Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Atividade física e saúde mental: mais é menos ou menos é mais?

Atividade física e saúde mental: mais é menos ou menos é mais?

21/01/2021 Rafael Luciano de Mello

Que a atividade física traz benefícios à saúde, não é novidade para quase ninguém, certo? No entanto, menos ênfase é dada à saúde mental.

Atividade física e saúde mental: mais é menos ou menos é mais?

Ao nos exercitarmos, uma série de adaptações fisiológicas ocorrem no organismo, tanto de maneira aguda, quanto crônica, e são essas alterações que proporcionam os benefícios adquiridos pela prática regular de atividade física. Pensando na saúde mental, em especial, é importante compreender o efeito dos neurotransmissores, dopamina, noradrenalina e serotonina, por exemplo, em relação ao humor, sensação de prazer e distúrbios mentais, como ansiedade e depressão. Mas como tirar o melhor proveito do exercício físico?

Para que a atividade física afete a concentração destas substâncias, é necessário pensar em alguns pontos:

- Atividade física, exercício físico ou ambos?

- Quantas vezes por semana?

- Qual o tipo de exercício?

- Qual será o tempo (volume)?

- Qual será a carga ou velocidade (intensidade)?

- Quantas vezes de cada exercício (séries)?

Enfim, é o gerenciamento destas variáveis que determinará o sucesso da prescrição. Em geral, as recomendações de atividade física para indivíduos com ansiedade ou depressão, não diferem de adultos saudáveis e, mesmo que a sensação de bem-estar possa ocorrer logo após a prática (efeito agudo), os resultados mais relevantes são adquiridos ao longo do tempo (efeito crônico). Com isso, é importante que o praticante tenha aderência, sendo que a intensidade e o método de treino, influenciam a manutenção do exercício.

A caminhada é a atividade física mais praticada, de simples execução e intensidade moderada. Por outro lado, existem exercícios intensos, como o “famoso” treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT). Mas afinal, qual exercício escolher pensando na saúde mental, sentimento de bem-estar e prazer?

Essa resposta deve ser individualizada, embora possamos apontar algumas características relevantes:

- O exercício físico é dose-dependente, ou seja, maiores volumes e/ou intensidades podem trazer maiores benefícios;

- Embora a caminhada seja um “ponta pé inicial” e possa ser muito útil, com a melhora da condição física, é necessário progredir para que o organismo se adapte ao novo estímulo;

- O aumento da intensidade deve ser planejado, pensando em aspectos fisiológicos e psicológicos;

- Estudos que medem resposta afetiva e prazer no exercício, apontam que o HIIT pode ser mais efetivo, desde que as séries sejam curtas (60 segundos) e o intervalo compatível (60 segundos ou mais), em comparação ao exercício moderado e intenso contínuo.

Como a atividade física deve ser regular, o primeiro passo é traçar estratégias de aderência. O ideal é que a atividade realizada seja prazerosa, independente do público. Em relação aos acometidos por depressão e ansiedade, isso se torna ainda mais importante, afinal, o sentimento de tristeza, baixa autoestima e estresse, acompanham esses indivíduos no dia a dia. Assim, atividades intervaladas de alta intensidade, podem ser alternativas às contínuas de alta intensidade, que apresentam os piores escores afetivos e de prazer.

* Rafael Luciano de Mello é especialista em Treinamento desportivo e prescrição do exercício físico e Gestão em esportes e fitness, professor da área de linguagens cultural e corporal nos cursos de Licenciatura e de Bacharelado em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Pg1 Comunicação




Campanha reforça importância da doação de medula óssea

No “Fevereiro Laranja”, mês de conscientização sobre a leucemia, campanha chama atenção para aumento da doença e importância da doação de medula óssea.

Campanha reforça importância da doação de medula óssea

Secretaria de Saúde vai suspender cirurgias eletivas não essenciais em Minas

Sete macrorregiões seguem na onda vermelha do plano Minas Consciente; Sul avança para a amarela.

Secretaria de Saúde vai suspender cirurgias eletivas não essenciais em Minas

5 exercícios para idosos praticarem em casa

Atividade física frequente na terceira idade previne doenças no coração, nas articulações e até melhora o humor.

5 exercícios para idosos praticarem em casa

O que são pólipos? E por que eles merecem nossa atenção?

Quando encontrados no intestino, eles devem ser retirados para prevenir o câncer. Entenda!

O que são pólipos? E por que eles merecem nossa atenção?

Paciente oncológico deve ser prioritário na vacinação

A Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica estima que 1,5 milhão de brasileiros estejam em tratamento oncológico.

Paciente oncológico deve ser prioritário na vacinação

Alzheimer: será que é possível prevenir?

O Alzheimer é uma doença progressiva que ocasiona a destruição da memória e de outras funções mentais importantes. Ocorre a degeneração e morte das células.

Alzheimer: será que é possível prevenir?

Excesso de gases intestinais: quais alimentos podem intensificar o problema?

Para controlar a flatulência é recomendável evitar alimentos ricos em galactanos e praticar de exercícios físicos.

Excesso de gases intestinais: quais alimentos podem intensificar o problema?

Seis maneiras de avaliar o progresso do emagrecimento

Conferir os números na balança não é o único modo de observar se a dieta está surtindo efeito.

Seis maneiras de avaliar o progresso do emagrecimento

Avanços na medicina ampliam qualidade de vida de pacientes com Parkinson

Cirurgia com neuroestimulador pode ajudar a reduzir cerca de 80% da medicação, além de adiar a evolução da doença.

Avanços na medicina ampliam qualidade de vida de pacientes com Parkinson

Cinco erros que prejudicam a saúde dos pés no verão

Andar descalço, dispensar as meias e não secar bem entre os dedos são os principais descuidos.

Cinco erros que prejudicam a saúde dos pés no verão

Covid-19: vacinação trará normalidade imediata à rotina das pessoas?

Um alerta para a importância de manter protocolos de segurança mesmo após imunização.

Covid-19: vacinação trará normalidade imediata à rotina das pessoas?

Estado deve fornecer medicamento para hepatite tipo C

Juiz considerou gravidade da doença e eficácia do remédio reconhecida pelo poder público.