Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Bolsonaro: a cara do Brasil das contradições

Bolsonaro: a cara do Brasil das contradições

03/10/2017 REAG Investimentos

Como ficaria a economia brasileira se Bolsonaro fosse eleito presidente em 2018?

Bolsonaro: a cara do Brasil das contradições

Igual à economia se o PT assumisse a presidência novamente. Infelizmente essa parece ser a resposta mais adequada a essa pergunta.

Por mais estranho que pareça ser, as ideias anacrônicas de Bolsonaro para a economia têm muitas semelhanças com as defendidas pelo PT e por outros partidos ditos organizações de esquerda.

Em outras palavras, parece ser grande a possibilidade de Bolsonaro se usar das mesmas práticas nacional-desenvolvimentista praticadas por Lula-Dilma-Temer, cuja herança perversa é amargada hoje e ainda precisará ser digerida nos próximos anos.

Quem é Bolsonaro
- militar de carreira
- de opiniões polêmicas
- divide o carinho e o ódio dos brasileiros

Teoricamente:
- conservador nos costumes
-  de direita no discurso
- ferrenho crítico dos petistas

Na prática:
- ações contraditórias ao discurso liberal
- esteve mais vezes alinhado ao PT do que à direita nas votações do Congresso

Se diz contra:
- liberação da venda de terras para estrangeiros
- o conceito de “Estado mínimo”
- venda de todas as estatais
- o uso da taxa de juros para controlar a inflação
- a reforma da Previdência Social proposta por Temer e, como alternativa, afirmou que era preciso “expor” os bancos em vez de tirar sangue dos aposentados.
- independência do Banco Central

Se diz a favor:
- regras trabalhistas mais flexíveis. Contudo, Bolsonaro se ausentou nas duas vezes em que a Câmara votou e aprovou a regulamentação dos serviços de mão de obra nesta legislatura.

Pontos fracos: economia

Zona de conforto:
- segurança pública,
- acusações contra o PT e
- movimentos LGBT

Como político/parlamentar:
- mandatos marcados por uma postura corporativista e de combate a projetos de ajuste fiscal

Sobre a política fiscal:
Apesar de falar que não prega o calote na dívida pública, Bolsonaro parece não se preocupar muito com o equilíbrio fiscal, assim como o PT e seus aliados à esquerda. Ele até votou a favor da PEC do teto para os gastos públicos, ao contrário dos parlamentares de esquerda, mas não descarta a possibilidade de rever a medida, caso seja eleito.

Sobre o Banco Central:
Diz que a autoridade monetária trabalha a favor do sistema financeiro e mantém os juros altos para favorecer os bancos, impondo um custo muito elevado para a rolagem da dívida pública. Bolsonaro se declara contra a independência do Banco Central e diz que, se isso for feito, o presidente da República vai se tornar "refém" do sistema financeiro, que fornece a maior parte dos integrantes da diretoria da instituição.



Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro

Expansão é de 14,4% na comparação com agosto.

Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro

Incêndio em ambientes hospitalares: o que pode ser feito para minimizar riscos

Motivos ligados à rede elétrica é uma das causas mais comuns nas ocorrências.

Incêndio em ambientes hospitalares: o que pode ser feito para minimizar riscos

PIB tem queda de 4% no trimestre encerrado em julho, aponta FGV

Na comparação com junho, PIB cresceu 2,4% no mês.


Cartilha destaca os 30 anos do Código de Defesa do Consumidor

Material lançado pela Polícia Civil de Minas Gerais divulga os principais direitos na relação de consumo.


Exportações do agronegócio somam quase US$ 9 bilhões no mês de agosto

As vendas foram puxadas pela soja em grão e o açúcar de cana.

Exportações do agronegócio somam quase US$ 9 bilhões no mês de agosto

Valores de imóveis sobem e superam a inflação

A crise atual provocada pela pandemia do novo coronavírus tem afetado diversos setores da sociedade.

Valores de imóveis sobem e superam a inflação

Pandemia, economia brasileira e o Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial, comumente conhecido como “coronavoucher”, teve seus valores atualizados.

Pandemia, economia brasileira e o Auxílio Emergencial

Queixas por compras online aumentam durante a pandemia, diz Procon

Número é quatro vezes maior do que em todo o ano passado.

Queixas por compras online aumentam durante a pandemia, diz Procon

Agronegócio mineiro mantém boa performance de exportação de alimentos

Embarque de produtos gerou cerca de US$ 5,7 bilhões de janeiro a agosto. China é o principal importador.

Agronegócio mineiro mantém boa performance de exportação de alimentos

Brasil está entre as 30 nações com a cerveja mais barata

Brasil cobra por volta de R$5,45 o ml da bebida.

Brasil está entre as 30 nações com a cerveja mais barata

Exportação de carne do Brasil aumenta 12% no ano até agosto

China compra 65,8% mais, informa Abrafrigo.

Exportação de carne do Brasil aumenta 12% no ano até agosto

IBGE: 59,7 milhões de pessoas tinham plano de saúde em 2019

Em 2013, eram 55,7 milhões com assistência. Expansão foi de 0,6%.