Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como sua coluna pode “sobreviver” à era dos smartphones?

Como sua coluna pode “sobreviver” à era dos smartphones?

14/01/2020 Dra. Gislaine Milena Marton

O smartphone faz parte do cotidiano das pessoas de praticamente todas as idades.

Como sua coluna pode “sobreviver” à era dos smartphones?

E, na mesma proporção que são úteis para a vida, esses aparelhos podem prejudicar a postura. Há, inclusive, em trâmite no Senado Federal, um projeto de lei (PLS 55/2018) que obriga fabricantes de equipamentos eletrônicos a avisarem seus consumidores sobre os efeitos nocivos que o uso contínuo de celulares pode ter na coluna cervical. A proposta já foi aprovada pela Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC), agora será analisada pelo Plenário do Senado e, se aprovada, segue para a Câmara dos Deputados.

Achou exagero? Saiba que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 37% dos brasileiros convivem com dores ou danos na coluna cervical devido à má postura ao manusear aparelhos como smartphones, tablets e laptops.

Mas se não há como viver sem esses aparelhos tão úteis, é imprescindível ajustar essa convivência entre a tecnologia e a saúde da coluna. Para começar, sempre que for olhar o Instagram, Facebook ou enviar mensagem no WhatsApp mantenha o pescoço reto, apoie os cotovelos no tronco e flexione os braços de maneira que o celular fique na altura dos olhos. Se estiver sentado, a dica é colocar um travesseiro ou outro objeto em cima as pernas, como se fosse uma mesinha, para apoiar os cotovelos, ou apoiá-los diretamente em uma mesa mesmo.

Com essa simples reeducação postural, é possível aliviar a carga sobre os ombros, evitando que o peso da cabeça, que tem por volta de 6 kg, fique inclinada para frente, prejudicando toda a coluna e causando dores no pescoço, de cabeça, na cervical e nas costas. Esse hábito ruim ainda pode desencadear quadros de protusões discais, hérnias de disco, hipercifose (a famosa "corcunda'’), escoliose (quando a coluna forma um "S"), além de parestesias ("formigamentos") nos braços e contrataturas musculares.

Por isso, é importante que se tenha um cuidado especial também com crianças e adolescentes nesse quesito. O fato de ficar "curvado" para lidar com o celular prejudica, e muito, a postura e o alinhamento da coluna da criança e do adolescente. Como eles estão em fase de crescimento, o momento é o ideal para corrigir esses erros posturais e afastar de uma vez os riscos de doenças da coluna mais graves que possam surgir. Por isso, pais, mães e responsáveis, fiquem atentos. A PREVENÇÃO é o melhor remédio!

E, seja para adultos, pessoas mais jovens e crianças, o método da Reeducação Postural Global (RPG) é muito indicado e é ideal para prevenir alterações e possíveis deformidades decorrentes da má postura. Mas, é importante sempre lembrar de que alongamento e fortalecimento são os melhores amigos de uma coluna saudável, porque esses exercícios mantém a flexibilidade e amplitude dos movimentos e fortalecem a musculatura e as estruturas do pescoço, colaborando com uma boa postura. Por isso, é sempre importante investir em atividades que proporcionem tais resultados.

Então, de hoje em diante, sempre que for curtir uma foto nas redes sociais, pense: postura correta! Sua coluna agradecerá.

* Dra. Gislaine Milena Marton é fisioterapeuta e proprietária da clínica Quality Fisio & Pilates.

Fonte: ML&A Comunicações



Principais vacinas e reações em bebês

A vacinação infantil protege de inúmeras doenças e faz parte dos cuidados básicos.

Principais vacinas e reações em bebês

Campanha Nacional de Vacinação foca em poliomielite e multivacinação

Cerca de 40 mil salas de vacinação em todo o país começaram a aplicar os imunizantes. A campanha terminará em 9 de setembro.

Campanha Nacional de Vacinação foca em poliomielite e multivacinação

Sinusites e conjuntivites do inverno aumentam risco da celulite ocular em crianças

Os principais sintomas da celulite periorbital e orbital são vermelhidão e inchaço nas pálpebras.

Sinusites e conjuntivites do inverno aumentam risco da celulite ocular em crianças

Transtornos alimentares: conheça as diferenças de cada tipo e os sintomas

Os transtornos alimentares podem trazer consequências sérias para a saúde.

Transtornos alimentares: conheça as diferenças de cada tipo e os sintomas

Mito ou verdade: seguro de vida é usado somente em morte

O seguro de vida oferece diversas coberturas para serem utilizadas em vida.

Mito ou verdade: seguro de vida é usado somente em morte

O perigo dos cigarros eletrônicos para os adolescentes e jovens

Um pequeno dispositivo que cabe no bolso e que surgiu com a promessa de ser menos prejudicial que o cigarro normal e ainda ajuda a parar de fumar.

O perigo dos cigarros eletrônicos para os adolescentes e jovens

ANVISA aprova novos produtos de canabidiol no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou pela primeira vez dois produtos medicinais com teor de THC acima de 0,2%.

ANVISA aprova novos produtos de canabidiol no Brasil

Cuidados ao longo do dia melhoram aparência da pele e previnem doenças

Os diferentes tipos de pele e os cuidados que devem ser tomados em cada período do dia.

Cuidados ao longo do dia melhoram aparência da pele e previnem doenças

Rosácea aumenta risco de inflamação crônica nas pálpebras e olho seco

Doença afeta cerca de 5% da população e em 20% dos casos há manifestações oculares.

Rosácea aumenta risco de inflamação crônica nas pálpebras e olho seco

Benefícios da osteopatia na gravidez

Todo o processo focará na extinção e prevenção de qualquer tipo de dores e inflamações oriundas das alterações corporais.

Benefícios da osteopatia na gravidez

Entorse de tornozelo pode evoluir para lesões mais severas quando não tratado

Até um terço dos pacientes podem sentir dor depois de 12 meses da lesão.

Entorse de tornozelo pode evoluir para lesões mais severas quando não tratado

Diabetes aumenta em 35% o risco de desenvolver um glaucoma neovascular

Glaucoma neovascular está ligado ao diabetes e doenças que afetam o sistema vascular.

Diabetes aumenta em 35% o risco de desenvolver um glaucoma neovascular