Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cancelamento de vestibulares: entre proteger-se do vírus ou da depressão

Cancelamento de vestibulares: entre proteger-se do vírus ou da depressão

18/03/2021 Mariana Marzola

Inúmeras pesquisas apontam para os altos índices de depressão e ansiedade entre os pré-vestibulandos.

Cancelamento de vestibulares: entre proteger-se do vírus ou da depressão

O cancelamento das provas para a Polícia Civil, às vésperas do concurso que reuniu mais de 105 mil pessoas em Curitiba, já havia alertado os estudantes para o que viria pela frente: o novo adiamento das provas da UFPR. 

O anúncio ampliou ainda mais a apreensão dos 30,7 mil vestibulandos inscritos. Na mesma semana a Unesp (Universidade Estadual Paulista) também adiou a segunda fase do concurso. Esses são apenas alguns dos vários adiamentos de vestibulares que, desde 2020, vêm postergando e alterando os planos de milhares de jovens.

Naturalmente, a justificativa sobre a falta de estrutura para a realização das provas com segurança sanitária durante a pandemia do novo coronavírus é compreensível. No entanto, depois de mais de onze meses de isolamento social e extremo abalo emocional dos estudantes, esse adiamento, imprevisto e sem antecedência, gerou pânico e estresse. É possível perceber uma despreocupação com o estado psicológico de milhares de jovens que, há anos, preparam-se para esse momento.

Inúmeras pesquisas apontam para os altos índices de depressão e ansiedade entre os pré-vestibulandos. O medo do futuro, a dificuldade em tomar uma decisão para o curso, a apreensão diante da concorrência, o receio quanto ao sentimento de inferioridade... são inúmeras inseguranças que pairam sobre os adolescentes nessa fase de decisões. Algumas pesquisas apontam, inclusive, que mais de 47% dos jovens do terceiro ano do Ensino Médio e cursos pré-vestibulares apresentam sintomas de transtorno depressivo. Não à toa o consumo de medicamentos antidepressivos tem aumentado entre os jovens.

Ainda não sabemos como a ansiedade nos adolescentes irá repercutir durante a vida adulta.  Por isso, torna-se triste e muito preocupante perceber o quanto a juventude tem sofrido diante de tantas intempéries. Afinal, justamente os estudantes são a próxima geração de trabalhadores, pensadores, artistas, empreendedores (etc.) responsáveis por continuar a história da humanidade.

Além da natural carga emocional pela qual a juventude vem passando, há alguns anos, 2020 apresentou ainda mais dificuldades. Com os casos da doença aumentando, o país em luto, a economia frágil e o isolamento social, todos tivemos ainda imensuráveis abalos psicológicos. Dentre os grupos mais afetados emocionalmente estão justamente os estudantes que, desde o primeiro ano do Ensino Médio, vêm buscando tomar suas grandes decisões, para exatamente no momento final de sua preparação, depararem-se com tamanha instabilidade.

É injusto e trivial sentenciar as decisões de universidades quanto ao adiamento de provas, devido à atual instabilidade social. No entanto, o ano de 2021 busca retomar as aulas na medida do possível, mesmo diante de uma nova variante ainda mais contagiosa. As escolas têm se adaptado às medidas de segurança, os professores adaptam-se a novos modelos de ensino, os pais e alunos também buscam alocar-se dentro de todas as medidas. Isso porque sabemos: o isolamento social ampliou consideravelmente os índices de transtornos emocionais, que já eram altos.

Cancelar, adiar, reiterar provas de vestibulares sem a devida antecedência pode apresentar uma falta de empatia com a população que, devido a inúmeros acontecimentos, tem andado muito abalada. Assim, é interessante indagar: precisamos nos cuidar e prevenir, mas qual o limite para desconsiderarmos o lado emocional da juventude?

* Mariana Marzola, professora de Filosofia e Sociologia no Colégio Positivo e assessora de Filosofia e Sociologia no CIPP - Centro de Inovação Pedagógica, Pesquisa e Desenvolvimento das unidades do Grupo Positivo.

Para mais informações sobre depressão e ansiedade clique aqui...

Fonte: Central Press



Correções no ‘antigo’ Ensino Médio proporcionam um novo futuro para os jovens

A escolha da escola deve estar vinculada ao que o aluno anseia para seu futuro.

Correções no ‘antigo’ Ensino Médio proporcionam um novo futuro para os jovens

Educação e política. Importantes, desde que em separado

Fechamento das escolas é a consequência, não a causa da incapacidade brasileira de fazer melhor

Desde meados dos anos 1970, a evidência dos retornos da educação não parece mais ser segredo.

Fechamento das escolas é a consequência, não a causa da incapacidade brasileira de fazer melhor

Inscrições abertas para o Programa Desafio Escolar

Jovens de 15 até 18 anos e professores podem participar de projeto pedagógico que conecta games e o ensino de Ciência, Tecnologia, Humanidades, Engenharia e Matemática.


Escola de negócios oferece 10 mil bolsas de estudo em curso de Excel para jovens

Voitto tem como objetivo ser uma impulsionadora na vida profissional das pessoas, principalmente para jovens que buscam o primeiro emprego.

Escola de negócios oferece 10 mil bolsas de estudo em curso de Excel para jovens

MIT oferece bolsa de estudo integral para áreas de Engenharia e Ciências da Vida

Fundação TMVL cria bolsa permanente e anual com prioridade para estudantes do Insper e da Faculdade Albert Einstein do Brasil.

MIT oferece bolsa de estudo integral para áreas de Engenharia e Ciências da Vida

Multinacional finlandesa abre inscrições para programa de estágio

Valmet abre vagas para universitários nas três unidades no Brasil: Araucária (PR), Belo Horizonte (MG) e Sorocaba (SP).


Universidade lança cursos gratuitos online na área de tecnologia

Participantes não precisam ter conhecimento prévio; cursos fornecem certificado após a conclusão.

Universidade lança cursos gratuitos online na área de tecnologia

Empreendedorismo e a arte de sonhar

Sabe aquele empurrão que recebemos vez ou outra na vida?

Empreendedorismo e a arte de sonhar

Enem: 6 dicas para aumentar o foco

É muito comum se distrair enquanto estamos estudando.

Enem: 6 dicas para aumentar o foco

Qualidade na educação: muito mais que índices de aprendizagem

Qualidade na educação é um conceito complexo que pode se modificar conforme o contexto, os valores, a cultura e a identidade de cada local.

Qualidade na educação: muito mais que índices de aprendizagem

Um em cada dez estudantes já foi ofendido nas redes sociais, mostra IBGE

A coleta dos dados foi feita antes da pandemia, entre abril e setembro de 2019.

Um em cada dez estudantes já foi ofendido nas redes sociais, mostra IBGE