamos aprender para compreender o mundo é divertido ou pode ser aprendido em meio a jogos lúdicos ou brincadeiras dinâmicas.

Autor: Daniel Medeiros

A maldição da aula divertida

Era uma vez em uma escola na Suécia

O governo sueco resolveu dar uma guinada nas suas orientações escolares e agora estimula fortemente o uso de livros em vez de laptops.

Autor: Daniel Medeiros

Era uma vez em uma escola na Suécia