Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Maio Roxo: você sabe o que são as doenças inflamatórias intestinais?

Maio Roxo: você sabe o que são as doenças inflamatórias intestinais?

25/05/2021 Lucas Vilela

Também podem ser impulsionadas por características genéticas e imunológicas de cada pessoa.

Maio Roxo: você sabe o que são as doenças inflamatórias intestinais?

No dia 19 de maio é celebrado o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal. Para dar destaque a esta data e enfatizar a sua importância, a Federação Europeia de Colite Ulcerativa e Crohn (EFCCA) criou o Maio Roxo. A campanha tem como objetivo disseminar informações sobre as doenças inflamatórias intestinais, como a Doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa, e conscientizar a população quanto a relevância do diagnóstico precoce destas enfermidades.

Comum em jovens com idades entre 20 e 40 anos, as DII atingem 13,25 brasileiros a cada 100 mil habitantes, sendo 53,83% dos casos estão relacionados a doença de Crohn e 46,16% a retocolite ulcerativa, segundo a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP). Ainda sem causas definidas, estas patologias podem estar conectadas ao consumo excessivo de alimentos industrializados e gordurosos. Também podem ser impulsionadas por características genéticas e imunológicas de cada pessoa.

As DII são enfermidades crônicas que provocam inflamações no trato digestório. A doença de Crohn, por exemplo, pode gerar lesões da boca ao ânus, acometendo de forma mais intensa os intestinos delgado e grosso. Ela se faz presente de maneira espaçada e alcança as camadas mais profundas dos órgãos e tecidos atingidos. Já retocolite ulcerativa estimula o surgimento de úlceras no intestino grosso e reto, afetando a camada superficial da parede intestinal. Os pacientes com essa condição costumam expor feridas mais contínuas e seguidas, não havendo áreas sem a doença entre as regiões inflamadas.

É importante estar atento aos sintomas que geralmente podem ser representados pela presença de sangue nas fezes, dor abdominal, diarreia, perda de peso e feridas na boca ou próximas ao ânus. Afetando também crianças, as DII podem fazer com que os seus portadores percebam os primeiros sinais das inflamações antes dos 18 anos. O diagnóstico precoce é fundamental, pois quanto mais cedo ele ocorrer, maiores serão as chances de controle e tratamento destas doenças.

A identificação destas doenças é baseada na análise do histórico clínico do paciente e avaliação dos resultados de hemogramas e exames de endoscopia e raio X. O tratamento vai variar conforme a gravidade e posição das lesões em cada pessoa. Hoje, os efeitos das DII podem ser amenizados por meio do uso de anti-inflamatórios, imunomoduladores, antibióticos e agentes biológicos.

A utilização de medicamentos biológicos no tratamento de casos moderados e graves vem se mostrando bastante eficaz, pois as substâncias empregadas ao longo da terapêutica mitigam os sintomas das inflamações de maneira rápida, além de manter a resposta por um maior período de tempo. Uma dieta balanceada também deve ser adotada, excluindo alimentos que causem alergias ou intolerâncias. Para casos críticos, as dietas elementares ou poliméricas podem ser ótimas opções, pois propiciam a absorção mais simples de alguns nutrientes. 

* Lucas Vilela, administrador e gestor comercial da operadora de planos de saúde You Saúde.

Para mais informações sobre Instestino clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

Estamos esperando o quê?

Uma pesquisa rápida no Google Trends aponta o que qualquer cidadão do mundo já sabe: o termo mais mencionado e pesquisado no ano passado foi “Coronavírus”.

Estamos esperando o quê?

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Pesquisa analisa 5 mil profissionais de educação e da segurança pública da rede estadual lotados em Manaus.

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Doença é autoimune e pode afetar bebês e crianças pequenas.

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

Estudo aponta que declínio do risco pode chegar a 73%.

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Campanha para reduzir índices de suicídio é uma iniciativa da ABP e do Conselho Federal de Medicina.

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Variantes do vírus fazem com que seja necessário "treinar" o organismo para poder prevenir infecções.

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Relação entre fumo e doença é mais um motivo importante para a decisão de parar de fumar

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil.

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia

Pesquisa mostra que procura por atendimento hospitalar por AVC e ataques cardíacos sofreu redução no período.

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia