Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os equipamentos eletrônicos estão cada vez mais descartáveis?

Os equipamentos eletrônicos estão cada vez mais descartáveis?

01/03/2023 Alex Pereira

Sabe aquele liquidificador antigo que resiste até hoje?

Os equipamentos eletrônicos estão cada vez mais descartáveis?

Será que os eletrônicos duravam mais no passado? O tempo de vida útil de um eletrônico pode variar significativamente, dependendo do tipo de dispositivo, da qualidade dos componentes, da frequência de uso, do ambiente em que é usado e de como é mantido e cuidado.

Em geral, a tecnologia eletrônica tem evoluído rapidamente e os eletrônicos modernos tendem a ter uma vida útil menor do que os modelos mais antigos. Isso pode ser devido a uma série de fatores, incluindo o uso de materiais mais baratos e a implementação de designs mais compactos que podem tornar os dispositivos mais frágeis ou difíceis de consertar.

No entanto, há também muitos eletrônicos modernos que são projetados para durar muitos anos, incluindo dispositivos de alta qualidade, como laptops, smartphones e televisores, porém a rápida evolução da tecnologia e a constante busca por novidades fazem com que os equipamentos eletrônicos sejam cada vez mais descartáveis.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico são gerados a cada ano em todo o mundo, e esse número só tende a aumentar.

O impacto ambiental causado pelo descarte inadequado desses equipamentos é alarmante. Muitas vezes, eles contêm substâncias tóxicas, como chumbo, mercúrio e cádmio, que podem contaminar o solo e a água, causando danos irreversíveis à saúde humana e aos ecossistemas.

Além disso, muitos dos materiais usados na fabricação desses aparelhos são de difícil reciclagem, o que dificulta o processo de reutilização e reaproveitamento. Assim, o descarte acaba sendo a única opção para muitas pessoas e empresas, o que só agrava o problema.

É importante destacar que o descarte inadequado de equipamentos eletrônicos também gera impactos sociais. Muitos dos componentes desses aparelhos são extraídos em países em desenvolvimento, muitas vezes sem respeitar direitos trabalhistas e sociais. Além disso, a falta de opções de descarte ambientalmente corretas nesses países pode levar a situações de risco à saúde dos trabalhadores e das comunidades próximas aos depósitos de lixo eletrônico.

Diante desse cenário, é fundamental que a indústria eletrônica assuma a responsabilidade pelo impacto ambiental e social gerado pelos seus produtos. Além disso, é necessário que os consumidores se conscientizem sobre a importância de dar um destino adequado a esses equipamentos, seja por meio da reciclagem, da doação ou do descarte correto em pontos de coleta especializados.

Por fim, é preciso que os governos e a sociedade em geral cobrem medidas mais efetivas para reduzir o impacto do lixo eletrônico. Isso inclui a implementação de políticas públicas que incentivem a produção de equipamentos mais duráveis e fáceis de serem reciclados, assim como a fiscalização e a punição de empresas que não respeitam as normas ambientais. A conscientização e a ação de todos são fundamentais para garantir um futuro sustentável para o planeta e as futuras gerações.

Para mais informações sobre como colaborar com a reciclagem de equipamentos eletrônicos quebrados ou sem uso, acesse o site da Coopermiti: http://www.coopermiti.com.br.

Para mais informações sobre eletrônicos clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Tropico Comunicação



Minas atrai R$4 bilhões em investimentos em fontes alternativas

Hidrogênio verde, biodiesel de macaúba e biogás de resíduos são alguns dos projetos em curso que podem colocar o estado na liderança mundial em tecnologia de produção de energias limpas e renováveis.

Autor: Divulgação

Minas atrai R$4 bilhões em investimentos em fontes alternativas

Saiba se proteger de um perigo que vem do céu

De cada 50 mortes por raios no mundo, uma ocorre em solo brasileiro.

Autor: Divulgação

Saiba se proteger de um perigo que vem do céu

UFMG recebe inscrições para Especialização em Energias Renováveis – EAD

As aulas remotas acontecerão às terças, quartas e quintas; inscrições estão abertas até 3 de março.

Autor: Divulgação


Parceria vai fornecer energia renovável para salões de beleza

Iniciativa deve beneficiar cerca de 80 salões do interior de São Paulo; economia nas contas de luz ultrapassará R$ 600 mil.

Autor: Luiz Pacheco e Joana Fleury

Parceria vai fornecer energia renovável para salões de beleza

Hidrelétricas de pequeno porte permitem o crescimento da energia solar

Para poder crescer no Brasil e ser ambientalmente vantajosa, a energia solar precisa deixar de depender de usinas termelétricas fósseis para à noite compensar a falta de novas hidrelétricas.

Autor: Ivo Pugnaloni

Hidrelétricas de pequeno porte permitem o crescimento da energia solar

Armazenamento de energia é fundamental para transição energética

Sistemas de armazenamento são capazes de permitir o uso combinado de várias fontes de energia limpa, garantindo mais eficácia e segurança.

Autor: Carlos Eduardo Ribas

Armazenamento de energia é fundamental para transição energética

Como as empresas podem reduzir custos de energia e emissões de carbono

Grandes empresas gastam diretamente muito dinheiro em energia a cada ano – e milhões indiretamente, na cadeia de suprimentos, terceirização e logística.

Autor: Pedro Okuhara

Como as empresas podem reduzir custos de energia e emissões de carbono

São Paulo está instalando a maior usina solar flutuante do país

Na última quarta-feira (17), o governador Tarcísio de Freitas entregou a primeira etapa de implantação da Usina Fotovoltaica Flutuante de Araucária, na Represa Billings.

Autor: Divulgação

São Paulo está instalando a maior usina solar flutuante do país

Tecnologia ajuda a reduzir riscos por quedas de energia durante ondas de calor

Especialista explica como empresas podem se preparar para prevenir prejuízos causados pela oscilação de energia e temperatura.

Autor: Davi Lopes

Tecnologia ajuda a reduzir riscos por quedas de energia durante ondas de calor

Cemig dá dicas de economia de energia no período de férias escolares

Medidas simples podem evitar o aumento da fatura durante o mês de janeiro.

Autor: Divulgação

Cemig dá dicas de economia de energia no período de férias escolares

Governo pretende abrir mão de R$ 69 bilhões em investimentos e 540 mil novos empregos

Segundo avaliação da ABSOLAR, medida é fruto de pressão de fabricantes nacionais que querem políticas protecionistas.

Autor: Rodrigo Sauaia

Governo pretende abrir mão de R$ 69 bilhões em investimentos e 540 mil novos empregos

Queda de 40% no preço de painel solar melhora payback aos consumidores

Segundo levantamento do Portal Solar, barateamento da tecnologia fotovoltaica impulsionou redução do tempo de retorno do investimento entre 10% e 20% no País em 2023.

Autor: Rodolfo Meyer

Queda de 40% no preço de painel solar melhora payback aos consumidores