Portal O Debate
Grupo WhatsApp

As diferenças entre homeschooling, educação à distância e ensino remoto

As diferenças entre homeschooling, educação à distância e ensino remoto

28/04/2020 Janaína Spolidorio

Em tempos de pandemia muito se fala de educação à distância, mas será que esta é realmente a nomenclatura correta a ser utilizada quando queremos falar sobre o tipo de educação que estamos praticando atualmente?

As diferenças entre homeschooling, educação à distância e ensino remoto

A educação que acontece em casa pode ser dividida, basicamente, em três modalidades: homeschooling, educação à distância e ensino remoto.

O homeschooling, também chamado de ensino domiciliar, é aquele no qual a família opta por retirar a criança da escola e dar continuidade aos estudos em casa. Ele não é feito necessariamente pelos pais, mas estes devem providenciar todos os recursos possíveis para conseguir cumprir as normas estabelecidas e o currículo adequado ao ano letivo da criança.

Esta modalidade de ensino coloca sobre a família a total responsabilidade pela educação acadêmica, o que inclui gastos consideráveis em material didático e recursos, além, é claro, de muita pesquisa e estudo sobre as melhores formas da criança ter sucesso quando estuda em casa. É uma modalidade na qual a família tem total empenho e dedicação por ter sido a escolhida por eles.

A educação à distância, também chamada de EAD, é uma modalidade na qual os professores e os alunos escolhem participar de aulas que são planejadas para esta finalidade. Isso significa que, ao planejar a aula, o professor deve ter domínio não apenas do conteúdo, mas também da tecnologia que será utilizada para transmitir as aulas.

Esta modalidade de ensino não é recente. Antes do advento da internet ela era praticada com aulas enviadas via Correios. Eram os chamados “cursos por correspondência” no qual o aluno se inscrevia e recebia em sua casa o material didático com instruções de uso e avaliações que deveriam ser enviadas para a instituição responsável para que fosse possível analisar o avanço do aluno.

Com a tecnologia, atualmente as aulas de educação à distância são ministradas pela internet, em sua maioria, em plataformas próprias para esta finalidade. O material didático deve estar de acordo com a plataforma, portanto são materiais baseados nos tradicionais, mas que sofrem adaptações para ir de encontro ao esperado para este tipo de ensino. As apostilas tradicionais devem ganhar interatividade, com espaço para o aluno fazer intervenções como caixas de texto para as respostas e setor de comunicação entre professor e aluno para troca de mensagens e plantão de dúvidas.

Já o ensino remoto é um subtipo da educação à distância, mas com menor estrutura. Nesta modalidade, os professores devem ter a consciência de que os alunos irão aprender em casa e que as lições devem ser de fácil compreensão para seu entendimento. Como não há uma comunicação mais frequente, porque são aulas planejadas para serem inseridas em uma rotina de estudo, mas sem intervenção direta do professor, as atividades devem conter conceitos básicos a serem estudados para somente depois o professor inserir novos tipos de atividades. Começa-se do básico, com atividades de repetição e treino, para melhor apreensão de conhecimento e, gradualmente, o professor eleva o nível de dificuldade, conforme o aluno tem sucesso no que lhe foi atribuído para fazer.

Considerando que tivemos uma parada abrupta da escola, muitos meios teimam em chamar a educação que passamos a ter como “educação à distância”, mas na verdade é um ensino remoto, no qual o professor deve fazer o planejamento para facilitar a intervenção do familiar, caso seja necessário, e ao mesmo tempo dar condições à criança de realizar com certo sucesso as atividades.

Não se encaixa na educação domiciliar porque não é algo escolhido pelas famílias e nem na educação à distância porque neste caso haveria uma estrutura prévia e professores formados para esta modalidade de ensino, com conhecimentos específicos de plataforma e estratégias de ensino próprias para facilitar o estudo à distância.

Em nosso país, nenhuma das três formas tem uma popularidade enorme, sendo que a mais utilizada, na atualidade, é a educação à distância. Temos uma grande oferta de cursos à distância, mas este tipo de educação requer que o aluno tenha disponibilidade de tempo e saiba estudar com maior autonomia. Nossa escola regular não nos ensina a ter a autonomia necessária para este estudo, então grande parte dos alunos que têm sucesso na educação à distância possuem facilidade de estudo em casa e se propõem a dedicar tempo para tanto.

O ensino remoto é o menos utilizado, portanto temos enfrentado grandes dificuldades de colocar em prática esta modalidade de ensino. Para um melhor aproveitamento seria necessário termos orientação formativa para que os professores, alunos e famílias pudessem compreender melhor quais seus papéis nesta modalidade de ensino e como podem aproveitar ao máximo e de forma adequada o que deve oferecer ao aluno.

* Janaína Spolidorio é especialista em educação

Fonte: EVCOM



Como ter mais concentração para ler e escrever

Escrita é um jogo no qual os protagonistas são boa memória e concentração.

Como ter mais concentração para ler e escrever

Abertas inscrições para a primeira edição do Prêmio BEI de Educação Financeira para Escolas Públicas

A iniciativa premiará projetos que abordaram o tema educação financeira em todo o país; ao todo, mais de R$ 50 mil serão distribuídos.


Experiência escolar: a importância de recursos que apoiem a aprendizagem

O material didático nada mais é do que um instrumento de apoio educacional que oferece ferramentas de suporte ao processo de aprendizagem.

Experiência escolar: a importância de recursos que apoiem a aprendizagem

Pesquisa vai traçar perfil de jovens cientistas e auxiliar criação de políticas públicas

Em 2022, mais da metade dos recursos destinados ao desenvolvimento científico e tecnológico foram bloqueados.

Pesquisa vai traçar perfil de jovens cientistas e auxiliar criação de políticas públicas

Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Além de bolsa de estudos, os aprovados terão passagens pagas.

Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Por que o jovem abandona os estudos?

O aluno precisa receber da escola aquilo que cada curso traz em seu enunciado.

Por que o jovem abandona os estudos?

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

A ação de incentivo à leitura coordenada pelo Instituto Fernando Sabino já esteve em mais de 90 cidades, contemplando cerca de 900 mil alunos.

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Inscrições para alunos da rede pública vão até 2 de setembro.

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas está com inscrições abertas para novos cursos on-line com temas de interesse do setor.

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Com a pandemia, Brasil sofre retrocesso e volta a ter o mesmo nível de evasão escolar de 20 anos atrás.

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Os estudos sobre gamificação não surgiram no campo da educação, e sim no mundo coorporativo.

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades

A importância da educação para o desenvolvimento socioeconômico de um país é matéria de amplo conhecimento da sociedade.

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades