Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O avanço tecnológico dos videogames: como consoles se tornaram objetos de desejo?

O avanço tecnológico dos videogames: como consoles se tornaram objetos de desejo?

17/01/2023 João Gabriel

Com tecnologias cada vez mais avançadas e diversas formas de entretenimento dentro dos aparelhos, os videogames passaram a ser mais do que apenas um simples acessório para rodar jogos.

O avanço tecnológico dos videogames: como consoles se tornaram objetos de desejo?

Os videogames continuam sendo objeto de desejo de grande parte da população mundial. O primeiro console da história, criado pelo engenheiro alemão Ralph Baer, foi lançado em 1972 e se chamava Magnavox Odissey. Desde então, estes acessórios passaram a fazer parte do imaginário popular e alcançaram status de prioridade entre os amantes de tecnologia, com o passar dos anos, os consoles foram constantemente atualizados, chegando aos modelos que hoje conhecemos. De acordo com a consultoria Newzoo, em 2023 o setor deve faturar cerca de R$1 trilhão de reais no mundo.

Por trás de cada console existe uma grande tecnologia envolvida, e a cada geração, os componentes que possibilitam os jogos funcionarem passam por atualizações, para que os chamados “upgrades” possam ser vivenciados pelos jogadores, elementos como melhores gráficos, maior rapidez do console e de seu software, além de novas mecânicas são alguns dos poucos exemplos que apresentaram melhoras a cada salto de geração.

“Assim como o mundo tecnológico apresentou grande evolução durante os últimos anos, os videogames seguiram pelo mesmo caminho e se tornaram elementos comuns na casa de muitas pessoas. Hoje, temos diversas funcionalidades presentes dentro dos consoles, que possibilitam usufruir os jogos e experimentar outras formas de entretenimento”, explica João Gabriel, head de tecnologia e Top Voice do LinkedIn.

A era de ouro dos consoles

Os mais antigos com certeza se lembram do Atari, Mega Drive ou do NES, o videogame da Nintendo. Estes consoles, apesar de hoje serem considerados simples em sua execução, representaram um grande marco contemporâneo de execução da tecnologia e disponibilizaram clássicos que são amados até hoje, como Donkey Kong, Mario e Sonic.

Os jogos, majoritariamente feitos em 2D, e compilados em fitas-cassetes se tornaram uma verdadeira febre entre os jovens. De acordo com as empresas responsáveis pelos consoles, o Atari 2600 vendeu 30 milhões de unidades, o Mega Drive 35 milhões e o NES mais de 60 milhões de unidades, além disso, o Game Boy, console portátil da Nintendo, vendeu incríveis 118 milhões de unidades em suas duas versões. 

“Apesar de hoje olharmos para estes consoles como clássicos, eles são a representação de algo muito bem feito com o que se tinha disponível na época. A tecnologia com certeza evoluiu, com processadores velozes, mais memória disponíveis nos consoles, entre outros elementos, porém estas empresas revolucionaram o modo de se divertir a partir dos jogos” explica João.

A chegada de gigantes da tecnologia no mercado de consoles

Os anos 90 representaram uma ruptura no sistema tradicional de videogames antes dominados por Nintendo e Sega. Em 1994, a Sony, empresa de tecnologia japonesa lançava ao mercado o primeiro Playstation, que contava com a tecnologia de CDs, diferentemente de seus concorrentes diretos, além do auxílio do Memory Card, utensílio que permitia ao jogador salvar sua progressão nos jogos, dando a possibilidade de não perder suas conquistas e experimentar ainda mais os jogos lançados.

Clássicos como Resident Evil, Gran Turismo, Final Fantasy, Silent Hill, e Winning Eleven são apenas alguns dos poucos exemplos que marcaram uma geração inteira de jogadores e tornaram o Playstation um sucesso comercial de vendas, com 102 milhões de unidades vendidas.

Outra empresa que entrou no mundo dos jogos poucos anos após a Sony foi a Microsoft, empresa de tecnologia norte-americana liderada por Bill Gates, que lançou em 2001 a primeira versão de seu console, o Xbox.

Desde então, Sony e Microsoft protagonizam a liderança do mercado de videogames, lançando consoles que foram extremamente bem sucedidos, como o Playstation 2, o videogame mais vendido da história, o Playstation 4 e Xbox 360, elevando o nível das tecnologias embutidas nos consoles a cada geração.

