Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Fome oculta na infância mata!

Fome oculta na infância mata!

07/05/2019 Daniel Magnoni

Atualmente, a deficiência de micronutrientes afeta mais de 2 bilhões de pessoas no planeta.

Mais de 2 bilhões de pessoas no mundo apresentam deficiência nutricional de zinco, iodo, o selênio, o cálcio, o magnésio e o fósforo. Saiba o que comer para se prevenir da carência desses minerais.

A fome oculta é a deficiência de micronutrientes (vitaminas e minerais) que frequentemente não mostra sinais ou sintomas, mas que pode levar a alterações silenciosas e resultar em sequelas a longo prazo. Atualmente, a deficiência de micronutrientes afeta mais de 2 bilhões de pessoas no planeta.

Ela ocorre quando a qualidade dos alimentos ingeridos não atinge as necessidades do indivíduo. Acomete principalmente as crianças devido à maior demanda de micronutrientes nesse período, em decorrência do crescimento e do desenvolvimento.

Não importa o peso da criança, a fome oculta pode afetar os mais magros, os mais obesos, ou até mesmo aquela com peso adequado.

Entre os minerais que resultam em carência nutricional, podemos destacar, o ferro, o zinco, o iodo, o selênio, o cálcio, o magnésio e o fósforo. No mundo, são mais frequentes as deficiências de ferro, zinco e iodo, sendo a de ferro a mais prevalente.

O ferro é um mineral essencial para o transporte de oxigênio, para o desenvolvimento cerebral e atua no sistema imunológico.

A principal consequência da carência de ferro é a anemia, e, na criança, pode afetar o crescimento, causar déficit de aprendizagem e de cognição, além de aumentar o número e a gravidade dos quadros infecciosos. Garantir a ingestão de carnes, espinafre, ostras, fígado, ervilha e legumes, é a melhor forma de prevenir a sua deficiência.

O zinco também é importante para o desenvolvimento e crescimento da criança, e atua nos sistemas imune e reprodutivo, na cognição, na visão e no paladar.

Portanto, a sua deficiência pode levar ao retardo de crescimento e da puberdade, assim como alterações de pele e de cicatrização, no paladar e falta de apetite. Como principal fonte de zinco temos: ostras, carnes e vísceras, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos.

O cálcio, encontrado principalmente no leite e nos produtos lácteos, é o mineral mais abundante no corpo humano, e, juntamente com o fósforo, compõe os ossos e os dentes. Ainda atua na contração muscular, na manutenção da pressão arterial, na coagulação e na oxidação de gordura, diminuindo a massa gorda.

As maiores necessidades de cálcio ocorrem durante a puberdade e adolescência, quando a formação óssea tem uma maior demanda. 

No Brasil, a deficiência de iodo tem sido combatida com a iodização do sal. O iodo compõe os hormônios da tireoide e também atua no crescimento e no desenvolvimento cerebral. Daí a sua carência gerar hipotireoidismo, retardo mental e atraso cognitivo. Nos alimentos, o iodo está presente nos alimentos marinhos, sal iodado, leite e ovo.

Alguns alimentos podem dificultar ou favorecer a absorção dos minerais. A ingestão de frutas cítricas junto aos alimentos fonte de ferro, por exemplo, aumentam a sua absorção, porém o refrigerante e o leite podem atrapalhar, por isso se recomenda evitar a ingestão de leite durante as refeições principais.

A lactose, por sua vez, ajuda na absorção do cálcio e do magnésio (presente nas folhas), enquanto o refrigerante atrapalha. Em altas doses, o ferro prejudica a absorção de cobre e zinco, sendo um dos motivos por que se deve evitar a associação de industrializados fortificados (por exemplo, fórmulas lácteas e cereais infantis).

A melhor forma de prevenir a fome oculta nas crianças e garantir o crescimento e o desenvolvimento saudáveis é promovendo uma alimentação balanceada através da ingestão de frutas, legumes, verduras, castanhas, além das carnes e dos produtos lácteos.

* Daniel Magnoni é consultor da iniciativa Nutrientes para a Vida (NPV), diretor de Serviço de Nutrologia e Nutrição Clínica do Hospital do Coração – Hcor.

Fonte: Acontece Comunicação e Notícias



Cinco dicas rápidas para cuidar da saúde mental

A mente e o corpo estão ligados. Além dos exercícios físicos, fazer terapia ajuda a confortar a mente.

Cinco dicas rápidas para cuidar da saúde mental

Obesidade pode ser combatida por meio da adoção de hábitos saudáveis

Em 11 de outubro é celebrado o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.

Obesidade pode ser combatida por meio da adoção de hábitos saudáveis

Obesidade e a saúde da mulher no climatério

O avanço da idade e a menopausa estão associadas a um aumento da massa gorda e uma redistribuição da gordura para área abdominal.


Obesidade pode ser combatida com hábitos saudáveis

Em 11 de outubro é celebrado o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.


Tecnologia muda parâmetros da medicina diagnóstica

Apenas 30% das análises ainda necessitam de jejum; há dez anos, este índice era inverso.

Tecnologia muda parâmetros da medicina diagnóstica

Canabidiol: Mitos e Verdades

Em todas as discussões que ocorrem junto à opinião pública sempre nos defrontamos com mitos e verdades e alguns desses temas merecem nossa atenção pela relevância.


Rosa App estimula prevenção ao câncer de mama

aplicativo atua na prevenção, no controle e no apoio ao tratamento do câncer de mama.

Rosa App estimula prevenção ao câncer de mama

Primavera desencadeia conjuntivite alérgica

A primavera é a estação das flores e dos dias mais longos e quentes, tendo a fama de época mais bonita do ano.

Primavera desencadeia conjuntivite alérgica

Vasectomia e Reversão no Planejamento Familiar: o que é preciso saber

A vasectomia é um procedimento cirúrgico simples que promove a esterilidade masculina, visando o planejamento familiar definitivo.


Campanha nacional contra o sarampo tem início no país

A meta do Ministério da Saúde é vacinar 2,6 milhões de crianças.

Campanha nacional contra o sarampo tem início no país

Pesquisa estuda lesão pulmonar causada por cigarro eletrônico

Estados Unidos já registraram 1.080 casos de lesões pulmonares associadas a cigarros eletrônicos, e 18 mortes.

Pesquisa estuda lesão pulmonar causada por cigarro eletrônico

Incêndios na Amazônia afetam crianças e custam R$ 1,5 milhão ao SUS

Estudo mostra também aumento de mortes de crianças com menos de 10 anos hospitalizadas por problemas respiratórios.

Incêndios na Amazônia afetam crianças e custam R$ 1,5 milhão ao SUS