Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que a tecnologia 5G significa para o mundo dos games?

O que a tecnologia 5G significa para o mundo dos games?

17/10/2019 André Mattos

A indústria de jogos explodiu nos últimos anos, com vários deles se tornando uma verdadeira febre.

O Fortnite é um desses exemplos, e vem conquistando centenas de milhões de usuários no mundo todo. Ao mesmo tempo, jogos clássicos, como Call of Duty e os novos RPGs da CD PROJEKT RED – The Witcher 3 e Cyberpunk 2077 – continuam a atrair tanto os novos jogadores quanto os fanáticos.

A crescente popularidade dos jogos foi impulsionada por uma democratização do setor com a redução de barreiras tecnológicas e de custo.

A rede 5G entra como uma facilitadora para levar os games do tipo “click-and-go” a um outro patamar, impactando a indústria de algumas maneiras.

No início deste ano, a Google divulgou informações sobre um serviço de streaming sob demanda chamado Google Stadia.

Apelidado como a “Netflix dos Jogos”, o Stadia foi projetado para atender às necessidades de uma população que está cada vez mais acostumada a consumir mídia direto da fonte. 

A rede 5G e seu potencial para oferecer velocidades de até impressionantes 50 Gbps ajudarão a alimentar plataformas como a do Stadia.

Como é de conhecimento de qualquer jogador on-line, o lag – ou a defasagem entre a pressão de um botão do console e a ação na tela - pode ser a diferença entre uma noite divertida entre amigos jogando algum Battle Royale on-line ou uma noite problemática “esmagando” todos os botões do console.

A rede 5G e a última geração de serviços de banda larga ultrarrápida podem reduzir a probabilidade dos jogadores se depararem com pausas que prejudicam o sentimento de imersão, tornando o Stadia um conceito viável para os jogadores, que estejam jogando em casa ou em outro lugar.

O lag é um dos diversos problemas que os jogadores com conexões de internet deficientes enfrentam diariamente. Os jogadores on-line provavelmente estão familiarizados com as ideias de alta latência, pings e jitter, que podem conspirar para acabar com a experiência do jogo.

Grande parte da cobertura em torno da rede 5G se concentrou em atingir velocidades superiores, quando, na verdade, o foco deve ser a oferta de conexões mais confiáveis que auxiliam na erradicação da alta latência.

Uma vantagem adicional da baixa latência é que os desenvolvedores podem começar a desonerar parte da carga de trabalho computacional de um dispositivo e permitir que fontes remotas suportem parte do processamento.

Isso significa que dispositivos com baterias menores e capacidade térmica limitada, como os smartphones, podem ter jogos mais pesados sem sobrecarregarem.

A redução da latência também é vital para ativar as aplicações de Realidade Virtual (VR) e Realidade Aumentada (AR).

A ascensão de fones de ouvido independentes e acessíveis, combinada com redes móveis que podem conectar usuários sem lags, está melhorando cada vez mais a viabilidade dessa área de jogos.

Considerando a importância da imersão do jogador envolvida com VR e AR, a necessidade de eliminar as interrupções no jogo é da máxima importância e a rede 5G pode fazer isso.

* André Mattos é diretor comercial da área de Mobile Connectivity Solutions da Thales no Brasil.

Fonte: Tamer Comunicação



Os próximos passos da Inteligência Artificial

É necessário tomar medidas para gerenciar riscos, compreender a complexidade e dimensionar o impacto da IA nos negócios.

Autor: Cesar Ripari

Os próximos passos da Inteligência Artificial

Segurança pública do Brasil: o papel das inovações tecnológicas

Não é novidade que temos enfrentado desafios complexos quando o assunto é segurança pública no Brasil.

Autor: Camila Rissi

Segurança pública do Brasil: o papel das inovações tecnológicas

Tecnologia à serviço do crime: a vez do clone de voz

O risco é para todos e as medidas para reduzi-los e evitar prejuízos financeiros e, claro, emocionais, passa por alguns poucos, mas eficazes cuidados.

Autor: Gustavo Alonge

Tecnologia à serviço do crime: a vez do clone de voz

Nanoscópio desenvolvido na UFMG conquista Prêmio Péter Murányi 2024

Edição teve 144 trabalhos indicados por 78 instituições de ensino do país.

Autor: Divulgação

Nanoscópio desenvolvido na UFMG conquista Prêmio Péter Murányi 2024

Maior copa de robótica reúne competidores nacionais e internacionais

A IRONCup evidencia os robôs para além das máquinas e aposta nas tecnologias robóticas como uma ferramenta de ensino.

Autor: Divulgação

Maior copa de robótica reúne competidores nacionais e internacionais

Evolução tecnológica e a robótica ao alcance de mais empresas

Os avanços tecnológicos não estão somente aprimorando a automação industrial, mas também tornando a robótica cada vez mais acessível.

Autor: Rodrigo Bueno

Evolução tecnológica e a robótica ao alcance de mais empresas

Robôs humanóides irão construir as próximas BMWs

Hitty-Ko explica benefícios e malefícios do uso dessa tecnologia nas fábricas.

Autor: Divulgação

Robôs humanóides irão construir as próximas BMWs

Inovação: abrace a mudança antes que ela abrace o seu negócio

O conceito ambidestria organizacional foi apresentado pela primeira vez em 1976 pelo pesquisador norte-americano Robert B. Duncan.

Autor: Eduardo Zugaib

Inovação: abrace a mudança antes que ela abrace o seu negócio

Como a tecnologia impacta o atendimento ao aluno na volta às aulas

Especialista destaca práticas para aprimorar a experiência proporcionada pelas instituições de ensino em 2024.

Autor: Divulgação

Como a tecnologia impacta o atendimento ao aluno na volta às aulas

Como a tecnologia pode favorecer a distribuição de medicamentos?

Nenhum software sozinho irá solucionar todos os desafios da gestão da distribuição de medicamentos.

Autor: Paulo Pompêo

Como a tecnologia pode favorecer a distribuição de medicamentos?

Na contramão da inovação: como o Brasil acelera rumo ao passado automotivo

O aumento tarifário de importação em até 35% nos próximos anos foi declarado como tendo por objetivo o estímulo à produção doméstica de veículos elétricos.

Autor: Rafael Levy

Na contramão da inovação: como o Brasil acelera rumo ao passado automotivo

Brasileiro cria bafômetro veicular para prevenir condução alcoolizada

A Volvo do Brasil foi a primeira fabricante a lançar o bafômetro que impede a partida de caminhões e ônibus, chamado por de Alcolock.

Autor: Frota News

Brasileiro cria bafômetro veicular para prevenir condução alcoolizada