Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Futuro do Varejo está na Palma da sua Mão

O Futuro do Varejo está na Palma da sua Mão

21/06/2019 Junior Borneli

"O cliente não quer mais ir até as marcas e produtos, ele quer que tudo isso chegue até ele da forma mais natural e conveniente possível."

O Futuro do Varejo está na Palma da sua Mão

Se você já foi para uma cidade pequena, deve ter visto aqueles mercadinhos e mercearias antigas onde o dono tem cabelos brancos e conhece todos os clientes pelo nome.

Mesmo que você nunca tenha entrado em uma mercearia dessas, já deve ter ido muitas vezes ao mercado fazer compras em família, ou ao shopping com amigos aos finais de semana.

Seja uma pequena mercearia, um grande mercado ou um gigantesco shopping, a lógica é a mesma: o cliente é quem sempre busca pela marca ou produto.

Só que desde a invenção do smartphone, tudo isso começou a mudar.

No final de semana passada eu fui na versão Express de uma grande rede de Supermercados (seria a nova versão das "mercearias" de bairro?) e ela estava completamente vazia de clientes, mas lotada de motoboys.

Todos com celular na mão fotografando produtos para seus clientes online. Rappi, Loggi, Glovo… todas estavam ali.

O cliente não quer mais ir até as marcas e produtos, ele quer que tudo isso chegue até ele da forma mais natural e conveniente possível.

Quem entra no aplicativo de entregas para fazer compras de supermercado, por exemplo, no fundo não é mais cliente do mercado, é cliente do aplicativo que está ali, à disposição na palma da mão.

Se amanhã o cliente encontrar uma promoção na concorrente ou um novo produto, ele vai te trocar. Mas vai continuar pedindo pelo aplicativo.

Não é mais a loja perto de você que ganha sua confiança: é a que mais aparece na sua timeline, a que oferece mais serviços no mesmo app que você usa, a que oferece cupons no dia do seu aniversário e manda SMS com mensagens engraçadinhas no meio do jogo do Brasil.

Estar onde o cliente também está é a nova forma de varejistas e marcas mostrarem e venderem seus produtos.

Quem dominar melhor essas tendências ficará mais presente no dia a dia dos clientes, terá os dados para oferecer exatamente o que eles precisam e se destacará no mercado.

Empresas como Alibaba dominam isso com perfeição, e conseguem bilhões de dólares em vendas graças a sua presença no celular do cliente certo, na hora certa e com o produto certo.

E se você acha que isso acontece "por que é na China", não se engane: a AliExpress, o braço ocidental da Alibaba, já é o terceiro e-commerce onde os brasileiros mais compram.

Conversando com amigos do varejo, percebo que muitos deles estão em busca de tecnologia mais avançada para alcançar mais clientes.

Várias aplicações dessas tecnologias estarão no próximo Varejotech Conference, que acontecerá em Agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Mas a maioria dos varejistas não estão percebendo uma grande tendência. Talvez a mais importante:

As varejistas que quiserem se destacar precisam usar as tecnologias para estar nos mesmos lugares que o seu cliente, unindo um bom atendimento com um  tom mais pessoal, como era comum nas antigas mercearias.

Já estão confirmadas no Varejotech deste ano empresas como Rappi, Vtex, Mercado Livre, Zaitt e muitas outras que se destacam exatamente nessa tendência, que considero a mais importante.

Se você ficou interessado, aproveite o lote de Pré-Venda dos ingressos. Você economiza 396,00 reais caso confirme sua presença hoje!

Inovar muitas vezes não está apenas em usar mais tecnologias. Está em saber como e onde usá-las para realmente fidelizar seu cliente.

Acesse a página e garanta sua vaga antes que o desconto acabe.

* Junior Borneli é fundador da StartSe



Concurso Desafio IoT promove visibilidade para startups

Vencedores serão remunerados e participarão da Technology Hub Brasil 2019.


Brasileiros confiam mais na tecnologia do que em seres humanos

Estudo mostra que mais da metade dos brasileiros prefere que suas informações estejam nas mãos da tecnologia

Brasileiros confiam mais na tecnologia do que em seres humanos

Petrobras e Sebrae firmam parceria para apoiar projetos de inovação em startups

A iniciativa é parte do programa Petrobras Conexões para Inovação.


Hard Rock Café investe em tecnologia brasileira de IoT

Em parceria com a startup ChoppUP, a unidade de Curitiba serve as bebidas por meio de uma máquina que enche os copos de baixo para cima

Hard Rock Café investe em tecnologia brasileira de IoT

A Inteligência Artificial já chegou na indústria

Robôs que se movem de maneira autônoma e inteligente tomando decisões e prevendo cenários estão mais próximos do que se imagina.

A Inteligência Artificial já chegou na indústria

O Deep Fake está cada vez mais comum e assusta com o poder da tecnologia

Ferramenta tecnológica é utilizada principalmente em vídeos

O Deep Fake está cada vez mais comum e assusta com o poder da tecnologia

Sindicalismo 4.0 e a revolução tecnológica

A Quarta Revolução Tecnológica afeta diretamente trabalhadores, empresas, governos e sindicatos.


Mercado de trabalho na tecnologia: é preciso transformar os ‘carlitos’

A função exercida por Carlitos em uma das produções de mais sucesso de Chaplin, hoje, foi quase inteiramente substituída por automação robótica.


Campus Party deve reunir 70 mil pessoas em Brasília

Serão mais de 350 horas de programação em cinco dias de duração

Campus Party deve reunir 70 mil pessoas em Brasília

O futuro dos meios de pagamento por aproximação

Imagine pagar o metrô, mercado, cinema e restaurante com o mesmo cartão, sem levar nem um segundo sequer para fechar cada uma dessas transações.

O futuro dos meios de pagamento por aproximação

Brasileiros vencem torneio internacional de robótica no Uruguai

Os estudantes brasileiros que participaram do torneio têm entre 9 e 16 anos

Brasileiros vencem torneio internacional de robótica no Uruguai

Indústria 4.0 impulsiona mercado de trabalho para engenheiros

Até 2020, 72% das empresas brasileiras terão alto nível de automação e os engenheiros serão necessários em áreas como inteligência artificial, eletrônica embarcada e gerência de processos.

Indústria 4.0 impulsiona mercado de trabalho para engenheiros