Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Covid-19: vacinação trará normalidade imediata à rotina das pessoas?

Covid-19: vacinação trará normalidade imediata à rotina das pessoas?

18/01/2021 Divulgação

Um alerta para a importância de manter protocolos de segurança mesmo após imunização.

Covid-19: vacinação trará normalidade imediata à rotina das pessoas?

Muito se ouviu sobre o novo normal durante o auge da pandemia e, com a expectativa de início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, muitos estão ansiosos para retornar à rotina antes da existência do vírus. Infelizmente, isso não deve acontecer tão cedo, pelos motivos elencados a seguir.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as vacinas são essenciais para o combate de doenças fatais, pois elas impedem, por ano, a morte de cerca de 2 a 5 milhões de pessoas no mundo.

Embora o imunizante contra a Covid-19 seja motivo de celebração, ainda será necessário continuar com os cuidados básicos por um tempo. “A expectativa é de que a vacinação vai reduzir o número de pessoas doentes e, portanto, a disseminação do vírus. Porém, acreditamos que ele vai continuar circulando”, explica a Dra. Beatriz Quental, infectologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Conforme previsão da OMS, para que haja a controle da transmissão do vírus, estima-se que é preciso imunizar entre 65% e 70% da população mundial.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, a imunização irá ocorrer em quatro etapas e em duas doses, tendo como prioridade a vacinação de profissionais de saúde, idosos, pessoas com comorbidades e indígenas, durante todo o ano de 2021.

“Os estudos realizados até agora mostraram melhor eficácia de determinadas vacinas com duas doses. Por isso, é importante seguir a indicação de receber as das doses, quando indicadas.”, destaca a Dra. Beatriz.

Para a maioria dos imunizantes, a vacinação deverá ocorrer em intervalo médio de 20 dias entre uma dose e outra.

Efeitos da vacina

Já em relação aos efeitos que a vacina pode proporcionar, a especialista afirma ser possível que imunizantes causem reações. “A maioria das reações observadas nos estudos realizados com as vacinas foram leves a moderadas. É importante ressaltar que, para liberação, todas as vacinas passam por estudos criteriosos, e os estudos realizados até agora mostram que as vacinas em teste são seguras.”, explica.

Alguns dos efeitos mais comuns, de acordo com a infectologista, são fadiga, febre e dor de cabeça, além de vermelhidão ou inchaço ao redor do local de aplicação.

Cuidados

Por fim, segundo a médica, mesmo com o início da imunização da população, o vírus ainda poderá ser transmitido àqueles que ainda não foram vacinados.

“Nenhuma vacina tem 100% de eficácia. Por isso, é imprescindível manter o uso da máscara, higiene de mãos e distanciamento social, que são as principais medidas para impedir a disseminação do vírus. Estas medidas serão ainda necessárias por um certo período de tempo”, finaliza.

A infectologista recomenda seguir com os cuidados básicos:

- Higienizar as mãos frequentemente, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%;

- Ao tossir ou espirrar, cobrir nariz e boca com lenço ou com a parte interna do cotovelo;

- Manter distância mínima de 1 (um) metro e meio entre pessoas em lugares públicos e de convívio social;

- Higienizar objetos utilizados com frequência;

- Não compartilhar objetos de uso pessoal;

- Manter os ambientes limpos e bem ventilados;

- Se estiver doente, evitar contato próximo com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos;

- Utilizar máscara em todos os ambientes.

Fonte: Máquina Cohn & Wolfe



A perda auditiva se manifesta em qualquer idade

A perda auditiva é uma queixa quase diária no consultório do otorrinolaringologista.

A perda auditiva se manifesta em qualquer idade

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Um ponto de dúvida para as pessoas, mas que é importante ter clareza, a exigência de CPF é ilegal para o fornecimento de descontos pelas farmácias.

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Casos aumentaram em 12 estados em relação ao ano passado.

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Estamos todos saindo da UTI?

Nas últimas semanas, esses ambientes estão diferentes do que vivenciamos ao longo de quase 20 meses.

Estamos todos saindo da UTI?

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Elas têm mais autoconsciência, senso de empatia e tenta “se encaixar” mais socialmente que eles.

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Pesquisa comprova maior eficácia de teste HPV para detecção de câncer

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Passa a ser direito fundamental da pessoa com câncer a obtenção de diagnóstico precoce e acesso a tratamento universal.

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

A quantidade de pessoas que sofrem com problemas cardiorrespiratórios no Brasil é tão significativa que sobram estatísticas para contar a história.

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Segundo Dr. Geraldo Carvalhaes, casos de dor crônica também afetam pessoas mais jovens.

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Você é um Hipocondríaco?

Quando a preocupação com a saúde vira doença.

Você é um Hipocondríaco?

Número de prematuros aumenta no Brasil

Média de prematuridade no país atingiu 11,1% em 2020 e aumento pode estar ligado ao covid-19.

Número de prematuros aumenta no Brasil

40% dos clientes de plano de saúde usam o SUS

Pesquisa da Anab foi realizada com 1.006 usuários da saúde suplementar em todo o Brasil no mês de setembro.

40% dos clientes de plano de saúde usam o SUS