Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Como prevenir e tratar calos e calosidades

Como prevenir e tratar calos e calosidades

08/04/2019 Ana Paula Simões

Calos e calosidades ocorrem em partes dos pés e às vezes os dedos.

Como prevenir e tratar calos e calosidades

Calos e calosidades são espessamentos irritantes, às vezes dolorosos, que se formam com o atrito da pele com uma área de pressão excessiva. Sintomas e sinais de calos e calosidades incluem: região espessa e pele áspera, ranhuras na pele, área de pele escamosa e seca e dor ou sensibilidade da área afetada. Pessoas com pele frágil ou má circulação nos pés (incluindo muitas pessoas com diabetes ou doença arterial periférica) devem consultar o seu profissional de saúde assim que calos ou calosidades começarem a desenvolver.

O termo médico para o espessamento da pele que forma calos e calosidades é hiperqueratose. Um calo se refere a uma área mais difusa, achatada de pele grossa, enquanto a calosidade é uma área de espessura, localizada que geralmente tem um popular, forma cónica ou circular. Calos também têm um aspecto seco, ceroso, ou aparência translúcida.

Calos e calosidades ocorrem em partes dos pés e às vezes os dedos. Calos são muitas vezes dolorosos, mesmo quando pequenos. Os locais mais comuns para os calos são:

- na parte inferior do pé (único), sobre o arco metatársico (a "bola" do pé)

- do lado de fora do quinto dedo do pé (pequeno ou "rosado"), em que se esfrega de encontro ao sapato

- entre o quarto e quinto dedos: ao contrário de outros calos que são firmes e cor de carne, estes ficam entre os dedos dos pés e são muitas vezes esbranquiçados e opacos; às vezes são chamados de "calos moles" (Molles Heloma), em contraste com as mais comuns "calos duros" (durums Heloma) encontrados em outros locais.

A hiperqueratose significa simplesmente o espessamento da pele. Este espessamento ocorre como um mecanismo de defesa natural que fortalece a pele em áreas de atrito ou uma pressão excessiva. Anatomia anormal dos pés, tal como dedo em garra ou martelo e outras deformidades, pode levar à formação de calos como ocorre no joanete. Calçados que são muito apertados, muito estreitos ou que exercem a fricção em pontos específicos também podem causar espessamento da pele. Anormalidades na marcha ou movimentos que resultam em aumento da pressão para áreas específicas também podem ser a causa.

Pode ser difícil saber por que os calos dos dedos se desenvolvem, uma vez que muitas vezes não aparecem nos locais de pressão óbvia. Calosidades podem se desenvolver em resposta ao uso de ferramentas, tocar instrumentos musicais como a guitarra, ou utilizar equipamentos de trabalho que exerce pressão em locais específicos.

Como podem ser tratados?

Com muitos tipos de produtos medicamentosos para que quimicamente seja diminuída a pele morta e consequentemente sua reação, que é a calosidade. Muitos produtos estão disponíveis para serem utilizados, e todos compartilham o mesmo ingrediente ativo: ácido salicílico, o ingrediente usado nos produtos de remoção de verruga. O ácido salicílico é um queratolítico, o que significa que dissolve a proteína (queratina) que compõe a maior parte tanto do calo e da espessa camada de pele morta que muitas vezes fica ao redor. Um profissional de saúde pode ajudar a determinar se os produtos à base de ácido salicílico são seguros para o uso em um determinado indivíduo.

Não tente cortar ou raspar os calos e calosidades em casa. Isto pode levar a uma infecção potencialmente perigosa dos tecidos circundantes. Esta deve ser realizada por um podólogo ou outro profissional de saúde. Um profissional de saúde também pode prescrever antibióticos para quaisquer calos ou calosidades que se tornaram infectados.

O médico especialista está indicado também para acompanhar e verificar a necessidade de usar aparelhos ortopédicos para redistribuir o peso em seus pés enquanto andam de modo que a pressão dos ossos do pé não se concentre em seus calos.

A remoção cirúrgica pode se necessária envolvendo raspar o osso subjacente ou corrigir qualquer deformidade que está causando uma pressão indevida ou fricção na pele.

Prevenção

Em muitas situações, calos e calosidades podem ser evitados reduzindo ou eliminando as circunstâncias que conduzem a um aumento da pressão em pontos específicos sobre as mãos e os pés. Portanto, as medidas preventivas potenciais incluem o seguinte:

Sapatos confortáveis: a ideia é a de evitar ter calçados que pressionem do lado de fora do quinto dedo ou pressionando o quarto e o quinto dedos em conjunto para evitar calos nestas áreas.

Outra abordagem é a almofada da área potencialmente afetada. Muitos tipos de preenchimento estão disponíveis na farmácia:

- Almofadas para colocar entre os dedos dos pés

- Espuma ou almofadas para colocar sobre os locais onde se formam calos

- Almofadas de espuma com furos no centro (como donuts) que redistribuem pressão em torno do calo

- palmilhas com amortecimento para preencher os pés e aliviar a pressão mecânica

* Ana Paula Simões é Professora Instrutora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Mestre em Medicina, Ortopedia e Traumatologia.

Fonte: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo



Autismo, comorbidades e Covid-19

Muitos pais ficam com dúvidas sobre como o novo coronavírus (COVID-19) pode ser perigoso ou não para quem tem o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).


Pais, acolham seus filhos adolescentes

Eles podem estar sofrendo…


STF reconhece profissão de optometrista

A exemplo do que acontece no exterior, prescrição de lentes de grau não é mais exclusividade de médicos no Brasil.

STF reconhece profissão de optometrista

O home office e a dor nas costas

Muitos não possuem os devidos materiais para evitar dores na hora de fazer o home office.

O home office e a dor nas costas

Psicólogo mineiro lança canal educativo sobre saúde mental

O espaço é dedicado à divulgação de conteúdo de utilidade pública, bem-estar e qualidade de vida.


Pandemia é “sinal amarelo” para risco de automedicação

Prática traz sérios problemas para a saúde e não trata adequadamente as doenças.

Pandemia é “sinal amarelo” para risco de automedicação

Pessoas com visão monocular lutam para serem reconhecidas como pessoas com deficiência

Cegueira de um dos olhos chega a reduzir o campo visual em 25%.


Plano de saúde não pode negar tratamento prescrito por médico e deve cobrir teste de Covid

Os planos de saúde limitam, de forma significativa, o tratamento a ser aplicado ao paciente.


Pico de bronquiolite deve ocorrer no segundo semestre

A pandemia mudou radicalmente o perfil das internações infantis neste ano.


Hipertensão: a primeira aferição é capaz de diagnosticar o problema?

O diagnóstico e o início precoces do tratamento da hipertensão arterial são fatores essenciais para o controle da doença.

Hipertensão: a primeira aferição é capaz de diagnosticar o problema?

Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos

A telemedicina é um modo de exercer a medicina em que o contato acontece por meios digitais, via voz e vídeo.

Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos

Diferencie fome emocional da fome física

Durante a pandemia do novo coronavírus, muitos de nós ficamos mais ansiosos com medo do futuro e com a sensação de que todos os dias parecem iguais.