Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Mas, e o conteúdo?

Mas, e o conteúdo?

04/08/2020 Deisily de Quadros

Estamos vivenciando uma experiência única, que propicia uma forma diferente de aprender e de ir além dos conteúdos.

Mas, e o conteúdo?

Com as mudanças que a pandemia causou em nossa vida e, consequentemente, na vida escolar das crianças e professores, são frequentes essas perguntas, seja em conversa entre pais ou nas reuniões da escola, agora virtuais: mas, e o conteúdo? E a reposição das aulas? E 2021? E o processo de alfabetização? A ansiedade é grande: o que fazer diante desse tempo perdido? Mas, será perdido mesmo?

O modelo curricular das escolas brasileiras é enciclopédico, com excesso de conteúdo, pouco flexível e desconectado das necessidades do contexto atual. Com a pandemia, essas características foram ressaltadas, demonstrando que as escolas permanecem com um modelo ultrapassado e que, talvez, esse seja um bom momento para repensarmos esse modelo curricular, e também a nossa relação com a escola e com a produção de saberes.

Com as aulas remotas, a relação interpessoal mudou. Mudaram também as relações com o aprender, com o conhecimento, com a tecnologia. Isso não significa que as crianças estão aprendendo menos ou mais: estão aprendendo diferente. E aprendendo além dos conteúdos elencados no currículo.

Ter claro que esse é um momento de aprendizagem, ainda que as crianças estejam fora da escola, e que aprender vai além dos conteúdos curriculares, nos ajuda a perceber que esse não é um tempo perdido. É um tempo diferente e precioso. Por isso, precisamos vivenciá-lo de forma serena, procurando criar memórias afetivas e positivas para as crianças – e para nós, adultos, também.

Cozinhar juntos, ouvir músicas, cuidar de plantas, dividir afazeres da casa, pintar, ler. São atividades que nos aproximam e podem ser inseridas na rotina, tanto para pais que estão saindo de casa para trabalhar como para os pais que estão em teletrabalho.

Por que não inserir na rotina um momento de leitura compartilhada? A criança pode participar da escolha do livro e os pais contarem a história antes de dormir, após o almoço, durante a tarde, enfim, no período do dia em que a rotina familiar e de trabalho permitir. A literatura fortalece o ser, permite o autoconhecimento, o respeito ao próximo, a compreensão do meio em que se vive, o desenvolvimento da criatividade, a ampliação do vocabulário. E mais: o encontro do texto com o leitor e com o ouvinte.

Estamos vivenciando uma experiência única, que propicia uma forma diferente de aprender e de ir além dos conteúdos. As crianças não estão perdendo, mas ganhando outras possibilidades de convivência, de conteúdo, de conhecer o mundo. A alfabetização acontecerá, o aprender também. De outro modo, com outros matizes. E pais e escola, juntos, estão encontrando caminhos e ganhando horizontes.

* Deisily de Quadros é professora da área de Linguagens e Sociedade da Escola Superior de Educação do Centro Universitário Internacional Uninter, estuda literatura infantil e a formação de leitores e é mãe do Théo.

Fonte: Página 1 Comunicação



A importância das Ligas Acadêmicas e o estímulo da pesquisa no ensino superior

A existência das ligas acadêmicas é importante para formação do aluno, pois oferecem a oportunidade de desenvolvimento e amadurecimento científico avançado.

A importância das Ligas Acadêmicas e o estímulo da pesquisa no ensino superior

Retenção escolar em tempos de covid-19

Com a suspensão das aulas presenciais, em março do ano atual, as redes de ensino precisarão reorganizar o calendário escolar.

Retenção escolar em tempos de covid-19

Volta às aulas antes da vacina: sim ou não?

Os pesquisadores do REPU afirmam que a alternativa segura ainda é manter as escolas fechadas.

Volta às aulas antes da vacina: sim ou não?

Governo de Minas cria o prêmio “Ideb Transformação”

Critérios para seleção foram publicados no Diário Oficial do Estado.


Pandemia muda forma de se preparar para o Enem

Situação de distanciamento social exige mais disciplina e autoconhecimento do candidato para se sair bem no exame.

Pandemia muda forma de se preparar para o Enem

Tecnologias digitais como abordagem educativa

Vivemos em uma sociedade em que a informatização é cada vez mais crescente e mostra-se presente em todas as áreas.

Tecnologias digitais como abordagem educativa

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é para todos brasileiros

Quando falamos sobre educação, não podemos deixar de considerar os avanços e conquistas que o cenário brasileiro tem vivenciado.

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é para todos brasileiros

Ensino médio tem maior salto de qualidade desde 2005

Índice leva em conta aprovação de alunos e desempenho nas provas de matemática e português. Objetivo de 2019 era atingir nota 5, mas país chegou a 4,2.

Ensino médio tem maior salto de qualidade desde 2005

Os desafios e as novas oportunidades de aprendizagem

Sabemos que aprender é um aspecto relacionado ao desenvolvimento natural dos seres humanos.

Os desafios e as novas oportunidades de aprendizagem

Ensino híbrido como legado para o pós-pandemia

Dispor de computador e internet para a realização de estudos é uma realidade para poucos estudantes brasileiros. 

Ensino híbrido como legado para o pós-pandemia

Autoconhecimento e o restart de cada jornada

Sempre ouvimos que a vida passa rápido como um sopro.

Autoconhecimento e o restart de cada jornada

Número de alunos EaD cresceu 145%, nos últimos nove anos

Desenvolvimento social pode ser impulsionado com a abertura de novos polos educacionais.

Número de alunos EaD cresceu 145%, nos últimos nove anos