Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Filhos em casa: como pais devem participar da vida escolar das crianças

Filhos em casa: como pais devem participar da vida escolar das crianças

24/04/2020 Divulgação

Pesquisa mostra que envolvimento ativo melhora desempenho dos filhos

Filhos em casa: como pais devem participar da vida escolar das crianças

A participação dos pais na vida escolar dos filhos contribui para o desenvolvimento da autoestima, a melhoria do rendimento escolar e o aumento da qualidade do aprendizado. Segundo dados divulgados pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), pais mais interessados fazem com que os filhos tenham melhor desempenho nos estudos. Entre os alunos que disseram que os pais se interessam muito pela vida escolar, a média de desempenho em Ciências foi quase 16% maior que a daqueles cujos pais não demonstram interesse pela escola. 

Com o isolamento recomendado pela pandemia da Covid-19, os pais acabam sendo muito mais presentes na rotina escolar dos filhos, e isso pode trazer benefícios. “Tendo em vista que, ao sentir-se valorizada pela família, a criança tende a tornar-se mais segura nas relações sociais, no estabelecimento de amizades e na visão de si mesma, a incidência de indisciplina diminui e os problemas comportamentais também, refletindo nos resultados escolares”, destaca o supervisor pedagógico regional do Sistema de Ensino Aprende Brasil, Rodrigo Leão. Ele lembra que a participação dos pais na vida escolar dos filhos está prevista em lei, no Estatuto da Criança e do Adolescente, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação e pelo artigo 205 da Constituição Federal. 

Para que os pais possam se fazer mais presentes e auxiliar nas atividades passadas pela escola, o especialista dá algumas dicas:

Conversar e ajudar 

“Acompanhar o andamento escolar do filho compreende estar presente, conversar sobre as atividades, incentivar o progresso nos estudos e intervir positivamente quando a criança não estiver atingindo o rendimento esperado”, orienta Leão. “A participação da família proporciona a troca de experiências, a convivência e o acompanhamento das dificuldades, desafios, necessidades, resultados e do desenvolvimento das habilidades dos filhos. Ações simples e cotidianas como leitura, escrita e audição de músicas podem agregar muito ao que a escola precisa passar e está tendo mais dificuldade neste momento”, explica o especialista, complementando que “todas as ações e intervenções mencionadas se resumem em criar um ambiente favorável, dentro de casa, para as crianças e jovens se sentirem estimuladas ao estudo. Nesse momento de isolamento social, essas ações devem ser ampliadas com o desenvolvimento da autodisciplina, rotina de horários de estudo e lazer”.

Contato permanente com a escola

“Os pais devem se manter em contato com os membros escolares sempre que possível, participando de reuniões on-line e colocando-se à disposição para que professores e gestores possam estreitar a comunicação com eles”, comenta o especialista, lembrando que, como premissa do pleno desenvolvimento humano, a educação precisa ser compartilhada com família e escola, já que ambas influenciam na formação dos estudantes e afetam diretamente o desenvolvimento deles, como propulsoras ou inibidoras. “Os pais precisam estar sempre cientes de que sua contribuição e responsabilidade são essenciais para o bom andamento do trabalho da escola, nesta situação, e do aprendizado como um todo”, complementa.


Conhecer os processos e rotinas da escola

O trabalho em parceria pressupõe conhecer e respeitar as especificidades do papel desempenhado por cada um no contexto de educar. “Muitos ruídos na comunicação residem no fato de os pais não conhecerem a rotina e a organização dos tempos e espaços da educação. E a escola, por sua vez, precisa propiciar maneiras de esses pais serem mais ativos e conhecerem tal organização”, revela o pedagogo. “A família precisa confiar nos profissionais que atuam na escola e estar disponível para os momentos em que seja acionada. Pais e escola têm sempre um objetivo em comum: a educação, que só ocorrerá com efetividade se ambos estiverem em sinergia e integração”.

Inteirar-se das modificações de agenda 

“É importante que os pais conheçam o planejamento estipulado pela escola durante a crise e tenham acesso às datas de entrega de atividades e encontros on-line”, instrui Leão, para que os pais possam se antecipar às dificuldades. "Caso sejam necessários materiais que não têm em casa, os pais podem providenciá-los ou procurar substitutos para a ocasião, sem deixar de realizar o que o professor pede, conhecendo o objetivo de cada atividade”, aconselha.

Fonte: Central Press



Os jovens e o trabalho

A responsabilidade de gerar filhos é algo muito sério porque pai e mãe possibilitam a encarnação de uma alma para evoluir no mundo material, o aquém.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Os jovens e o trabalho

O fim da geração nem-nem está na aprendizagem?

No labirinto complexo das políticas trabalhistas, há uma série de fatores que merecem nossa atenção.

Autor: Francisco de Assis Inocêncio

O fim da geração nem-nem está na aprendizagem?

A escola pública sob administração privada

O Estado do Paraná apresenta ao Brasil um novo formato de administração à rede escolar.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O compromisso das escolas privadas na educação antirracista

Alcançar o sucesso demanda comprometimento de faculdades e universidades com a formação inicial de professores.

Autor: Luana Tolentino

O compromisso das escolas privadas na educação antirracista

Inscrições abertas para os cursos de condutores de caminhões

A Fabet São Paulo está com inscrições abertas para três cursos avançados voltados a formação e aperfeiçoamento de condutores de caminhões.

Autor: Marcos Villela Hochreiter


Exercitando a empatia

No meu último ano de sala de aula, tive uma turma de quarto ano que se tornou muito querida.

Autor: Vanessa Nascimento

Exercitando a empatia

Conhecimento é combustível para a motivação

Não são incomuns as histórias de profissionais que, voluntariamente, trocam de emprego para ganhar menos do que em suas posições anteriores.

Autor: Yuri Trafane

Conhecimento é combustível para a motivação

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Comportamentos violentos nas escolas se intensificam cada dia mais, ou pelo menos a sua relevância tem ficado mais clara.

Autor: Felipe Lemos

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Todo dia é Dia da Educação

“A educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.” Rousseau. “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” Immanuel Kant.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Todo dia é Dia da Educação

A integração entre crianças no espaço escolar

A escola, mais do que um simples espaço de ensino, desempenha um papel essencial na formação social das crianças.

Autor: Michelle Norberto

A integração entre crianças no espaço escolar

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

De acordo com levantamento da plataforma de idiomas Preply, expressões básicas como “oi”, “bom dia” e “boa noite” são as mais buscadas pelos brasileiros na tradução para o inglês.

Autor: Divulgação

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

É preciso destacar que o Brasil avançou de forma muito significativa nas últimas décadas no que concerne a políticas de acesso.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?