Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Sobre sonhos e verdades

Sobre sonhos e verdades

08/04/2020 Lucimeire Fedalto

Aprendizado. Respeito à individualidade. Felicidade. Inovação. Eis algumas buscas daqueles que fazem a escola: os alunos.

Sobre sonhos e verdades

Aproximadamente 260 mil, entre 11 a 21 anos, tiveram a oportunidade de participar de uma escuta on-line, gratuita e aberta, realizada pela Porvir e pela Rede de Conhecimento Social, em 2019. Os jovens foram provocados a refletir sobre suas escolas atuais e também sobre como seriam os ambientes educacionais de seus sonhos. A edição da pesquisa, publicada em novembro, trouxe informações interessantes na ótica desse público.

Dentre as questões levantadas pelos jovens sobre sonhos e realidades no âmbito escolar, percebeu-se que esses jovens não querem "só comida, diversão e arte", eles querem ser ouvidos, querem fazer parte do processo de construção e desenvolvimento desse espaço em que aspiram aprender e ser felizes. Grêmios estudantis e conselhos não dão conta da necessidade que esses estudantes têm para que tenham voz e participação nas decisões relacionadas à escola. Jovens e adolescentes querem mais diálogo e espaço. 79% dizem que têm grêmio na sua escola, mas só 45% consideram que estudantes participam das decisões; 72% indicam a existência de um conselho escolar, e apenas 41% dizem haver atividades que integrem professores, pais e alunos. Não basta ter o canal, é preciso ensinar a utilizá-lo.

E quando a pesquisa traz os dados sobre o perfil do professor que esse grupo entrevistado idealiza, vê-se que não é um profissional com superpoderes, mas sim um professor que domine o conteúdo, que consiga despertar o senso crítico e que esteja aberto ao diálogo e às trocas. Além, é claro, da existência física dessa figura fundamental para o processo de ensino-aprendizagem, pois, muitas das escolas das quais os entrevistados fazem parte sofrem com a falta de professores. 

Temas como bullying, suicídio, depressão e autoconhecimento devem fazer parte do currículo, na concepção dos entrevistados. 30% avaliam de forma negativa a relação entre alunos em suas escolas – eles não falariam que nela todas as pessoas são respeitadas independentemente de cor, religião, orientação sexual, nacionalidade ou cultura. Os estudantes reconhecem a necessidade de ter ajuda, seja do professor ou de um profissional especializado – 6 a cada 10 entrevistados gostariam de ter psicólogos na escola. Sonho que pode se concretizar em breve se a proposta prevista no Projeto de Lei 60/2007 for efetivada. Segundo esse projeto, equipes formadas por psicólogos e assistentes sociais deverão atender os estudantes dos ensinos fundamental e médio, buscando a melhoria do processo de aprendizagem e das relações entre alunos, professores e a comunidade escolar. O texto ainda estabelece que, quando houver necessidade, os alunos deverão ser atendidos em parceria com profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Segundo a pesquisa, grande parte dos problemas emocionais advém da pressão a que muitos dos estudantes são submetidos, no Ensino Médio, por conta do vestibular e do mercado de trabalho. O foco da escola dos sonhos, portanto, segundo o perfil dos entrevistados, deve ser também a preparação para a faculdade ou para o mercado de trabalho, aproximadamente 40% acreditam nisso. Eis o nosso desafio enquanto educadores: ensinar, mas também despertar; ver, mas também enxergar; ouvir e dar voz; acolher o sonho, mas também trabalhar junto para transformá-lo em verdade.

* Lucimeire Leduc Peixoto Fedalto é professora de Língua Portuguesa e Coordenadora do Centro de Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento do Colégio Positivo.

Fonte: Central Press



Como ter mais concentração para ler e escrever

Escrita é um jogo no qual os protagonistas são boa memória e concentração.

Como ter mais concentração para ler e escrever

Abertas inscrições para a primeira edição do Prêmio BEI de Educação Financeira para Escolas Públicas

A iniciativa premiará projetos que abordaram o tema educação financeira em todo o país; ao todo, mais de R$ 50 mil serão distribuídos.


Experiência escolar: a importância de recursos que apoiem a aprendizagem

O material didático nada mais é do que um instrumento de apoio educacional que oferece ferramentas de suporte ao processo de aprendizagem.

Experiência escolar: a importância de recursos que apoiem a aprendizagem

Pesquisa vai traçar perfil de jovens cientistas e auxiliar criação de políticas públicas

Em 2022, mais da metade dos recursos destinados ao desenvolvimento científico e tecnológico foram bloqueados.

Pesquisa vai traçar perfil de jovens cientistas e auxiliar criação de políticas públicas

Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Além de bolsa de estudos, os aprovados terão passagens pagas.

Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Por que o jovem abandona os estudos?

O aluno precisa receber da escola aquilo que cada curso traz em seu enunciado.

Por que o jovem abandona os estudos?

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

A ação de incentivo à leitura coordenada pelo Instituto Fernando Sabino já esteve em mais de 90 cidades, contemplando cerca de 900 mil alunos.

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Inscrições para alunos da rede pública vão até 2 de setembro.

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas está com inscrições abertas para novos cursos on-line com temas de interesse do setor.

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Com a pandemia, Brasil sofre retrocesso e volta a ter o mesmo nível de evasão escolar de 20 anos atrás.

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Os estudos sobre gamificação não surgiram no campo da educação, e sim no mundo coorporativo.

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades

A importância da educação para o desenvolvimento socioeconômico de um país é matéria de amplo conhecimento da sociedade.

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades