Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O segredo para incentivar a leitura

O segredo para incentivar a leitura

07/02/2022 Luciana de Gnone

Só não gosta de ler, quem não encontrou o livro certo.

O segredo para incentivar a leitura

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro revelou que o brasileiro lê em média 4,96 livros por ano. Pode parecer bastante, mas os franceses, por exemplo, chegam a ler mais de 20 obras no mesmo período. O que explica então o desinteresse pela leitura, especialmente entre os mais jovens, no nosso país?

Acredito que estas estatísticas negativas sobre leitura estão, em parte, ligadas à obrigatoriedade de ler os grandes clássicos da literatura brasileira durante o ensino básico. Não me entenda mal, não estou criticando os clássicos, longe de mim.

O que quero dizer é que a maioria das pessoas tem dificuldade em ler e interpretar a linguagem rebuscada dessas narrativas. Esta formalidade, aliada à obrigação imposta sobre estas leituras, acaba criando um afastamento entre os jovens e a literatura que infelizmente se estende para a vida toda.

Há algum tempo, em uma conversa de família, soube que minha sobrinha de 15 anos, que até então não gostava de livros, finalmente descobriu sua paixão pela leitura. Isso aconteceu porque ela estava lendo um livro que despertou seu interesse.

Este caso retrata minha crença que defendo quase como um mantra: a pessoa diz não gostar de ler até ler um livro que gosta. Não acho que o ser humano seja avesso à leitura. Acredito apenas que cada um tem estilos, gostos e interesses diferentes.

Desde que comecei a escrever romances profissionalmente, tento reverter este movimento contra a leitura que parece ter se enraizado na nossa cultura. Na verdade, todas as pessoas que não leem hoje são potenciais leitores, basta encontrar o livro certo.

Como escritora, uso meu ativismo pró-leitura para enfatizar a importância dos livros no desenvolvimento humano. Inclusive, costumo indicar três caminhos para quem não gosta de ler descobrir como identificar os títulos certos para investir seu tempo.

Para saber quais são os seus gêneros literários preferidos, basta analisar os filmes e séries que você mais assiste. Depois, vale procurar os trabalhos de autores destes gêneros e ler resenhas de livros escritos por eles para encontrar aquele que mais chama a sua atenção.

Tem ainda a regra 80/20: se você leu 20% do livro e não gostou, o melhor é deixá-lo de lado e começar uma nova leitura. Se até ali você não se encantou por aquela história, talvez não seja o livro certo ou mesmo o momento ideal para ele.

Se você conhece alguém que se encaixa neste perfil de brasileiros que não gostam de ler, sugira estas técnicas. Pode ser o incentivo necessário para que mais uma pessoa descubra o potencial dos livros e se apaixone pelo universo mágico da literatura.

Texto: Luciana de Gnone - escritora e autora do suspense policial “Evidência 7: Segredo Codificado”.

Para mais informações sobre leitura clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: LC Agência de Comunicação



Ensine a criança a brilhar como o sol

Livro da pedagoga Aline Nascimento Freitas oferece lições valiosas para que os pequenos reconheçam a própria luz interior.

Autor: Divulgação

Ensine a criança a brilhar como o sol

Band lança “Hora Max” em parceria com a Discovery

Atração exibirá séries de sucesso da plataforma de streaming Max a partir de 31 de maio.

Autor: Divulgação

Band lança “Hora Max” em parceria com a Discovery

Suporte ideal para a leitura: papel ou tela?

Para a expressão humana, oral ou escrita, é essencial haver conhecimento prévio.

Autor: Mara Campos

Suporte ideal para a leitura: papel ou tela?

Orquestra Ouro Preto celebra legado musical de Duke Ellington

Concerto dedicado à lenda do jazz terá única apresentação no dia 12 de maio, às 11h, no Sesc Palladium.

Autor: Divulgação

Orquestra Ouro Preto celebra legado musical de Duke Ellington

Um reencontro com os sentidos no mundo automatizado

Em "A ferrugem do sorriso", livro com poemas e ilustrações surrealistas, Patricïa Ytap convida os leitores a se distanciarem da velocidade e da lógica comuns na realidade.

Autor: Divulgação

Um reencontro com os sentidos no mundo automatizado

Com a IA, o que sobrará da literatura?

Quem publicou na Amazon recentemente deve ter notado o campo para marcar se usou Inteligência Artificial.

Autor: Víktor Waewell

Com a IA, o que sobrará da literatura?

Seus pensamentos não te deixam dormir?

Analista de Perfil Comportamental traça o mapa de uma jornada introspectiva para quem deseja superar o comodismo, adaptar-se às mudanças e moldar afirmações em ações.

Autor: Divulgação


Neuroescravização: seu celular está te deixando doente

“Ninguém é produtivo o tempo inteiro, ninguém é feliz o tempo inteiro, mas é possível ser mais feliz e produtivo. E isso sem acabar com a saúde mental.”

Autor: Divulgação


Brasil tem 25 milhões de consumidores de livros

"Projeto Escritor 2024" mostra como conquistá-los.

Autor: Divulgação

Brasil tem 25 milhões de consumidores de livros

Como (re)começar quando um grande amor vai embora?

É isso que o leitor vai descobrir em "Doce como você", novo livro da best-seller Kate Canterbary, cuja protagonista é abandonada pelo noivo horas antes do casamento.

Autor: Divulgação


Mitos e símbolos traduzem a experiência humana

João Paulo Martins interpreta e detalha mandalas, yantras e o simbolismo dos animais em civilizações diversas a partir do Oriente.

Autor: Divulgação


Por que algumas pessoas são mais criativas do que outras?

Em "Pensamento Criativo" Michael Michalko, especialista no tema e oficial do exército norte-americano, explica como desenvolver ideias inovadoras e evitar padrões de pensamento lineares.

Autor: Divulgação