Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os novos furgões elétricos Citroën Ë-Jumpy e Peugeot e-Expert

Os novos furgões elétricos Citroën Ë-Jumpy e Peugeot e-Expert

21/12/2021 Marcos Villela (Transporte Mundial)

O e-Expert e Ë-Jumpy são o mesmo carro, diferenciado apenas os logos e alguns detalhes visuais de acabamento.

Os novos furgões elétricos Citroën Ë-Jumpy e Peugeot e-Expert

Grandes embarcadores e empresas de e-commerce estão apostando no marketing de sustentabilidade ambiental e nos futuros resultados operacionais que os fabricantes de veículos elétricos de carga prometem gerar em um futuro de médio prazo. Depois da pioneira BYD ter lançado o furgão eT3, seguida da JAC com o iEV750V, agora chegam a mercado mais duas opções das marcas do Grupo Stellantis: Citroën Ë-Jumpy e o Peugeot e-Expert, ambos ofertados, inicialmente, pelo mesmo valor de R$ 329.990. Segundo a Fipe, o Peugeot Expert a diesel está sendo comercializado por R$ 132.964. 

Mesmo custando mais caro, empresas como AmBev, Mercado Livre, Nespresso, Coopercarga, RTE Rodonaves, DHL, entre outras, pagam mais para ter um transporte mais sustentável. Isso já é realidade no Brasil com base no crescimento de frotas que prestam serviços para essas com os modelos da BYD, JAC e VWCO. De forma direta, os novos furgões elétricos Ë-Jumpy e e-Expert contam apenas com um concorrente, o BYD eT3.  

Potência e autonomia   

O e-Expert e Ë-Jumpy são o mesmo carro, diferenciado apenas os logos e alguns detalhes visuais de acabamento. No restante, as diferenças ficam por conta da qualidade dos serviços prestados pelo concessionário no qual o veículo for comprado.

Como base na plataforma modular de multienergia EMP2, o modelo conta com bateria incorporada abaixo do assoalho para não comprometer Os utilitários chegam ao mercado brasileiro em versão única, com conjunto de baterias de íons de lítio de 75 kWh e OBC de 11 kW trifásico, capaz de garantir até 330 km de autonomia em consumo de ciclo urbano no Brasil, segundo INMETRO. 

Em linhas gerais, 330 km são suficientes para que o veículo faça o trabalho de uma jornada de trabalho dentro de qualquer cidade brasileira, já que a atividade de furgões conta com muitas paradas para carga e descarga. Segundo a fabricante, 80% da recarga da bateria pode ser feita em até 45 minutos. 

O motor elétrico gera 136 cavalos de potência (100 kW) e 260 Nm de torque imediato. O modelo dispõe de três modos de condução: “Eco”, voltado para o consumo de energia; “Normal”, para um melhor compromisso entre autonomia e performance; e “Power”, que prioriza o desempenho utilizando o máximo de potência e torque. 

Qualidade para o motorista

O visual da versão 100% elétrica é basicamente o mesmo dos demais integrantes da linha Expert e Jumpy. Externamente, a mudança está na introdução do ponto de recarga e na lateral esquerda da carroceria um monograma que identifica a versão elétrica, posicionado à esquerda na porta traseira.

Assim, como para qualquer veículo elétrico, os benefícios dos elétricos de baixa emissão existem apenas se a produção da energia também for de forma sustentável, como solar e eólica. Estudos da Volvo apontam que um carro elétrico recarregado com energia produzida por usina térmica ou geradores de energia com combustível fóssil pode poluir até 40% a mais do que um veículo a combustão.

Além dos benefícios já bastante conhecido dos veículos elétricos, como baixa emissão (da construção ao fim da vida útil e zero emissão durante o uso), baixo ruído (fica apenas do atrito da carroceria com o ar e dos pneus com o piso) e ausência de vibração, o maior benefício para empresa é na melhoria de qualidade de trabalho do motorista. 

* Marcos Villela - Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002.

Para mais informações sobre Veículos Elétricos clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Transporte Mundial



Anac dá primeira autorização para entrega comercial usando drones

Um novo futuro para o modal ferroviário com o marco legal das ferrovias

Se o transporte de carga ganha com o Marco Legal, um novo horizonte no transporte de passageiros se abre.

Um novo futuro para o modal ferroviário com o marco legal das ferrovias

Vendas financiadas de veículos tiveram alta de 6,8% em 2021

O segmento de veículos pesados e de motos foram os destaques.

Vendas financiadas de veículos tiveram alta de 6,8% em 2021

A hora e a vez das bicicletas

Não é de hoje que as bicicletas vêm tomando conta das ruas.

A hora e a vez das bicicletas

Venda de veículos elétricos dispara em 2021

Nissan Leaf foi o carro totalmente elétrico mais vendido do Brasil.

Venda de veículos elétricos dispara em 2021

A mobilidade conectada a um carregador

A eletricidade está invadindo o setor automobilístico. E isso porque há um abismo de vantagens separando as opções de fontes de energia hoje disponíveis.

A mobilidade conectada a um carregador

2022: um ano para a aviação brasileira decolar

Setor no Brasil apresenta melhora no ambiente de negócio com aquecimento da atividade turísticas, privatizações de aeroportos e mudanças na legislação.

2022: um ano para a aviação brasileira decolar

Mobilidade elétrica: como o setor elétrico se adapta à tendência

Nos tempos atuais, é cada vez mais nítida a ideia de que os veículos do futuro serão elétricos.

Mobilidade elétrica: como o setor elétrico se adapta à tendência

Emplacamentos em 2021 crescem 10,5%, diz Fenabrave

Para 2022, a Fenabrave prevê um crescimento de 5,2% do setor.

Emplacamentos em 2021 crescem 10,5%, diz Fenabrave

Uma boa nova para pessoas com deficiência começarem 2022

A proposta surgiu durante as observações que fiz em minhas viagens de trabalho pelo Brasil.

Uma boa nova para pessoas com deficiência começarem 2022

Voltam a valer regras antigas para remarcação de passagens

Agora, o passageiro que fizer o cancelamento do voo pode ter que pagar multa.

Voltam a valer regras antigas para remarcação de passagens

Motorista não pagará DPVAT pelo segundo ano seguido

Excedente de recursos cobrirá indenizações em 2022.

Motorista não pagará DPVAT pelo segundo ano seguido