Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A crise energética na Venezuela e as consequências para o Brasil

A crise energética na Venezuela e as consequências para o Brasil

29/05/2019 Samuel Polato Ribas

O estado de Roraima é afetado diretamente pelos sucessivos apagões que afetam a Venezuela, já que grande parte da energia consumida no estado é proveniente do país vizinho.

Isso foi confirmado, inclusive, com o apagão do último dia 7 de março, fato este que faz com que o estado receba energia elétrica de usinas termoelétricas. Além disso, a nova tentativa de depor o presidente Nicolas Maduro, iniciada no dia 30 de abril, pode piorar a situação. Logo, a forma mais segura de trazer tranquilidade aos roraimenses seria interligar o estado com o sistema elétrico nacional.

Essa interligação evitaria os prejuízos com o corte de fornecimento da usina hidrelétrica de Guri, na Venezuela, e permitiria que a energia produzida em outras regiões do Brasil chegasse até Roraima de forma segura e sem riscos de interrupção. Obviamente, nenhum sistema elétrico é totalmente imune a falhas, mas a interligação com a rede nacional traria mais confiabilidade e flexibilidade do que temos agora. Isso porque falhas que possam ocorrer em um determinado ponto do sistema não são sentidas de forma significativa em outros pontos, pois o sistema como um todo acaba se compensando.

Outro fator determinante é a economia que esse sistema gera. A implementação da linha de transmissão de 721 quilômetros necessária para a interligação geraria um custo inicial alto, mas a geração de energia a partir de usinas termoelétricas é mais cara do que em usinas hidrelétricas, de onde vem a maior parte da energia elétrica gerada no Brasil. Logo, o dinheiro seria recuperado com o tempo.

Sabe-se também que o sistema elétrico brasileiro não é composto somente por usinas hidrelétricas. A parcela de energia proveniente da energia solar e eólica vem aumentando consideravelmente, e com um custo de produção muito abaixo da produção de hidrelétricas. Aliás, a interligação do estado de Roraima ao sistema poderia incentivar o investimento nessas fontes de energia na região, fortalecendo e ampliando o desenvolvimento tecnológico.

Por fim, a interligação energética do estado de Roraima com o restante do Brasil praticamente resolveria o problema no fornecimento de energia, pois seria, na prática, o mesmo sistema do restante do país. Além disso, traria mais possibilidades de desenvolvimento e crescimento econômico ao estado. O pontapé para isso deve ser dado pelo governo público, com o apoio da sociedade. Sociedade esta que seria beneficiada com a geração de empregos e a possibilidade de melhora na qualidade de vida da população.

Samuel Polato Ribas é engenheiro eletricista, mestre em processamento de energia pela UFSM e professor do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Pg1 Comunicação



Senado: projeto facilita energia solar para baixa renda

As famílias poderão gerar pelo menos parte de sua própria energia.

Senado: projeto facilita energia solar para baixa renda

Campanha publicitária intriga moradores de Belo Horizonte

A capital mineira amanheceu com centenas de girassóis espalhados em pontos notórios da cidade: Praça da Assembleia, Igreja da Pampulha e no Vila da Serra.

Campanha publicitária intriga moradores de Belo Horizonte

Bahia: grande polo de energia solar e sistema fotovoltaico

O sistema de geração fotovoltaica está mais acessível com as baixas taxas de juros e financiamentos cujas parcelas ficam menores que a economia gerada na conta.

Bahia: grande polo de energia solar e sistema fotovoltaico

Grupo Edson Queiroz obtém decisão favorável do CADE para compra da Liquigás

Com a aprovação do negócio, a Nacional Gás consolida a posição de destaque no mercado brasileiro de distribuição de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP).

Grupo Edson Queiroz obtém decisão favorável do CADE para compra da Liquigás

Furnas contrata energia solar com investimento de R$ 4 bi

A decisão foi resultado de leilão realizado pela estatal.

Furnas contrata energia solar com investimento de R$ 4 bi

Cemig abre edital para captação de projetos de eficiência energética

Chamada Pública de 2020 é oportunidade para os clientes da Cemig adequarem consumo de energia.


Maior fachada de vidro com filmes solares do mundo é instalada em Anápolis

Fachada de prédio da CAOA é capaz de gerar a energia mais limpa com filmes fotovoltaicos orgânicos da Sunew.

Maior fachada de vidro com filmes solares do mundo é instalada em Anápolis

UFSCar inaugura 2 Usinas Fotovoltaicas

As novas Usinas estão instaladas no campus de São Carlos.

UFSCar inaugura 2 Usinas Fotovoltaicas

Inovações ferroviárias, com eficiência energética

O setor ferroviário é pródigo em exemplos de pró-atividade ambiental.

Inovações ferroviárias, com eficiência energética

Cemig investe mais de R$ 130 mil na Cidade dos Meninos, em Ribeirão das Neves

Programa de Eficiência Energética da companhia deve contribuir para economia de energia na instituição.

Cemig investe mais de R$ 130 mil na Cidade dos Meninos, em Ribeirão das Neves

Dispositivo auxilia o usuário de energia elétrica a tornar o consumo mais eficiente

A iniciativa auxiliará o consumidor a entender o seu modo de consumo, bem como analisar e apresentar as melhores opções de modalidades tarifárias disponíveis.

Dispositivo auxilia o usuário de energia elétrica a tornar o consumo mais eficiente

Prédio residencial terá monitoramento de consumo de água, gás e energia

Internet das Coisas é uma das tecnologias aplicadas no empreendimento construído em Porto Alegre.

Prédio residencial terá monitoramento de consumo de água, gás e energia