Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Adaptação da criança na escola é momento crítico para pais e educadores

Adaptação da criança na escola é momento crítico para pais e educadores

31/01/2024 Divulgação

Especialistas dão dicas de como lidar com esse momento de choradeira e inseguranças.

Adaptação da criança na escola é momento crítico para pais e educadores

Choradeira e insegurança. Esses são dois fatos comuns nos primeiros dias de aula, especialmente na educação infantil. E essa fase de adaptação do retorno à escola pode impactar não apenas as emoções dos alunos, mas também de pais e responsáveis e até dos educadores.

Segundo Dayse Campos, diretora da Escola Interpares, de Curitiba, o processo de adaptação das crianças ao ambiente escolar é profundamente individual e deve ser acompanhado aluno a aluno. 

“Cada criança tem sua forma de se adaptar, de se expressar e reagir a novas situações. É papel dos adultos estarem atentos a isso. E é papel da escola estar atenta, ainda, à adaptação, expressão e reação dos pais a esse processo, para poder ajudá-los”.

Ela explica que o ambiente ao qual a criança estava inserida no período das férias precisa ser levado em conta nos primeiros dias de aula. 

“Por exemplo, crianças que socializaram menos durante as férias, porque passaram mais tempo com adultos e em casa, podem se retrair nos primeiros dias e isso é normal, é esperado”, descreve a professora. Outro exemplo dado por Dayse é referente às telas. 

“A maioria das crianças passa mais tempo exposta a telas nas férias, se comparado aos períodos escolares. Então é normal que haja um estranhamento e até uma abstinência relacionada a esse recurso. Sem falar em questões de alimentação e convívio permanente com os pais ou avós. Tudo isso vai fazer diferença nos primeiros dias”.

Com o início do ano letivo, a Interpares e as escolas em geral buscam promover ambientes acolhedores para as crianças durante o processo de adaptação. 

“Algumas crianças são naturalmente exploradoras, ansiosas por ambientes novos. Durante a semana inicial, esses pequenos aventureiros dedicam-se a explorar a escola, divertindo-se e entrando e saindo sem derramar uma lágrima. Porém, nem sempre isso é sinal que a adaptação está resolvida”, alerta ela. 

Dayse conta que, à medida que a “novidade” se dissipa, alguns alunos podem sentir falta do ambiente familiar, resultando em uma adaptação tardia marcada por choros e saudades dos pais nas semanas seguintes ao início das aulas. 

“Nesse momento, vemos os pais ficarem confusos, porque a criança começou o ano letivo bem e depois passou a reclamar. Mas não significa que algo ruim aconteceu na escola. Foi só a euforia dos primeiros dias que passou”.

A leitura atenta dos sinais e movimentos de cada criança é crucial para auxiliar o seu processo de adaptação. Para a coordenadora pedagógica Caroline Brand, o foco inicial da abordagem deve ser garantir a segurança emocional e física da criança. 

“Isso envolve um processo de conhecer profundamente cada aluno, suas preferências e aversões, estabelecendo uma troca de referências que anteriormente eram compartilhadas com os pais”, detalha ela.

Segundo Caroline, o momento da despedida entre a criança e os pais, na chegada à escola, é considerado um momento crítico e, muitas vezes, a orientação é que essa despedida seja breve. 

“O preparo começa antes, com a mãe explicando ao filho sobre a ida à escola em um contexto tranquilo. Uma rotina estruturada deve ser mantida para que a criança compreenda o que esperar nos próximos dias. E, no portão da escola, a entrega da criança deve ser feita sem titubear. Se o aluno sente que o pai e a mãe estão nervosos, ele fica também”, explica.

A coordenadora explica que as particularidades e o tempo de resposta de cada criança, e de cada família, devem ser respeitadas durante esse período. “O compromisso da escola deve ser garantir que cada pessoa envolvida - seja o aluno, o responsável ou o educador -  se sinta confortável, apoiado e compreendido.

Para mais informações sobre educação infantil clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Agência Souk



Volta às aulas: como evitar o estresse e a ansiedade?

Milhares de crianças e adolescentes estão de volta às salas de aula.

Autor: Divulgação

Volta às aulas: como evitar o estresse e a ansiedade?

Educação para autistas: se não agora, quando?

Nos últimos 10 anos muitas foram as conquistas alcançadas pelas pessoas com autismo, fruto de suas lutas e de suas famílias.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação para autistas: se não agora, quando?

Readaptação das crianças ao ambiente escolar na volta às aulas

O início do ano letivo se aproxima e com ele muitas expectativas, o período de volta às aulas é um momento de novos desafios e oportunidades.

Autor: Divulgação

Readaptação das crianças ao ambiente escolar na volta às aulas

O direito de estudar também vale para pessoas com autismo

Pautado na perspectiva de um direito humano e fartamente fundamentado nas legislações, o parecer orientador fura a bolha da invisibilidade.

Autor: Lucelmo Lacerda

O direito de estudar também vale para pessoas com autismo

Precisamos ajudar os jovens na conquista de uma autonomia saudável

Criar autonomia não significa agir sem orientação, e é nesse contexto que destaco a importância de auxiliar os jovens em suas escolhas.

Autor: Rafaelle Benevides

Precisamos ajudar os jovens na conquista de uma autonomia saudável

Inovação na educação: o impacto transformador das telas interativas

As telas interativas têm emergido como catalisadoras de mudanças significativas no cenário educacional.

Autor: Severino Sanches

Inovação na educação: o impacto transformador das telas interativas

Revolução educacional e estudantes com autismo: o impacto do CNE

A cada 36 crianças, uma é diagnosticada com autismo. E a garantia do direito à educação desses estudantes se apresenta como tema de interesse público nacional.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Revolução educacional e estudantes com autismo: o impacto do CNE

Caneta, régua, borracha e apontador são os materiais escolares mais tributados

Pesquisa realizada pela Sovos aponta que tributos incidentes sobre os principais itens escolares podem chegar a 50% do preço final repassado ao consumidor.

Autor: Divulgação

Caneta, régua, borracha e apontador são os materiais escolares mais tributados

Estudantes brasileiros rejeitam FIES como forma de financiamento

30% dos entrevistados não aceitariam de forma alguma o financiamento ou preferem outras formas de pagamento, mesmo se houvesse vaga disponível.

Autor: Divulgação

Estudantes brasileiros rejeitam FIES como forma de financiamento

Estratégias para poupar na compra de material escolar

Dicas sobre como se organizar para que o retorno às aulas não cause um grande impacto financeiro.

Autor: Divulgação

Estratégias para poupar na compra de material escolar

Ortopedista se surpreende com o peso das mochilas na porta das escolas e faz alerta

Mês de janeiro e as crianças e adolescentes começam a preparar a lista de material que vai acompanhá-los ao longo do ano escolar.

Autor: Dr. Maurício Martelletto

Ortopedista se surpreende com o peso das mochilas na porta das escolas e faz alerta

Confira cinco tendências da educação para 2024

De metodologias inovadoras a abordagens tecnológicas, o futuro da educação está se moldando para ser mais inclusivo.

Autor: Mara Duarte

Confira cinco tendências da educação para 2024