Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Aprendizagem depende de motivação!

Aprendizagem depende de motivação!

08/02/2020 Janaína Spolidorio

Muitas vezes a criança apresenta dificuldade para aprender ou o rendimento cai durante o ano.

Aprendizagem depende de motivação!

Não atende às expectativas de aprendizagem e a autoestima começa a ficar baixa, o que contribui ainda mais para o sentimento de fracasso, que é um dos grandes vilões do ser humano.

Há uma série de fatores que contribuem para o sucesso escolar e, entre eles, temos o fator motivação. Se o aluno estiver desmotivado, por algum motivo, isso irá refletir diretamente nos estudos.

Veja a seguir cinco dicas que ajudam a descobrir elementos diretamente ligados à motivação. Quando identificados, facilitam demais resolver o problema!

1. Não use a tarefa como castigo: é importante que a criança entenda a tarefa escolar como uma forma de desenvolvimento pessoal. A tarefa é uma forma de compreender melhor um montão de coisas que a cerca e também de desenvolver funções cerebrais importantes. Vincular a tarefa com castigo faz com que a criança comece a encarar a escola com uma visão negativa, trazendo desmotivação ao pensar na vida escolar.

2. Não resolva todos os problemas da criança: certamente, na posição de pais ou professores, às vezes devemos intervir para a resolução de alguns problemas. Não é, contudo, saudável, resolver toda vez que a criança apresenta um problema. A resolução de problemas nos faz desenvolver a responsabilidade e a organização, além de fazer com que nos importemos com a situação. Orientar não é resolver! Caso seja algo muito fora do alcance de resolução da criança, talvez seja necessário mesmo intervir, porém se for algo que ela possa resolver, sua orientação deve fazê-la refletir sobre as possíveis soluções e nunca induzir as soluções.

3. Revise as tarefas, mas sem fazer para a criança: sem dúvida é imprescindível, durante determinada fase escolar, que os pais colaborem na revisão das tarefas. Quando os alunos são menores, estar ao lado durante a resolução da tarefa é desejável, por motivo de suporte, ainda que inconsciente, para a criança. Conforme ela cresce, a presença física deve diminuir, mas a cobrança por lembrar da tarefa não. Incentive a criança a revisar se há lição para o dia e também se ela foi feita. De tempos em tempos peça para olhar o que foi feito tanto na escola quanto em casa. Se houver erros ou partes mal feitas, chame a atenção para o detalhe peça para refazer. A supervisão é essencial.

4. Elogie resultados, mas não premie: elogiar é importante, porque nos dá confiança. Alguns pais e até professores têm o hábito de premiar comportamentos, porém não é algo saudável. Há até mesmo um apelido para este tipo de aluno: “foca”. Assim como a foca faz peripécias somente “por fazer”, porque quer receber sua recompensa em peixes, o aluno começa a fazer lições somente “por fazer”, sem dar a devida importância, para receber seus prêmios. Quando o elogio também é excessivo, perde o sentido. Elogiar os resultados depois de uma série de conquistas dá maior resultado do que elogiar conquista por conquista. Sempre que perceber os avanços da criança ajude-a a perceber onde pode chegar se continuar daquele jeito, mas elogie somente quando notar um resultado digno de fazê-lo.

5. Estudo não é centro de existência: alguns pais ficam tão ansiosos em relação ao estudo dos filhos e querem tanto que desenvolvam habilidades, que os colocam em várias atividades além da escola. Há também os professores que costumam exagerar nas tarefas, quando a turma não apresenta o rendimento desejado, para tentar compensar. Em ambos os casos, o estudo começa a ocupar tanto a vida da criança que se torna sua própria existência e não há nada tão desmotivador quanto isso. O aluno não tem tempo nem para refletir sobre suas preferências ou aprender a ser ele mesmo. Procure perceber se a criança está sobrecarregada, encontre momentos para oferecer lazer tanto em casa quanto na escola. Deixe a criança aproveitar esta fase da vida que requer explorar, descobrir e desenvolver naturalmente a curiosidade.

* Especialista em educação, Janaína Spolidorio é formada em Letras, com pós-graduação em consciência fonológica e tecnologias aplicadas à educação e MBA em Marketing Digital. Ela atua no segmento educacional há mais de 20 anos e atualmente desenvolve materiais pedagógicos digitais que complementam o ensino dos professores em sala de aula, proporcionando uma melhor aprendizagem por parte dos alunos e atua como influenciadora digital na formação dos profissionais ligados à área de educação.

Fonte: EVCOM



Os jovens e o trabalho

A responsabilidade de gerar filhos é algo muito sério porque pai e mãe possibilitam a encarnação de uma alma para evoluir no mundo material, o aquém.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Os jovens e o trabalho

O fim da geração nem-nem está na aprendizagem?

No labirinto complexo das políticas trabalhistas, há uma série de fatores que merecem nossa atenção.

Autor: Francisco de Assis Inocêncio

O fim da geração nem-nem está na aprendizagem?

A escola pública sob administração privada

O Estado do Paraná apresenta ao Brasil um novo formato de administração à rede escolar.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O compromisso das escolas privadas na educação antirracista

Alcançar o sucesso demanda comprometimento de faculdades e universidades com a formação inicial de professores.

Autor: Luana Tolentino

O compromisso das escolas privadas na educação antirracista

Inscrições abertas para os cursos de condutores de caminhões

A Fabet São Paulo está com inscrições abertas para três cursos avançados voltados a formação e aperfeiçoamento de condutores de caminhões.

Autor: Marcos Villela Hochreiter


Exercitando a empatia

No meu último ano de sala de aula, tive uma turma de quarto ano que se tornou muito querida.

Autor: Vanessa Nascimento

Exercitando a empatia

Conhecimento é combustível para a motivação

Não são incomuns as histórias de profissionais que, voluntariamente, trocam de emprego para ganhar menos do que em suas posições anteriores.

Autor: Yuri Trafane

Conhecimento é combustível para a motivação

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Comportamentos violentos nas escolas se intensificam cada dia mais, ou pelo menos a sua relevância tem ficado mais clara.

Autor: Felipe Lemos

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Todo dia é Dia da Educação

“A educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.” Rousseau. “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” Immanuel Kant.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Todo dia é Dia da Educação

A integração entre crianças no espaço escolar

A escola, mais do que um simples espaço de ensino, desempenha um papel essencial na formação social das crianças.

Autor: Michelle Norberto

A integração entre crianças no espaço escolar

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

De acordo com levantamento da plataforma de idiomas Preply, expressões básicas como “oi”, “bom dia” e “boa noite” são as mais buscadas pelos brasileiros na tradução para o inglês.

Autor: Divulgação

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

É preciso destacar que o Brasil avançou de forma muito significativa nas últimas décadas no que concerne a políticas de acesso.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?