Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mulher obtém certidão de nascimento aos 52 anos

Mulher obtém certidão de nascimento aos 52 anos

11/02/2022 Divulgação

Judiciário autorizou a emissão do registro tardio do documento de identidade.

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 2021, foi sobre as pessoas chamadas de “invisíveis”, que não têm acesso à cidadania no Brasil por não terem o registro civil de nascimento.

O debate tem se tornado comum e reflete a realidade de cerca de 3 milhões de pessoas no país, como a dona de casa Francisca Wanda de Oliveira, que, só aos 52 anos de idade, conseguiu autorização da Justiça para obter a certidão de nascimento.

A mulher nasceu em Santa Maria de Suacuí, no Vale do Rio Doce, cresceu na roça, nunca se matriculou em uma escola e, sequer, teve acesso a benefícios sociais ou votou numa eleição.

A falta de registro de nascimento impede que a pessoa tenha acesso a qualquer outro tipo de documentação, por isso são considerados invisíveis.

“Ela nunca trabalhou oficialmente e não conseguiu benefícios porque falta documentos. Na roça, as pessoas não se preocupam muito com isso”, conta seu irmão José Caetano.

Com o passar do tempo, necessitou de cuidados especiais. No início da pandemia de covid-19, Francisca Oliveira teve que se vacinar.

Foi ao posto de saúde na Vila Pinho, no Barreiro, região sudoeste de BH, e não foi imunizada pela ausência da carteira de identidade.

A assistente social do posto, Aline de Souza, e a agente comunitário Laura Aleixo tentaram resolver o problema e encaminharam o caso para o Cartório de Registro Civil e Notas do Barreiro.

“Nós fazemos muitos registros de nascimento tardio. E essa mulher, de fato, não possuía certidão de nascimento. No final, deu tudo certo e lavramos o registro de nascimento tardio dela, com a autorização da Justiça”, explicou a titular do cartório, Letícia Franco.

A juíza da Vara de Registros Públicos da capital, Maria Luiza Rangel Pires, elogiou o atendimento diferenciado que a mulher recebeu, com o empenho de diversos profissionais desde o primeiro momento no posto de saúde, passando pelo cartório extrajudicial até chegar com o pedido na Justiça estadual. “É preciso ter esse olhar humanizado para efetivamente resolvermos a situação de cada cidadão”.

A magistrada ressaltou que os casos de registro tardio não são situações raras no Brasil. Segundo ela, acontecem, normalmente, com pessoas que tiveram uma vida inteira em situação de rua ou com quem nasceu em regiões no interior do Estado sem acesso a esse tipo de serviço porque os cartórios de registro civil eram distantes.

Para autorizar um registro tardio, a Justiça realiza uma série de diligências para evitar fraudes ou um segundo registro.

Em situações comuns, é preciso fazer uma busca detalhada em diversos cartórios da região onde a pessoa nasceu. E isso exige tempo.

“O problema é que essas pessoas quando precisam do documento de identificação é em situações urgentes, como uma internação em hospital, para se aposentar ou receber um benefício social”, afirma a juíza.

Em casa, em Belo Horizonte, Francisca de Oliveira está feliz agora com certidão de nascimento em mãos. Ela foi ágil ao buscar dentro da bolsa a carteira de identidade para tomar mais uma dose da vacina contra a covid-19.

“Graças a Deus, agora eu tenho um documento que vale”, disse ela ao chegar novamente ao posto de saúde no Barreiro.

Para mais informações sobre certidão de nascimento clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG



Futebol feminino: livro resgata história de time proibido de jogar no Brasil

Obra revisita as origens do Primavera Atlético Clube, forçado a fechar sob decreto do Governo Vargas que baniu a presença de mulheres em campo por quase 40 anos.

Autor: Divulgação

Futebol feminino: livro resgata história de time proibido de jogar no Brasil

Gestantes podem treinar? Especialista esclarece benefícios e cuidados

Além dos benefícios para as mamães e para a própria gestação, a atividade física durante esse período traz inúmeras vantagens para o bebê.

Autor: Divulgação

Gestantes podem treinar? Especialista esclarece benefícios e cuidados

Stalking: especialistas analisam as consequências jurídicas do crime no Brasil

Com abordagem multidisciplinar, juristas estudam o fenômeno sob recortes históricos e contextos culturais, da perseguição de celebridades à vulnerabilidade da mulher.

Autor: Divulgação


Mercado de carros elétricos avança, mas com público masculino

No Dia Internacional das Mulheres na Engenharia, especialista pontua o que é favorável e o que pode ser melhorado sobre eletrificação.

Autor: Divulgação

Mercado de carros elétricos avança, mas com público masculino

Liderança feminina na saúde e na ciência é impacto para novas gerações

Elas ocupam cargos de liderança, desafiam estereótipos e inspiram transformações profundas.

Autor: Camila Hartmann

Liderança feminina na saúde e na ciência é impacto para novas gerações

A vida vivida (de verdade) é fora do story

Pedagoga reúne vivências em sala de aula para compor romance juvenil sobre uso excessivo de redes sociais, valorização da aparência e equilíbrio entre saúde física e mental.

Autor: Divulgação


Como doar leite materno?

Médico explica a importância do aleitamento materno e o passo a passo para fazer a coleta e armazenamento corretos.

Autor: Divulgação

Como doar leite materno?

Toda mãe merece (e precisa) conciliar maternidade com bem-estar

A dedicação aos filhos é importante, mas ela precisa ser acompanhada de hábitos que auxiliem uma mãe a permanecer emocionalmente saudável.

Autor: Celso di Lascio

Toda mãe merece (e precisa) conciliar maternidade com bem-estar

Livro aborda os desafios para as mulheres na área de tecnologia

A promoção da diversidade e da inclusão ainda é um grande desafio na área de tecnologia.

Autor: Divulgação

Livro aborda os desafios para as mulheres na área de tecnologia

MRV promove qualificação para mulheres atuarem na construção civil

A iniciativa faz parte do projeto ‘Elas Transformam a Construção’ e conta com o apoio do Alicerce Educação e do Instituto da Quebrada.

Autor: Divulgação


O dom da maternidade

Maternidade é uma palavra doce que exala o perfume do amor, mas que também traz impregnado nessa doce missão outros atributos como entrega, doação e santidade.

Autor: Rogéria Moreira

O dom da maternidade

Fabet abre inscrições para curso de formação de motoristas mulheres no transporte de cargas

A Fabet São Paulo está com inscrições abertas para a próxima turma de Formação de Mulheres para o Transporte de Cargas.

Autor: Marcos Villela Hochreiter

Fabet abre inscrições para curso de formação de motoristas mulheres no transporte de cargas