Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O mundo pós Coronavírus

O mundo pós Coronavírus

27/05/2020 Ivo Carraro e Genoveva Ribas Claro

A presente época de pandemia impôs aos seres humanos uma condição inusitada: isolamento social.

Tal situação, inesperada e inédita, criou uma realidade em que um estado de ansiedade elevada poderá ser predominante.

Mas, como tudo na vida, é uma situação que está de passagem e deixará, certamente, um rastro de consequências que serão analisadas por diversos olhares como políticos, econômicos, psicológicos, sociais, etc…

Analisando os efeitos desse cenário pela visão da Neurociência, a ciência do cérebro, entra em cena a neuroplasticidade, ou seja, as transformações cerebrais contínuas com as experiências de vida.

O cérebro humano é informado sobre o mundo exterior por vias sensoriais - visão, audição, tato, olfato e paladar – e a elas reage. Tais reações passam, obrigatoriamente, por dimensões emocionais.

Assim, ansiedade, medo e estresse são emoções oriundas do cérebro límbico – emocional – tendo em vista as informações sensoriais geradas no mundo externo.

Estatísticas de quantas pessoas foram infectadas pelo coronavírus e morreram; número de contaminados e foram curados; dificuldades financeiras de empresas que demitem seus colaboradores, etc...

Tais informações provocam, inevitavelmente, um estresse elevado que acarreta em traumas emocionais. Conceitua-se estresse como uma reação bioquímica que acontece no organismo humano tendo em vista uma situação que cause ansiedade ou medo.

No tempo futuro pós-coronavírus é de se deduzir com raciocínio lógico, que o estresse pós-traumático acompanhará a vida de muitos.

Dentro da maior brevidade de tempo, com o anúncio de que a quarentena terminou, para a alegria de todos, o álcool em gel e as máscaras provavelmente continuarão na vida de alguns. Nas filas o espaço de dois metros entre as pessoas certamente ainda será observado.

E assim será em outras situações congêneres. Mas tal fato também será temporário. O cérebro tem a grande capacidade de se acomodar ao mundo novo e tudo voltará a ser como era antes.

O mundo pós-coronavírus pode ter mudado para os seres humanos. Cada qual, com o seu jeito próprio de ser, relacionar-se-á com a sua realidade.

No entanto a Terra, como ponto azul no espaço continuará, silenciosamente, com seus movimentos infinitos. Agora, porém, com uma atmosfera mais pura, com os rios menos poluídos e, oxalá, com seus habitantes mais solidários.

* Ivo Carraro é psicólogo e coordenador do Centro de Atendimento Psicopedagógico do Centro Universitário Internacional Uninter.

* Genoveva Ribas Claro é professora da Escola Superior de Educação – ESE – do Grupo UNINTER. 

Fonte: Página 1 Comunicação



Cigarro: eletrônico ou “analógico”, é preciso se livrar dele!

Médicos do Hospital Paulista alertam para as diferentes formas de consumo da nicotina, todas prejudiciais à saúde.

Autor: Divulgação

Cigarro: eletrônico ou “analógico”, é preciso se livrar dele!

Quer envelhecer vivendo mais e melhor?

Então cuide agora da sua pressão arterial.

Autor: Felipe Vecchi

Quer envelhecer vivendo mais e melhor?

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Campanha Maio Verde visa estimular a conscientização sobre o diagnóstico precoce da doença, que tem progressão lenta e assintomática.

Autor: Divulgação

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Problema pode estar no quadril, alerta especialista.

Autor: Divulgação

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

Realizar o transplante capilar é um sonho para muitas pessoas com calvície ou com outros problemas que resultam na queda de cabelo.

Autor: ‌Melina Oliveira

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

O que o seu “catarro” quer dizer?

Especialista explica as principais doenças que podem causar a secreção na garganta e como tratar.

Autor: Divulgação

O que o seu “catarro” quer dizer?

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

Em artigo, cardiologista da Unimed Araxá explica a importância de modificar fatores que originam as doenças.

Autor: Dr. Flávio Paes

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

O tempo seco e as alergias

Com uma nova onda de calor chegando aliada ao tempo seco, comum nesta época do ano, as alergias respiratórias ganham força.

Autor: Divulgação

O tempo seco e as alergias

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

Ronco e sonecas durante o dia também aumentam chance de ter um glaucoma.

Autor: Divulgação

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Dr. Ricardo Kores, médico infectologista do HC-UFU responde às principais dúvidas.

Autor: Divulgação

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

Neuropediatra e membro do Conselho Científico da ONG Prematuridade.com explica a questão.

Autor: Divulgação

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

7 fatos que você precisa saber antes de cogitar uma plástica

49,5% dos profissionais processados por erros médicos não tinham certificados em cirurgia plástica.

Autor: Divulgação

7 fatos que você precisa saber antes de cogitar uma plástica