Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O perigo ligado à tomada

O perigo ligado à tomada

08/03/2022 João Borges e Weber Carvalho

Todo circuito elétrico bem dimensionado dispõe de disjuntores que protegem os fios que alimentam as tomadas que por sua vez, atendem as cargas.

O perigo ligado à tomada

Você já parou pra contar quantos aparelhos elétricos ficam ligados na tomada da sua casa simultaneamente? De modo geral, é aceitável afirmar que em quase a totalidade dos lares brasileiros há pelo menos um fogão, uma geladeira, um forno microondas, um chuveiro elétrico, uma televisão e um ventilador conectados à rede, além, é claro, dos pontos de iluminação. Em outros tantos lugares, somam-se a estes mais aparelhos de TV e de ar condicionado, máquinas de lavar, ventiladores de teto, air fryer, aspirador de pó, computadores, videogame, e por aí vai.

A lista é enorme. E a vida moderna carece cada vez mais de energia elétrica. Mas nem sempre a rede ou uma tomada específica tem capacidade pra atender a toda a sua demanda, situação que leva a uma possibilidade de incêndio altamente perigoso. O risco se intensifica ainda mais quando deparamos com o que os brasileiros chamam “carinhosamente” de gambiarra – aquele amontoado de T’s encaixados uns aos outros para aumentar a quantidade de aparelhos acessados a uma única tomada.

Todo circuito elétrico bem dimensionado dispõe de disjuntores que protegem os fios que alimentam as tomadas que por sua vez, atendem as cargas. Quando essa carga é bastante excessiva, os disjuntores acabam desarmando por não resistirem à potência concentrada. Muitas vezes os usuários trocam esses disjuntores por aqueles de maior corrente visando não ter esse desligamento indesejado sem trocar os fios e é aí que mora o perigo. O disjuntor tem a finalidade de proteger os cabos e quando é colocado uma proteção que permite passar uma corrente maior que o cabo suporta, gera um aquecimento no circuito. Esse aquecimento que leva ao incêndio, o qual, dependendo da dimensão e dos produtos inflamáveis que houver perto, pode alcançar uma escala maior do que a própria casa, atingindo imóveis vizinhos e, pior, mais pessoas que estiverem por perto.

Não por acaso, as sobrecargas responderam por nada menos que 50% dos incêndios ocorridos em casas e apartamentos no país no decorrer de 2020, como revela a Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos da Eletricidade (Abracopel). Considerando também todos os tipos de empresas e de indústrias, houve um total de 583 registros de incêndios por sobrecarga, que resultaram em 26 vítimas fatais. Desse total, 309 incêndios foram residenciais, culminando em 23 mortes.

Esse perigo ligado à tomada ajuda a reforçar o tamanho da importância de se ter uma instalação elétrica muito bem elaborada nas novas construções. As estatísticas da Abracopel mostram que a maior parte dos incêndios teve foco principalmente na instalação elétrica interna, e, em segundo lugar, em ventiladores de teto e ares-condicionados. Um sinal claro de que os projetos residenciais modernos devem ser dotados de mais pontos de acesso à rede e de uma capacidade maior de recepção de aparelhos, porque hoje eles representam uma quantidade diferente do que se usava no passado. As soluções domésticas ainda são movidas a energia convencional.

Ao mesmo tempo, é necessário ter um sistema de prevenção contra incêndio adequado ao tamanho do edifício, considerando ainda o número de imóveis. As soluções oferecidas pela engenharia elétrica devem contemplar também o uso de inovações tecnológicas, e seus sistemas devem ser pensados em conjunto com toda a equipe, reduzindo fortemente os riscos de um incêndio. Hoje dispomos de bons recursos que oferecem segurança porque fazem o controle inteligente do consumo de energia. Um ótimo projeto oferece proteção até mesmo às gambiarras! Basta explorar o máximo do que temos à mão na atualidade.

* João Borges, engenheiro eletricista e coordenador técnico da Projelet, e Weber Carvalho, engenheiro civil e diretor técnico da Projelet.

Para mais informações sobre Energia Elétrica clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Minas atrai R$4 bilhões em investimentos em fontes alternativas

Hidrogênio verde, biodiesel de macaúba e biogás de resíduos são alguns dos projetos em curso que podem colocar o estado na liderança mundial em tecnologia de produção de energias limpas e renováveis.

Autor: Divulgação

Minas atrai R$4 bilhões em investimentos em fontes alternativas

Saiba se proteger de um perigo que vem do céu

De cada 50 mortes por raios no mundo, uma ocorre em solo brasileiro.

Autor: Divulgação

Saiba se proteger de um perigo que vem do céu

UFMG recebe inscrições para Especialização em Energias Renováveis – EAD

As aulas remotas acontecerão às terças, quartas e quintas; inscrições estão abertas até 3 de março.

Autor: Divulgação


Parceria vai fornecer energia renovável para salões de beleza

Iniciativa deve beneficiar cerca de 80 salões do interior de São Paulo; economia nas contas de luz ultrapassará R$ 600 mil.

Autor: Luiz Pacheco e Joana Fleury

Parceria vai fornecer energia renovável para salões de beleza

Hidrelétricas de pequeno porte permitem o crescimento da energia solar

Para poder crescer no Brasil e ser ambientalmente vantajosa, a energia solar precisa deixar de depender de usinas termelétricas fósseis para à noite compensar a falta de novas hidrelétricas.

Autor: Ivo Pugnaloni

Hidrelétricas de pequeno porte permitem o crescimento da energia solar

Armazenamento de energia é fundamental para transição energética

Sistemas de armazenamento são capazes de permitir o uso combinado de várias fontes de energia limpa, garantindo mais eficácia e segurança.

Autor: Carlos Eduardo Ribas

Armazenamento de energia é fundamental para transição energética

Como as empresas podem reduzir custos de energia e emissões de carbono

Grandes empresas gastam diretamente muito dinheiro em energia a cada ano – e milhões indiretamente, na cadeia de suprimentos, terceirização e logística.

Autor: Pedro Okuhara

Como as empresas podem reduzir custos de energia e emissões de carbono

São Paulo está instalando a maior usina solar flutuante do país

Na última quarta-feira (17), o governador Tarcísio de Freitas entregou a primeira etapa de implantação da Usina Fotovoltaica Flutuante de Araucária, na Represa Billings.

Autor: Divulgação

São Paulo está instalando a maior usina solar flutuante do país

Tecnologia ajuda a reduzir riscos por quedas de energia durante ondas de calor

Especialista explica como empresas podem se preparar para prevenir prejuízos causados pela oscilação de energia e temperatura.

Autor: Davi Lopes

Tecnologia ajuda a reduzir riscos por quedas de energia durante ondas de calor

Cemig dá dicas de economia de energia no período de férias escolares

Medidas simples podem evitar o aumento da fatura durante o mês de janeiro.

Autor: Divulgação

Cemig dá dicas de economia de energia no período de férias escolares

Governo pretende abrir mão de R$ 69 bilhões em investimentos e 540 mil novos empregos

Segundo avaliação da ABSOLAR, medida é fruto de pressão de fabricantes nacionais que querem políticas protecionistas.

Autor: Rodrigo Sauaia

Governo pretende abrir mão de R$ 69 bilhões em investimentos e 540 mil novos empregos

Queda de 40% no preço de painel solar melhora payback aos consumidores

Segundo levantamento do Portal Solar, barateamento da tecnologia fotovoltaica impulsionou redução do tempo de retorno do investimento entre 10% e 20% no País em 2023.

Autor: Rodolfo Meyer

Queda de 40% no preço de painel solar melhora payback aos consumidores