Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

12/02/2024 Ana Toledo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Entre as inúmeras alterações da Lei de Improbidade Administrativa (Lei nº 8.429/92), alterada pela Lei 14.230/2021, merece destaque a exigência da comprovação do dolo, a fim de ancorar eventual condenação de agente público, por atos de improbidade, ali previstos.

O dolo é a vontade consciente do agente de praticar o ato de improbidade. Ou seja, o agente público age de forma deliberada, com pleno conhecimento de que sua conduta é contrária à lei ou aos princípios da administração pública.

Nesse sentido, no contexto da nova lei, o dolo deve ser absoluto e específico, não sendo possível o enquadramento por dolo genérico, tampouco, por atos na modalidade culposa.

O dolo específico, é quando o agente público atua com a intenção clara de obter vantagem indevida para si ou para terceiros, incluindo entidades, ou de causar prejuízos ao erário.

A mudança no texto da norma certamente evitará um cenário de injustiças, face a muitos agentes públicos, que foram maciçamente punidos com severidade, quando na realidade, a questão refletia simples ilegalidades, reflexo de uma inoperância, o que atrai uma correção administrativa.

Embora sejam elementos intercambiáveis, são distintos. Somente quando a ilegalidade for tipificada é que haverá crime de improbidade, ou seja - o dolo ou elemento subjetivo do tipo, que como dito inicialmente, é a vontade do agente eivada de má-fé, durante o exercício da função pública, em praticar atos ímprobos, devendo restar cabalmente comprovado.

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Em suma, a Lei de Improbidade objetiva punir com rigor, o desonesto, o corrupto, o desprovido de lealdade e boa-fé e não o agente inábil, devendo o julgador tecer todas as análises necessárias, com ponderações justas e fundamentadas, para que a norma de fato, se concretize.

* Ana Toledo é advogada especialista em Direito Público e Seguridade Social e sócia do escritório AC Toledo Advocacia.

Para mais informações sobre Lei de Improbidade clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



Você contribui a mais com INSS?

Ela está lá, presente no contracheque de qualquer trabalhador com carteira assinada e nas cobranças mensais referentes ao funcionamento do MEI.

Autor: Marcelo Maia


Planejamento patrimonial ou sucessório? Na verdade, os dois!

Preocupar-se com o presente, o agora, é algo inerente a qualquer empresa. Até porque são as decisões deste instante, do hoje, que ajudam a determinar o amanhã.

Autor: Mariella Bins Santana


Aposentado pode permanecer em plano de saúde empresarial

Decisão recente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou que ex-funcionários aposentados devem assumir a integralidade da mensalidade do plano de saúde, em modalidade de coparticipação.

Autor: Natália Soriani


Desafios e soluções para condomínios com a legalização da maconha

Advogado Dr. Issei Yuki aponta aspectos críticos para a administração condominial.

Autor: Divulgação


Hiperjudicialização da saúde no Brasil: gargalos e soluções

A hiperjudicialização da saúde no Brasil é um fenômeno crescente que tem gerado preocupações significativas no sistema Judiciário.

Autor: Natália Soriani


Obra analisa direitos familiares sob o viés da afetividade

Com o intuito de aprofundar os aspectos constitutivos da afetividade familiar, o doutor em Direito Caio Morau assina livro em que analisa modelos de uniões cujo reconhecimento é reivindicado por setores da sociedade, como as poligâmicas, concubinárias e incestuosas.

Autor: Divulgação


Terrenos de marinha são diferentes de praia

A Proposta de Emenda à Constituição dos terrenos de marinha (PEC 3/2022), a chamada PEC das Praias, tem fomentado debates.

Autor: Fabricio Posocco


O que você precisa saber sobre pensão alimentícia

A pensão alimentícia é um direito fundamental garantido pela legislação brasileira, assegurando que dependentes, especialmente filhos menores, recebam o suporte financeiro necessário para seu sustento, educação e bem-estar.

Autor: Divulgação


A inadequação da mediação obrigatória pré-judicial

Nos últimos anos, a sobrecarga do sistema judiciário brasileiro tem provocado o debate acerca da obrigatoriedade da tentativa de solução extrajudicial de conflitos antes do ajuizamento de ações judiciais, como uma forma de comprovar o interesse de agir.

Autor: Suzana Cremasco


Novas regras de combate ao telemarketing abusivo entram em vigor

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) implementou uma série de novas medidas para combater o telemarketing abusivo, reforçando a proteção dos consumidores brasileiros.

Autor: Divulgação


Licença-maternidade sem carência para as autônomas

Foi uma decisão histórica, e com 25 anos de atraso!

Autor: Nayara Felix


Recorde de queixas contra planos de saúde e a necessidade de mudanças

Nos últimos dez anos, o Brasil testemunha um aumento alarmante nas queixas de consumidores contra planos de saúde.

Autor: Natália Soriani