Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Arbitragem e Poder Judiciário: uma relação de qualidade

Arbitragem e Poder Judiciário: uma relação de qualidade

01/12/2023 Suzana Cremasco

A relação de qualidade entre a Arbitragem e o Poder Judiciário é aquela em que cada um dos institutos exerce o seu papel de forma adequada.

É antiga a preocupação do Comitê Brasileiro de Arbitragem (CBAr) com a realização de pesquisas de jurisprudência que permitam à sociedade e aos profissionais da área do Direito conhecer o modo como a Lei de Arbitragem é interpretada pelo Poder Judiciário. Já foram feitas pesquisas de âmbito nacional com esse propósito em 2007 e 2016.

Dado o grande volume de decisões, os relatórios analíticos da pesquisa feita em 2016 se concentraram nos julgados dos Tribunais Superiores. Ou seja, era necessária, portanto, a realização de uma nova pesquisa, focada nos Tribunais Estaduais.

Para esse fim, o CBAr uniu esforços com a Associação Brasileira de Jurimetria (ABJ), no projeto intitulado “Observatório da Arbitragem”, por meio de acordo de cooperação técnico-científica celebrado em 2021.

Um relatório apresentado ao público em novembro deste ano, analisou 289 processos não sigilosos julgados pelas varas especializadas em direito empresarial e arbitragem na Comarca de São Paulo entre março de 2018 e novembro de 2022.

O documento se refere à pesquisa empírica e jurimétrica envolvendo os dados e informações do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP).

O conceito é que nas próximas etapas da pesquisa possam envolver outros Tribunais da Federação, incluindo o estado de Minas Gerais.

Vale ressaltar, que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais é um dos maiores e mais importantes tribunais arbitrais do país.

Minas Gerais provavelmente é o segundo ou terceiro estado da federação com o maior número de casos de arbitragem no Brasil.

É também onde surgiu uma das principais câmaras de arbitragem do país, a Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial – Brasil (CAMARB).

Em Belo Horizonte, por exemplo, embora existam Varas Especializadas para decisão de casos de arbitragem (1ª e 2ª varas empresariais), isso não acontece no interior do estado, mesmo em cidades/polos grandes.

O mesmo ocorre também com o Tribunal de Justiça que não tem câmara de competência especializada e, por força disso, acaba por ter uma jurisprudência que oscila bastante no tocante aos temas de arbitragem.

A relação de qualidade entre a Arbitragem e o Poder Judiciário é aquela em que cada um dos institutos exerce o seu papel de forma adequada, isto é, sem invasão/desvio de competência na atuação do outro.

Ao Poder Judiciário compete cooperar com a Arbitragem, permitir que o procedimento avance, executar as decisões dos árbitros e exercer controle sobre as decisões apenas e tão-somente em hipóteses excepcionais que vêm previstas no art. 32 da Lei de Arbitragem, sem, contudo, fazer revisão quanto ao erro ou acerto, boa ou má-qualidade das decisões oriundas da arbitragem.

* Suzana Cremasco é doutora em Direito pela UFMG, professora do curso de Direito do IBMEC e advogada fundadora do escritório Suzana Cremasco Advocacia.

Para mais informações sobre arbitragem clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Dengue x Covid-19

Demora no tempo de espera por atendimento hospitalar pode tornar caso jurídico.

Autor: Thayan Fernando Ferreira


Chegou a vez das falências?

O governo enviou ao Congresso um conjunto de alterações com o objetivo de dar mais protagonismo aos credores no processo de falência.

Autor: Leonardo Ribeiro Dias e João Máximo Rodrigues


Transferir bens em vida é dar poder de escolha ao doador

Planejar a sucessão de bens é um momento importante para qualquer família que tem patrimônio.

Autor: Divulgação


Perícia online para benefícios por incapacidade: vantagens e desvantagens

É importante lembrar que o acesso a benefícios previdenciários é um direito assegurado pela Constituição.

Autor: Carla Benedetti


PL que garante água gratuita em eventos é bem-vindo, mas deveria virar lei

A fatalidade que envolveu Ana Benevides deve se converter numa lei que representa um avanço aos direitos sociais.

Autor: Ianka De Paul


Os efeitos danosos da venda sem receita de medicamentos tarjados em drogarias

Nos últimos meses, alguns medicamentos ficaram “famosos” ao se tornarem extremamente populares no país.

Autor: Claudia de Lucca Mano


Relatório de Transparência Salarial e o prazo de preenchimento para as empresas

Em janeiro, foi anunciado o prazo para as empresas com mais de 100 empregados realizarem o preenchimento ou retificação do Relatório de Transparência Salarial.

Autor: Anna Carolina Gogolla Kalmus 


Eleitores abrem processo contra a cidade devido ao fluxo de imigrantes ilegais

O movimento destaca a necessidade de uma abordagem imigratória que favoreça a população local.

Autor: Divulgação


Cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum ouvir relatos de consumidores que tiveram seus planos de saúde cancelados de forma abrupta e sem aviso prévio devido à falta de pagamento.

Autor: José Santana Júnior


Associação das Microcervejarias do Paraná processa CREA/PR e CRQ/PR

Uma ação civil pública da Associação das Microcervejarias do Estado do Paraná (Procerva) contra o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA/PR) e o Conselho Regional de Química (CRQ/PR) questiona a obrigatoriedade que os órgãos impunham ao setor sobre a necessidade de registro das cervejarias nas entidades, principalmente, sobre o pagamento de taxas e anuidades.

Autor: Divulgação


Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Autor: Ana Toledo


Existe prisão em flagrante por homofobia?

Indignação com caso de homofobia ocorrido em padaria gera dúvidas sobre punição prevista para crimes de preconceito.

Autor: Divulgação