“Hoje vemos os consoles não apenas como elementos que rodam jogos, mas como um utensílio tecnológico de entretenimento que pode nos conectar à internet, serviços de streaming e televisão. Então, além disso, temos o avanço tecnológico, com a velocidade dos processadores atuais, discos rígidos cada vez mais rápidos e arquiteturas que proporcionam aos desenvolvedores extraírem o máximo destes videogames para os jogos”, comenta o especialista.

Futuro na nuvem

Os próximos anos prometem ser muito interessantes para o setor de videogames, apesar de os consoles ainda apresentarem forças de vendas, o sistema de jogos em nuvem, por streaming tem concentrado cada vez mais adeptos.

Esta possibilidade exclui a necessidade do console físico, possibilitando ao usuário que com apenas uma conexão estável e rápida com a internet, os jogos sejam transmitidos por navegadores de internet, Smart TVs, Smartphones, Tablets, e computadores pessoais. 

“O streaming vem dominando diversos aspectos de entretenimento, como músicas e filmes, e a entrada dos jogos neste sistema, com auxílio da nuvem, pode tornar os jogos como um todo muito mais acessíveis para aqueles que não podem adquirir os consoles”, finaliza o head de tecnologia.

* João Gabriel, head de tecnologia e top voice no LinkedIn.

Para mais informações sobre videogames clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Agência Contatto



Segurança pública do Brasil: o papel das inovações tecnológicas

Não é novidade que temos enfrentado desafios complexos quando o assunto é segurança pública no Brasil.

Autor: Camila Rissi

Segurança pública do Brasil: o papel das inovações tecnológicas

Tecnologia à serviço do crime: a vez do clone de voz

O risco é para todos e as medidas para reduzi-los e evitar prejuízos financeiros e, claro, emocionais, passa por alguns poucos, mas eficazes cuidados.

Autor: Gustavo Alonge

Tecnologia à serviço do crime: a vez do clone de voz

Nanoscópio desenvolvido na UFMG conquista Prêmio Péter Murányi 2024

Edição teve 144 trabalhos indicados por 78 instituições de ensino do país.

Autor: Divulgação

Nanoscópio desenvolvido na UFMG conquista Prêmio Péter Murányi 2024

Maior copa de robótica reúne competidores nacionais e internacionais

A IRONCup evidencia os robôs para além das máquinas e aposta nas tecnologias robóticas como uma ferramenta de ensino.

Autor: Divulgação

Maior copa de robótica reúne competidores nacionais e internacionais

Evolução tecnológica e a robótica ao alcance de mais empresas

Os avanços tecnológicos não estão somente aprimorando a automação industrial, mas também tornando a robótica cada vez mais acessível.

Autor: Rodrigo Bueno

Evolução tecnológica e a robótica ao alcance de mais empresas

Robôs humanóides irão construir as próximas BMWs

Hitty-Ko explica benefícios e malefícios do uso dessa tecnologia nas fábricas.

Autor: Divulgação

Robôs humanóides irão construir as próximas BMWs

Inovação: abrace a mudança antes que ela abrace o seu negócio

O conceito ambidestria organizacional foi apresentado pela primeira vez em 1976 pelo pesquisador norte-americano Robert B. Duncan.

Autor: Eduardo Zugaib

Inovação: abrace a mudança antes que ela abrace o seu negócio

Como a tecnologia impacta o atendimento ao aluno na volta às aulas

Especialista destaca práticas para aprimorar a experiência proporcionada pelas instituições de ensino em 2024.

Autor: Divulgação

Como a tecnologia impacta o atendimento ao aluno na volta às aulas

Como a tecnologia pode favorecer a distribuição de medicamentos?

Nenhum software sozinho irá solucionar todos os desafios da gestão da distribuição de medicamentos.

Autor: Paulo Pompêo

Como a tecnologia pode favorecer a distribuição de medicamentos?

Na contramão da inovação: como o Brasil acelera rumo ao passado automotivo

O aumento tarifário de importação em até 35% nos próximos anos foi declarado como tendo por objetivo o estímulo à produção doméstica de veículos elétricos.

Autor: Rafael Levy

Na contramão da inovação: como o Brasil acelera rumo ao passado automotivo

Brasileiro cria bafômetro veicular para prevenir condução alcoolizada

A Volvo do Brasil foi a primeira fabricante a lançar o bafômetro que impede a partida de caminhões e ônibus, chamado por de Alcolock.

Autor: Frota News

Brasileiro cria bafômetro veicular para prevenir condução alcoolizada

Visão de futuro: a automação de processos como estratégia de eficiência

A automação de processos no contexto empresarial representa uma revolução tecnológica que redefine a forma como as organizações operam.

Autor: Raphael Bordini Corrêa

Visão de futuro: a automação de processos como estratégia de eficiência