Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Novo Ensino Médio e a quarentena: o que podemos aprender com tudo isso?

O Novo Ensino Médio e a quarentena: o que podemos aprender com tudo isso?

07/05/2020 Cláudia Saad

A vida é verdadeiramente surpreendente!

O Novo Ensino Médio e a quarentena: o que podemos aprender com tudo isso?

Talvez nesse último mês, isso tenha sido algo muito presente em nossos pensamentos. Surpresas podem ser boas - e nem sempre tão boas assim -, mas, para cada uma delas, acredito que a vida mostre pontos de melhoria que poderão nutrir novos conhecimentos, novas perspectivas e nos mostrar outras possibilidades… resta prestar atenção e buscar as lições que ela nos aponta.

E o ser humano? Ah... o ser humano!!! Este é incrivelmente poderoso na capacidade de adaptar-se e de buscar novos caminhos, traçar novas rotas e percorrer outras trilhas para chegar onde se precisa chegar. Isso tem sido muito forte nesses dias de quarentena, quando presenciamos as dificuldades, mas junto com elas, vem a energia para fazer de novo, com um novo olhar e jeitos novos.  Ainda mais dinâmicos e criativos.

Criativos? Aí preciso fazer uma pausa para falar dos professores... o que dizer sobre esse profissional que se viu, da noite para o dia, longe da sala de aula e, mesmo assim, tendo que estar ao lado dos seus alunos para manter a rotina das aulas? Confesso que me encho de orgulho e gratidão! Professores de todos os cantos deste país têm feito esforços até então inimagináveis que, diante das diferentes estruturas, condições e realidades, tornam-se um cenário no mínimo desafiante, para não dizer preocupante. Estar com esses alunos, imprimindo um ritmo de aulas e estudos, se fazer presente e garantir que o processo de ensinar e de aprender não se perca. Isso tem sido simplesmente fantástico!

Olhando para esse trabalho e para as reações que muitos têm dado diante desta quarentena, gostaria de fazer um paralelo com um outro grande desafio posto para as escolas: O Novo Ensino Médio. Pensar em como vamos nos organizar enquanto escola para implementar esse novo formato e atender nossos jovens. O Novo Ensino Médio traz em seu escopo uma mudança significativa de estrutura em termos de carga horária, organização das aulas, dinâmica de trabalho, etc. Desafios que, tenho certeza, já foram motivos de tirar o sono de alguns de nós, educadores. E por que ele se mostra um desafio? O que ele terá de tão novo? “Thinking outside the box”, que significa pensar de forma inovadora, criativa e além dos padrões convencionais. Que nesse caso, significa pensar em um novo formato de aula, uma nova postura de professor e de aluno, em novos espaços, com novas formas de ensinar e de aprender...

Se a escola e seus professores conseguiram, em tão pouco tempo, encontrar uma solução pra os novos tempos devido às medidas de isolamento social, por que o Novo Ensino Médio iria nos assustar, já que que podemos planejar e estruturar com mais tranquilidade a sua implementação? Diante desse cenário, se essa era uma grande preocupação, e não deixou de ser, olhar para o que as escolas estão fazendo hoje, nos traz a certeza que é possível sim! Que nossa escola e nossos professores estão preparados, sim! Não há dúvida que precisamos de muito mais, precisamos organizar esse processo de forma estruturada e organizada para ir além do que estamos entregando em tempos de pandemia para nossos alunos. Mas é visível a caminhada que estamos percorrendo. É visível e louvável. E aí com ela, uma nova certeza: nada será mais do mesmo jeito. A escola não será mais a mesma. Nossos professores e alunos já não mais os mesmos. Já somos melhores!

* Claudia Saad é coordenadora pedagógica Regional do Sistema Positivo de Ensino

Fonte: Central Press



Os jovens e o trabalho

A responsabilidade de gerar filhos é algo muito sério porque pai e mãe possibilitam a encarnação de uma alma para evoluir no mundo material, o aquém.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Os jovens e o trabalho

O fim da geração nem-nem está na aprendizagem?

No labirinto complexo das políticas trabalhistas, há uma série de fatores que merecem nossa atenção.

Autor: Francisco de Assis Inocêncio

O fim da geração nem-nem está na aprendizagem?

A escola pública sob administração privada

O Estado do Paraná apresenta ao Brasil um novo formato de administração à rede escolar.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O compromisso das escolas privadas na educação antirracista

Alcançar o sucesso demanda comprometimento de faculdades e universidades com a formação inicial de professores.

Autor: Luana Tolentino

O compromisso das escolas privadas na educação antirracista

Inscrições abertas para os cursos de condutores de caminhões

A Fabet São Paulo está com inscrições abertas para três cursos avançados voltados a formação e aperfeiçoamento de condutores de caminhões.

Autor: Marcos Villela Hochreiter


Exercitando a empatia

No meu último ano de sala de aula, tive uma turma de quarto ano que se tornou muito querida.

Autor: Vanessa Nascimento

Exercitando a empatia

Conhecimento é combustível para a motivação

Não são incomuns as histórias de profissionais que, voluntariamente, trocam de emprego para ganhar menos do que em suas posições anteriores.

Autor: Yuri Trafane

Conhecimento é combustível para a motivação

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Comportamentos violentos nas escolas se intensificam cada dia mais, ou pelo menos a sua relevância tem ficado mais clara.

Autor: Felipe Lemos

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Todo dia é Dia da Educação

“A educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.” Rousseau. “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” Immanuel Kant.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Todo dia é Dia da Educação

A integração entre crianças no espaço escolar

A escola, mais do que um simples espaço de ensino, desempenha um papel essencial na formação social das crianças.

Autor: Michelle Norberto

A integração entre crianças no espaço escolar

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

De acordo com levantamento da plataforma de idiomas Preply, expressões básicas como “oi”, “bom dia” e “boa noite” são as mais buscadas pelos brasileiros na tradução para o inglês.

Autor: Divulgação

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

É preciso destacar que o Brasil avançou de forma muito significativa nas últimas décadas no que concerne a políticas de acesso.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?