Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Campanha de luta contra a AIDS: cuidados com a população idosa

Campanha de luta contra a AIDS: cuidados com a população idosa

10/12/2020 Fabiana da Silva Prestes

Com o aumento da população idosa no Brasil e no mundo, também vem crescendo o número de casos de HIV/AIDS nessa parcela da população.

Campanha de luta contra a AIDS: cuidados com a população idosa

Dezembro é o mês em que se comemora o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, com o intuito de reforçar a necessidade de prevenção e promover o conhecimento e debate a respeito de um tema tão importante, mas muitas vezes negligenciado.

É um mês para conscientizar e refletir sobre como estamos agindo frente a essa patologia que por anos vem acometendo a população. A campanha costuma se concentrar no público mais jovem entre 15 e 24 anos levando em consideração o maior número de parceiros casuais e de casos registrados. Vale ressaltar, que, de acordo com o boletim epidemiológico disponibilizado pela Secretaria de Vigilância em Saúde, a infecção pelo HIV e a AIDS fazem parte da Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças.

Desta forma, os casos de infecção pelo HIV ou de AIDS devem ser reportados às autoridades de saúde. Outro dado importante possibilitado pelo boletim epidemiológico, é que no Brasil, em 2018, foram diagnosticados 43.941 novos casos de HIV e 37.161 casos de AIDS, e que, de 1980 até junho de 2019, foram registrados 633.462 (65,6%) casos de AIDS em homens e 332.505 (34,4%) em mulheres.

Com relação ao sexo, há diferenças regionais consideráveis, mas ainda assim, o predomínio de casos ocorre na população masculina, observando-se um aumento nos indivíduos com idade entre 15 a 19 anos, 20 a 24 anos, 25 e 29 anos e 60 anos e mais. Desde o início da epidemia de AIDS, em 1980 até 31 de dezembro de 2018, no Brasil foram notificados 338.905 óbitos tendo o HIV/AIDS como causa básica.

Com o aumento da população idosa no Brasil e no mundo, também vem crescendo o número de casos de HIV/AIDS nessa parcela da população, e ao contrário do que se costuma achar, a sexualidade não morre com a idade, não é porque uma pessoa se tornou idosa que essa parte de sua vida não existe mais, há sim modificações e adaptações nesse sentido, mas a sexualidade existe e deve ser considerada, não vista como um tabu, atitude que muitas vezes impossibilita a criação de dialogo a respeito  do assunto e a própria orientação do idoso e seus familiares a respeito da prevenção.

Há um preconceito envolto ao tema, o idoso é visto somente como um pai, uma mãe, sem autonomia sobre sua sexualidade, tornando-se necessário desmistificar a ideia que a sexualidade é exercida somente pelo jovem.

Um dos objetivos desse mês e da campanha de luta contra a AIDS é desenvolver a comunicação, a troca de informações e experiências, bem como a necessidade de prevenção e entendimento sobre a patologia.

* Fabiana da Silva Prestes é professora do Curso de Tecnologia em Gerontologia – Cuidado ao Idoso do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Pg1 Comunicação



Quer envelhecer vivendo mais e melhor?

Então cuide agora da sua pressão arterial.

Autor: Felipe Vecchi

Quer envelhecer vivendo mais e melhor?

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Campanha Maio Verde visa estimular a conscientização sobre o diagnóstico precoce da doença, que tem progressão lenta e assintomática.

Autor: Divulgação

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Problema pode estar no quadril, alerta especialista.

Autor: Divulgação

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

Realizar o transplante capilar é um sonho para muitas pessoas com calvície ou com outros problemas que resultam na queda de cabelo.

Autor: ‌Melina Oliveira

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

O que o seu “catarro” quer dizer?

Especialista explica as principais doenças que podem causar a secreção na garganta e como tratar.

Autor: Divulgação

O que o seu “catarro” quer dizer?

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

Em artigo, cardiologista da Unimed Araxá explica a importância de modificar fatores que originam as doenças.

Autor: Dr. Flávio Paes

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

O tempo seco e as alergias

Com uma nova onda de calor chegando aliada ao tempo seco, comum nesta época do ano, as alergias respiratórias ganham força.

Autor: Divulgação

O tempo seco e as alergias

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

Ronco e sonecas durante o dia também aumentam chance de ter um glaucoma.

Autor: Divulgação

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Dr. Ricardo Kores, médico infectologista do HC-UFU responde às principais dúvidas.

Autor: Divulgação

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

Neuropediatra e membro do Conselho Científico da ONG Prematuridade.com explica a questão.

Autor: Divulgação

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

7 fatos que você precisa saber antes de cogitar uma plástica

49,5% dos profissionais processados por erros médicos não tinham certificados em cirurgia plástica.

Autor: Divulgação

7 fatos que você precisa saber antes de cogitar uma plástica

Frutose, álcool e café: qual relação com a gordura no fígado?

Endocrinologista responde a dez dúvidas sobre a esteatose hepática.

Autor: Dra. Marília Bortolotto

Frutose, álcool e café: qual relação com a gordura no fígado?