Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A reinvenção da educação

A reinvenção da educação

09/06/2020 Janaína Spolidorio

Transformar. Acima de tudo, esta é a intenção primeira da educação, como um todo.

A reinvenção da educação

A aprendizagem só é efetiva quando o aluno passa por uma transformação interna em relação ao que sabia, chegando a objetivos que visam torná-lo mais capacitado de várias formas.

Verdade que por um bom tempo a pedagogia estagnou no país. Não foi culpa dos professores. A culpa, na verdade, foi da sociedade em geral, afinal de contas somos humanos e como tais somos resistentes a mudanças.

Todas as vezes que mudanças eram propostas nas escolas a sociedade, de modo generalizado – tirando umas poucas e parcas exceções – cobrava o retorno de um modelo anterior e esta cobrança é histórica. A barreira em relação à tecnologia não foi diferente, afinal de contas, “mudar dá trabalho para todos”.

Não temos incentivo para os professores, a escola e as famílias nem sempre possuem um bom relacionamento, a formação em pedagogia está entre as de mais baixo custo do país, contribuindo para sua desvalorização, com poucos recursos durante o curso e nem sempre aulas que realmente preparem os estudantes para a profissão.

Até aqui parece triste a realidade para quem trabalha na melhoria da educação brasileira, mas como toda boa história, há um ponto de virada. A mesmice pode chegar ao fim em breve.

A oportunidade de nos lembrar que educar é transformar acontece agora, em 2020. Embora seja um ano difícil, globalmente, é também o ano que tem o poder de trazer à tona o perfil de professor que queremos em nossa área.

Como em toda profissão, nem todos os profissionais são modelos para a área, mas aqueles que são estão mostrando agora todo seu potencial.

Em apenas dois meses esses profissionais tiveram que reinventar a educação sem nem mesmo terem sido formados para enfrentar o isolamento que vivemos.

O excesso de prontidão, de vontade, para conseguir atingir a aprendizagem dos alunos levou nossos professores a buscarem as mais inusitadas estratégias para conseguirem fazer seu trabalho de uma forma completamente diferente da qual aprenderam na faculdade.

Focados, mesmo remando contra o maremoto de reclamações que enfrentaram e continuam enfrentando em relação a algumas famílias das comunidades escolares, os professores, corajosos e obstinados, seguem dando seu melhor perante uma situação à qual ninguém estava preparado, e com louvor.

A resiliência permite a esses profissionais da educação tanto se reinventarem quanto orientarem as famílias mais fechadas para a nova realidade de uma forma muitas vezes espetacular.

Embora quase que esquecidos pela mídia por causa das constantes notícias que dão maior enfoque à saúde, à política e à economia, os professores continuam estimulando a educação, silenciosos em sua batalha no “submundo” da crise mundial.

Em suas casas, também precisam cuidar de suas famílias e dos idosos, que muitas vezes moram em outra localidade, mas precisam de seu apoio. Precisam pesquisar novas formas e estratégias de ensino. Precisam fazer reuniões e mais reuniões com a escola para discutir as melhores maneiras de alcançar a comunidade escolar. Precisam aprender a usar novas plataformas e novas formas de lecionar, nunca antes utilizadas. Precisam orientar famílias, ensinar como usar plataformas, encontrar outras formas de atender famílias sem recursos tecnológicos, elaborar recados novos para novas situações e ainda remodelar toda e qualquer atividade que tinha antes da crise, para que seja adequada à nova situação e fique mais fácil para as famílias conseguirem ajudar a criança de seus lares.

 Neste momento o que esses profissionais precisam é apenas de apoio. Eles batalham, mas quando a família não aceita a ajuda, a batalha se perde dentro daquele lar. A educação transforma, mas a transformação, neste caso, vem de dentro, de dentro dos lares, neste momento tão delicado. Se a família não se dispor a ser ajudada, não entenderá o auxílio e o grande prejudicado será o aluno.

O momento é ruim para todos, mas pode ajudar a educação a avançar em pelo menos 30 anos em relação à aceitação da tecnologia não apenas pelas escolas, mas também pela sociedade, como um todo. Pode ainda trazer à área da educação a valorização que ela tanto merece e foi, há muito, esquecida socialmente.

Após a crise, a tecnologia pode ter mostrado a milhões de professores no mundo o quanto podem fazer a diferença e o quanto é preciso trazê-la mais para a escola, exatamente porque ela possibilita inúmeras ferramentas que são essenciais no mundo atual.

A reinvenção da educação pode impactar os vários níveis da escola, desde a Educação Infantil até mesmo à formação dos professores pós-pandemia e agora ela deixa de ser um desejo e se torna uma necessidade.

Educar é transformar e transformar é dar à sociedade a possibilidade de nos tornarmos melhores e mais conscientes. Viva esta transformação. Apoie a educação neste momento tão delicado! Assim poderemos nos reinventar unidos, por uma educação melhor e por uma transformação real.

* Especialista em educação, Janaína Spolidorio é formada em Letras, com pós-graduação em consciência fonológica e tecnologias aplicadas à educação e MBA em Marketing Digital. Ela atua no segmento educacional há mais de 20 anos e atualmente desenvolve materiais pedagógicos digitais que complementam o ensino dos professores em sala de aula, proporcionando uma melhor aprendizagem por parte dos alunos e atua como influenciadora digital na formação dos profissionais ligados à área de educação.

Fonte: EVCOM



Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Além de bolsa de estudos, os aprovados terão passagens pagas.

Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Por que o jovem abandona os estudos?

O aluno precisa receber da escola aquilo que cada curso traz em seu enunciado.

Por que o jovem abandona os estudos?

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

A ação de incentivo à leitura coordenada pelo Instituto Fernando Sabino já esteve em mais de 90 cidades, contemplando cerca de 900 mil alunos.

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Inscrições para alunos da rede pública vão até 2 de setembro.

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas está com inscrições abertas para novos cursos on-line com temas de interesse do setor.

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Com a pandemia, Brasil sofre retrocesso e volta a ter o mesmo nível de evasão escolar de 20 anos atrás.

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Os estudos sobre gamificação não surgiram no campo da educação, e sim no mundo coorporativo.

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades

A importância da educação para o desenvolvimento socioeconômico de um país é matéria de amplo conhecimento da sociedade.

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades

O que o novo Ensino Médio tem a ensinar ao Enem?

A lição mais valiosa do Novo Ensino Médio para o Novo Enem envolve o protagonismo juvenil.

O que o novo Ensino Médio tem a ensinar ao Enem?

MEC autoriza desconto de 12% para dívidas sem atraso do Fies

Para ter o abatimento, é preciso fazer o pagamento à vista.

MEC autoriza desconto de 12% para dívidas sem atraso do Fies

40% do potencial das crianças é desperdiçado no ensino tradicional brasileiro

Modelo nórdico pode aprimorar resultados da educação formando pessoas e profissionais mais felizes e capazes.

40% do potencial das crianças é desperdiçado no ensino tradicional brasileiro

Oportunidade: mais de 100 vagas abertas para capacitação gratuita em programação e administração

Gerdau e Instituto Ser + oferecem o curso em Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Entre os benefícios estão inclusos kit pedagógico e plano odontológico.