Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O ensino médio para os jovens

O ensino médio para os jovens

08/07/2019 Seme Arone Junior

Quatro em cada dez brasileiros de 19 anos não concluíram o aprendizado em 2018.

O ensino médio para os jovens

O nível médio é um dos principais momentos na vida de um jovem. Afinal, antecede a escolha por uma profissão e também é o responsável por lapidar os conhecimentos e perfil para o mercado de trabalho. Todavia, quase quatro em cada dez brasileiros de 19 anos não concluíram o aprendizado em 2018. Os dados foram divulgados pelo movimento “Todos pela Educação”, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre eles, 62% não frequentavam mais a escola e 55% pararam de estudar ainda no fundamental. Segundo o estudo, do total de discentes, 32% abandonam a capacitação no 1º ano do médio. Já de acordo com a última Avaliação da Educação Básica (Saeb), sete em cada dez concluintes dessa etapa da educação não tinham grau suficiente de compreensão e leitura em português e matemática. Assim, o ensino médio ficou com índice dois de proficiência em uma escala de 0 a 9.

Essa proporção faz especialistas afirmarem ser improvável o Brasil atingir a meta do Plano Nacional de Educação (PNE): elevar a taxa de matrículas da categoria para 85% até 2024 e garantir 33% (um terço) da população entre 18 e 24 anos na graduação em 2024.

Como mudar esse cenário desolador?

O estágio aparece como uma das formas de mudar essa realidade, incentivando a instrução continuada. Isso porque a modalidade faz o estudante permanecer na escola, tendo como impulso uma bolsa-auxílio, auxílio-transporte, carga horária reduzida nas empresas e a chance de conquistar a famosa experiência.

Quem consegue uma oportunidade logo cedo, desenvolve habilidades hoje tão cobradas pelos recrutadores, como espírito de equipe, resiliência, visão do negócio e inteligência emocional. Além de se preparar para uma universidade e, com isso, não abandonar o sonho da carreira. Em meio a um ambiente de tanta concorrência, entender desde cedo a dinâmica de uma corporação e evoluir, tanto tecnicamente quanto em relação ao comportamento e emoções, é fundamental.

O melhor, a Lei de Estágio 11.788/08 respalda tanto os educandos, quanto os empresários. Englobando os matriculados nos ensinos médio, técnico, superior e tecnólogo, o ato escolar educativo educativo supervisionado possibilita a inclusão total dos jovens, diminuindo as taxas de pessoas em situação de risco no país. Por isso, quanto antes uma organização investir em estagiários, mais possibilidades terá de moldar seu colaborador de acordo com sua cultura e preparar grandes talentos para futuros cargos efetivos. Além de incentivos como a liberação de pagamentos de verbas recisórias, ⅓ sob férias e INSS, por exemplo, a atividade ainda impulsiona a inovação dentro do empreendimento e oxigena a equipe.

Com isso, o estágio exerce grandes poderes de mudanças sociais e econômicas na sociedade. Invista na modalidade, pois, certamente, sairá ganhando!

* Seme Arone Junior é presidente da Abres - Associação Brasileira de Estágios.

Fonte: Abres - Associação Brasileira de Estágios



A maldição da aula divertida

Nem tudo o que precisamos aprender para compreender o mundo é divertido ou pode ser aprendido em meio a jogos lúdicos ou brincadeiras dinâmicas.

Autor: Daniel Medeiros

A maldição da aula divertida

Era uma vez em uma escola na Suécia

O governo sueco resolveu dar uma guinada nas suas orientações escolares e agora estimula fortemente o uso de livros em vez de laptops.

Autor: Daniel Medeiros

Era uma vez em uma escola na Suécia

Pais de autistas pedem que ministro o Parecer do Autismo

Associações de pais de autistas de todo o Brasil estão empenhadas em ampliar os direitos educacionais dos filhos.

Autor: Divulgação

Pais de autistas pedem que ministro o Parecer do Autismo

Educação e cidadania: pilares para futuro sustentável

Investir nas pessoas no tempo presente é um princípio básico e pode ser uma das maneiras mais efetivas de garantir um futuro mais sustentável.

Autor: Antoninho Caron

Educação e cidadania: pilares para futuro sustentável

10 motivos para falar de IA com crianças e adolescentes

Para os especialistas, a ferramenta já é considerada uma nova forma de alfabetização.

Autor: Divulgação

10 motivos para falar de IA com crianças e adolescentes

Participação e inclusão escolar: como fazer?

O princípio da gestão democrática da educação, previsto no artigo 206 da Constituição de 88, é também uma luta histórica dos movimentos a favor dos direitos das pessoas com deficiência. 

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Participação e inclusão escolar: como fazer?

Desvendando a defasagem na aprendizagem

Pesquisa compara ritmo acadêmico pré e pós-pandemia, mostrando caminhos para solucionar essa defasagem e promover sucesso educacional aos alunos.

Autor: Divulgação

Desvendando a defasagem na aprendizagem

Como as competições podem melhorar o desempenho dos alunos

O Brasil é um dos países que menos investe em educação básica no mundo, segundo a OCDE.

Autor: Divulgação

Como as competições podem melhorar o desempenho dos alunos

Volta às aulas: como evitar o estresse e a ansiedade?

Milhares de crianças e adolescentes estão de volta às salas de aula.

Autor: Divulgação

Volta às aulas: como evitar o estresse e a ansiedade?

Educação para autistas: se não agora, quando?

Nos últimos 10 anos muitas foram as conquistas alcançadas pelas pessoas com autismo, fruto de suas lutas e de suas famílias.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação para autistas: se não agora, quando?

Readaptação das crianças ao ambiente escolar na volta às aulas

O início do ano letivo se aproxima e com ele muitas expectativas, o período de volta às aulas é um momento de novos desafios e oportunidades.

Autor: Divulgação

Readaptação das crianças ao ambiente escolar na volta às aulas

O direito de estudar também vale para pessoas com autismo

Pautado na perspectiva de um direito humano e fartamente fundamentado nas legislações, o parecer orientador fura a bolha da invisibilidade.

Autor: Lucelmo Lacerda

O direito de estudar também vale para pessoas com autismo