Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Natal, Ano Novo e vacina

Natal, Ano Novo e vacina

16/12/2020 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

A distribuição e aplicação de vacinas é uma das coisas que o SUS faz com mais competência e envolve seus três níveis.

Natal, Ano Novo e vacina

Faltando apenas alguns dias para Natal e Ano Novo, seguramente as datas mais comemoradas no mundo ocidental, a grande preocupação é encontrar o formato ideal para as festas nesses incômodos tempos de pandemia, Os governantes, que já nos trancaram em casa por meses, querem voltar a fazer o mesmo. A alta nos casos de infecção e morte já levou a decretos com novas restrições, um deles estabelecendo o discutível toque de recolher. Mas verifica-se que a população, especialmente os jovens, está relutante e parte para a desobediência civil, com festas e outros tipos de desafiadoras aglomerações. Comerciantes que esperavam a volta à normalidade vêem seus negócios retornando à faixa do prejuízo com o risco de se tornarem inviáveis.

É preciso compreender que, diferente do ocorrido na chegada da pandemia onde, erroneamente se colocou medo e terror na população diante do desconhecido, temos hoje o esperançoso quadro proporcionado pela vacina que, em semanas, estará disponível à nossa população. Diferente do que fizeram no começo, os governantes só devem agora cumprir com suas obrigações de oferecer meios para a compra e distribuição das doses. E não precisam inovar porque o país possui tradicionalmente a estrutura de vacinação do povo. A distribuição e aplicação de vacinas é uma das coisas que o SUS (Sistema Único de Saúde) faz com mais competência e envolve seus três níveis: federal, estadual e municipal. Basta injetar os recursos para o sist ema funcionar e não há a necessidade de providências e nem protagonismo do presidente da República, do governador, do prefeito e nem do Supremo Tribunal Federal. É melhor que cumpram suas obrigações e fique fora da execução, para não atrapalhar.

Quanto ao povo, basta, com esperança e alegria, esperar por mais algum tempo, até que a vacina – que será aplicada em duas doses com intervalo de 20 dias – comece a fazer efeito e diminua a proliferação do vírus. Quando isso acontecer, a vida terá voltado ao normal. E felizmente a Covid-19 será apenas mais uma epidemia na crônica da sociedade, ficando depositada na mesma prateleira da Gripe Espanhola, Gripe Asiática e outras que nos acometeram ao longo do último século. Suas vítimas serão sempre lembradas e registradas juntamente com as das demais epidemias e pandemias.

Temos, no entanto, de admitir que nesse Natal e Ano Novo ainda viveremos o quadro atual, que é de risco. Os governantes devem se conter e evitar imposições que poderão levar o povo à desobediência civil. E o povo precisa ter um pouco de paciência e evitar procedimentos que nessa reta final facilitem a transmissão do vírus. Usar máscara, álcool gel, lavar as mãos, evitar aglomerações e reuniões em locais fechados. Para as festas familiares, fazer apenas pequenas reuniões onde, observadas as normas de segurança, só se traga as pessoas que no dia-a-dia já circulam pela casa. Os demais, que vemos apenas uma vez ao ano, que esperem por mais um ano, quando tudo deverá ter votado ao normal.

O fim da pandemia é questão de tempo. Temos de nos cuidar nesse pequeno intervalo. Natal e Ano Novo comedidos, da mesma forma que o Carnaval sem desfiles e bailes. Mas logo teremos de volta a nossa vida normal. Tudo graças à Ciência que, em tempo record, desenvolveu as vacinas e com elas suplanta a volúpia dos interesses políticos e dos arautos do caos que, com seus procedimentos, fazem o povo sofrer. A vacina é a luz que já vemos no fundo do túnel que, pacientemente, vamos alcançar... Aleluia...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

Fonte: ASPOMIL



Novo entendimento do Judiciário beneficia vítimas de golpes em bancos

Bancos terão que provar veracidade de assinatura em contratos apontados pelos clientes como fraudulentos.

Novo entendimento do Judiciário beneficia vítimas de golpes em bancos

Quais doenças impedem de assumir cargo público?

São comuns as dúvidas sobre doenças que reprovam nos concursos e impedem você de assumir um cargo público.

Quais doenças impedem de assumir cargo público?

Sete em cada 10 indústrias têm dificuldades para comprar insumo, diz CNI

88% das indústrias dizem que a normalização de insumos só virá em 2022.

Sete em cada 10 indústrias têm dificuldades para comprar insumo, diz CNI

Ibama publica edital para concurso

Inscrições podem ser feitas até o dia 20 de dezembro.

Ibama publica edital para concurso

Número de desempregados no país chega a 13,5 milhões, diz IBGE

Desemprego cai 1,6 ponto percentual e atinge 12,6%.

Número de desempregados no país chega a 13,5 milhões, diz IBGE

Delta Forum destaca iniciativas bem sucedidas de transformações urbanas

Exemplos das cidades de Óbidos, Medellín e Paracatu foram apresentados durante evento realizado nesta quinta-feira (25/11), em Belo Horizonte.

Delta Forum destaca iniciativas bem sucedidas de transformações urbanas

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Poluição e escassez de água potável também preocupam.

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Aumento da expectativa de vida não considera efeitos da Covid-19

De acordo com o IBGE, a expectativa de vida no Brasil era de 76,8 anos em 2020.

Aumento da expectativa de vida não considera efeitos da Covid-19

A Glamourização do Alcoolismo

Junto com a pandemia do Covid 19 surgiu uma outra pandemia, sutilmente disfarçada de status ou “momento de relaxamento”: o consumo excessivo de álcool.

A Glamourização do Alcoolismo

Governo sanciona lei que institui o auxílio gás

Auxílio será destinado às famílias inscritas no CadÚnico

Governo sanciona lei que institui o auxílio gás

Regras para as confraternizações de fim de ano em condomínios

Os salões de festas e churrasqueiras estão novamente disponíveis aos moradores para receber seus convidados.

Regras para as confraternizações de fim de ano em condomínios

Black Friday é o Natal dos golpistas – veja 8 caminhos para se proteger

Na Black Friday os cuidados devem ser enormes, pois sofremos com uma avalanche de promoções.

Black Friday é o Natal dos golpistas – veja 8 caminhos para se proteger