Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A jornada do aprendizado é para a vida toda

A jornada do aprendizado é para a vida toda

28/10/2019 Juliano Costa

A aprendizagem é inerente ao ser humano desde o seu nascimento.

Um conjunto de competências, habilidades, conhecimentos, comportamentos e valores começa a ser formado logo no primeiro momento de vida, e se desenvolve de maneira constante e permanente.

Existe um senso comum de que o processo de aprender “de verdade”, “oficial”, se encerra quando o jovem adulto conclui o Ensino Médio ou a faculdade, tendo em mãos um certificado que lhe garante aptidão para atuar no mercado de trabalho.

Um olhar cuidadoso sobre a realidade, no entanto, mostra que essa mentalidade está ficando para trás.

Uma pesquisa divulgada este ano pela Pearson, que ouviu 11 mil pessoas com idades entre 16 e 70 anos em 19 países, mostrou que a maioria das pessoas acha importante continuar estudando na vida adulta e acredita que esse é um caminho fundamental para progredir na carreira.

Entre os brasileiros, por exemplo, 88% concordaram com a afirmação de que a educação não termina na escola, e de que as pessoas precisam continuar aprendendo ao longo de suas carreiras para permanecerem atualizadas.

E eles estão corretos. Em um mercado cada vez mais competitivo e em acelerada transformação, em que a inovação tecnológica e outras tendências provocam mudanças a todo instante, as pessoas se deparam com novos desafios constantemente.

Quem está mais preparado para lidar com esses desafios é, em geral, quem está mais atualizado, e não quem preferiu se apegar a um diploma ou conjunto de conhecimentos conquistado anos atrás.

Nesse cenário, ganha cada vez mais força o conceito de lifelong learning (aprendizagem ao longo de toda a vida), assim como o de “conhecimento via streaming” (em fluxo constante) ao invés do "conhecimento em storage" (acumulado).

Felizmente, tudo indica que estamos acordando para essa nova realidade. A pesquisa mostrou que dois terços dos brasileiros empregados têm buscado se requalificar nos últimos dois anos, em resposta a transformações ocorridas em seus trabalhos desde que eles começaram a exercê-los.

Eles estão fazendo cursos de curta duração, treinamentos oferecidos pelos empregadores ou por associações profissionais, cursos de ensino superior ou aprendendo por conta própria.

A proporção de brasileiros se requalificando é maior que as de países desenvolvidos como Estados Unidos (31%) e Reino Unido (24%).

É interessante também notar que 45% dos brasileiros pertencentes a esse grupo se requalificaram por meio de cursos e treinamentos oferecidos por seus empregadores ou por uma associação profissional.

É um número que aponta para a importância de que as empresas busquem, cada vez mais, investir no desenvolvimento de seu pessoal.

Mesmo porque não há como esperar que seus profissionais - e, consequentemente, seu negócio - estejam preparados para os desafios dos próximos anos se você não abre caminho para que essa preparação aconteça.

Se não for por meio de treinamentos internos, que seja com apoio financeiro para cursos externos, ou com flexibilização de horários de trabalho para que o colaborador possa estudar, entre outras possibilidades.

Está claro que as pessoas têm vontade e consciência de que é necessário continuar aprendendo sempre. Diante dessa constatação, é necessário pensar em como criar condições para que elas possam aprender cada vez mais.

Empresas, universidades, sistemas educacionais, governos e instituições precisam entrar de vez na era do lifelong learning. É assim que nós, como sociedade, estaremos prontos para os desafios do futuro.

* Juliano Costa é vice-presidente de Educação da Pearson no Brasil.

Fonte: Loures Consultoria



Turismo e estudo? Países baratos para fazer “mochilão” e aprender inglês

Realizar uma viagem para estudar inglês nem sempre é sinônimo de gastos exorbitantes.

Turismo e estudo? Países baratos para fazer “mochilão” e aprender inglês

Estudantes desenvolvem robô que ajuda a prevenir depressão em idosos

A depressão pode inclusive desencadear doenças neurológicas e/ou físicas, principalmente na população com 60 anos ou mais.

Estudantes desenvolvem robô que ajuda a prevenir depressão em idosos

LGPD: nova roupagem às carreiras atuais e do futuro

O desenvolvimento da tecnologia e da comunicação tem feito a diferença.


Quatro formas simples para estimular as crianças a lidar com as emoções

A inteligência emocional é uma das habilidades que compõem as competências socioemocionais.

Quatro formas simples para estimular as crianças a lidar com as emoções

Uma ligação. Uma certeza: a escola está na UTI.

O que dará alta para a escola da UTI?

Uma ligação. Uma certeza: a escola está na UTI.

Belo Horizonte incluirá opções vegetarianas na merenda escolar

Mais de 200 mil alunos serão beneficiados e cidade ganhará Selo Internacional de Liderança em Saúde e Sustentabilidade.

Belo Horizonte incluirá opções vegetarianas na merenda escolar

Crianças aprenderão educação financeira nas escolas em 2020

A partir de 2020 as escolas brasileiras devem estar 100% adaptadas às novas normas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Crianças aprenderão educação financeira nas escolas em 2020

A importância das ervas e vegetais na Medicina

O livro do paleógrafo, João Eurípedes Franklin Leal, ganhou o prêmio Memória do Mundo na UNESCO em Paris.


Grupos de WhatsApp da escola: você faz parte?

*BIP* *BIP*, uma mensagem, você olha e, inconscientemente, sorri.

Grupos de WhatsApp da escola: você faz parte?

Vestibular: como obter maior rendimento nos estudos

Quem vai prestar um vestibular concorrido tem que ter um bom preparo.

Vestibular: como obter maior rendimento nos estudos

Aperam abre 68 vagas para programa de estágio

Empresa é responsável pelo setor inox da ArcelorMittal.


12 citações sobre educação para a hora da redação

O uso de elementos externos pode ser um diferencial do texto na hora de realizar provas importantes.

12 citações sobre educação para a hora da redação