Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Estudantes cativados, estudantes motivados

Estudantes cativados, estudantes motivados

23/04/2024 Cleonara Schultz Diemeier

Contar com a participação da família nesse processo é fundamental para que a criança seja estimulada e reconhecida.

Estudantes cativados, estudantes motivados

Quando me perguntam como motivar os estudantes na escola, não penso imediatamente em atividades desafiadoras e bem desenvolvidas pelo professor, mas acredito que a palavra-chave é cativar. A tarefa pode ser exaustiva ou dinâmica; se a criança se sente pertencente àquele espaço e valorizada pelo professor, ela se encanta, tenta alcançar os objetivos propostos e, pode ter certeza, estará motivada.

Propor para a criança um ambiente que valorize a individualidade, que reconheça o esforço do estudante e celebre pequenas conquistas, faz com que se sintam reconhecidas, fortalecendo a autoestima. Não podemos esquecer que a motivação é intrínseca, o que significa que nós, educadores, devemos desenvolver autonomia, fortalecer a autoestima e mostrar para a criança que pensamos e somos diferentes, mas nos tornamos aprendizes apaixonados quando reconhecemos nossos potenciais. É importante definir metas realistas e alcançáveis para os estudantes, levando em consideração os níveis individuais de habilidade e desenvolvimento.

Contar com a participação da família nesse processo é fundamental para que a criança seja estimulada e reconhecida. A família deve entender que a aprendizagem pode gerar frustrações em momentos de dificuldade e, assim, a criança poderá necessitar de um pouco mais de tempo para absorver determinados conteúdos. É importante sempre apoiar, valorizar as conquistas, permitir que a criança enfrente os desafios sem fazer por ela, mas mantendo uma escuta ativa dos relatos que ela traz da escola e envolvendo-se com a vida escolar. Família e escola precisam compreender que, ao nos deparamos com obstáculos ou situações que não saem como planejado, somos incentivados a buscar novas abordagens, a desenvolver habilidades de resolução de problemas e a perseverar diante das dificuldades, percebendo assim a nossa capacidade de superar desafios e alcançar nossos objetivos. A frustração pode nos impulsionar a sair da nossa zona de conforto, a expandir nossos limites e a nos tornarmos mais resilientes.

Se o professor cativa e está munido de aulas bem preparadas, ele terá estudantes encantados pela aprendizagem. Atividades significativas e estimulantes têm o poder de transformar a dinâmica da sala. Uma das ferramentas que o professor deve aplicar é o uso de atividades em grupo, estratégia eficaz para promover a interação entre as crianças. Ao combinar atividades significativas em grupo, os estudantes têm a oportunidade de compartilhar ideias, discutir conceitos e colaborar na resolução de problemas. É essencial criar um ambiente seguro em que os estudantes possam expressar suas opiniões, ideias e dúvidas, sem medo de julgamento. Isso pode incluir o uso de espaços de sala de aula diversificados e confortáveis, onde os alunos fiquem à vontade para interagir e colaborar.

E, por fim, utilize a tecnologia para enriquecer as experiências de aprendizagem, proporcionando acesso a recursos educacionais interativos, plataformas de aprendizagem on-line e ferramentas de colaboração digital que estimulem a participação e a criatividade.

* Cleonara Schultz Diemeier, psicopedagoga, é assessora de Matemática dos Anos Iniciais do Colégio Positivo.

Para mais informações sobre estudantes clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Central Press



Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Comportamentos violentos nas escolas se intensificam cada dia mais, ou pelo menos a sua relevância tem ficado mais clara.

Autor: Felipe Lemos

Violência escolar: qual a causa e como solucionar

Todo dia é Dia da Educação

“A educação do homem começa no momento do seu nascimento; antes de falar, antes de entender, já se instrui.” Rousseau. “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele.” Immanuel Kant.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

Todo dia é Dia da Educação

A integração entre crianças no espaço escolar

A escola, mais do que um simples espaço de ensino, desempenha um papel essencial na formação social das crianças.

Autor: Michelle Norberto

A integração entre crianças no espaço escolar

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

De acordo com levantamento da plataforma de idiomas Preply, expressões básicas como “oi”, “bom dia” e “boa noite” são as mais buscadas pelos brasileiros na tradução para o inglês.

Autor: Divulgação

Como dizer “oi em inglês” tem quase 50 mil buscas mensais no Brasil, segundo pesquisa

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

É preciso destacar que o Brasil avançou de forma muito significativa nas últimas décadas no que concerne a políticas de acesso.

Autor: Lucelmo Lacerda e Flávia Marçal

Educação especial e inclusiva: para onde avançar?

Acolhimento: um ato revolucionário de amor e empatia

Feche os olhos por um minuto e tente lembrar de um momento em que foi acolhida na infância ou adolescência.

Autor: Vanessa Nascimento

Acolhimento: um ato revolucionário de amor e empatia

A importância de diversificar as práticas esportivas nas escolas

Os impactos positivos das diversas práticas esportivas são inegáveis, especialmente quando se considera o contexto das instituições educacionais.

Autor: Kelly Soares Rosa

A importância de diversificar as práticas esportivas nas escolas

Afinal, vale a pena insistir no ensino da letra cursiva nas escolas?

Um assunto relevante para a educação está dividindo opiniões: o uso da letra cursiva nas escolas.

Autor: Liliani A. da Rosa

Afinal, vale a pena insistir no ensino da letra cursiva nas escolas?

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

A escolha pelo modelo híbrido de educação ganha força e esses alunos também podem pleitear as vagas.

Autor: Carlos Henrique Mencaci

Quem faz pós graduação EaD pode estagiar?

Livro ensina às crianças as verdadeiras cores da amizade

Obra infantil combina narrativa poderosa com ilustrações que ganham vida ao longo das páginas para incentivar a tolerância desde cedo.

Autor: Divulgação


A maldição da aula divertida

Nem tudo o que precisamos aprender para compreender o mundo é divertido ou pode ser aprendido em meio a jogos lúdicos ou brincadeiras dinâmicas.

Autor: Daniel Medeiros

A maldição da aula divertida

Era uma vez em uma escola na Suécia

O governo sueco resolveu dar uma guinada nas suas orientações escolares e agora estimula fortemente o uso de livros em vez de laptops.

Autor: Daniel Medeiros

Era uma vez em uma escola na Suécia