Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos

Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos

25/06/2020 Marcos André Sonagli

A telemedicina é um modo de exercer a medicina em que o contato acontece por meios digitais, via voz e vídeo.

Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos

É usada para orientar pacientes remotamente (teleorientação), para trocar informações entre médicos (teleinterconsulta) e, em alguns casos, para ajudar no diagnóstico (telediagnóstico).

Regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina logo no início da pandemia no Brasil, a telemedicina representa um avanço na superação de barreiras geográficas ao atendimento médico, pois facilita o contato com pacientes que se encontram a uma grande distância ou até mesmo em outros países.

Assim como no atendimento médico presencial, a prática da telemedicina deve garantir o sigilo médico. Para isso, dados, vídeos, áudios e informações de prontuário digital precisam ser armazenados seguindo padrões certificados de segurança e através de plataformas de conexão seguras.

Além disso, é importante que os médicos esclareçam aos pacientes que, por não incluir o exame físico, a teleorientação pode limitar o raciocínio médico, dificultando conclusões precisas. Soma-se a isso o fato de que, caso o médico identifique sintomas críticos ou situação de urgência, o paciente deverá ser encaminhado ao atendimento presencial.

Da parte do paciente, para ter um melhor aproveitamento da teleconsulta, vale elaborar uma linha de tempo ou histórico dos sintomas a ser relatado a médico, incluindo eventos prévios como cirurgias e quaisquer sinais observados no corpo.

O Brasil tem dimensões continentais e apresenta uma distribuição assimétrica de médicos, com boa parte dos especialistas concentrados nos grandes centros urbanos. Neste contexto, a expansão do uso da telemedicina é fundamental para que moradores de cidades pequenas e de áreas remotas possam ser teleorientados por especialistas.

* Dr. Marcos André Sonagli é diretor médico e founder da Amplimed, startup brasileira que lançou uma ferramenta de teleconsulta e liberou acesso, por 30 dias, para uso dos profissionais de saúde do Brasil enquanto durar a pandemia.

Fonte: Amplimed



Ministério da Saúde lança campanha de amamentação

Amamentação reduz mortalidade infantil e risco de câncer de mama.

Ministério da Saúde lança campanha de amamentação

Seminário internacional sobre autismo aborda ética no tratamento

No dia 22 de agosto, acontece o XVIII Seminário Internacional do Instituto LAHMIEI - Autismo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).


Como saber se tenho bruxismo?

Dor na mandíbula e cabeça ao acordar são sintomas comuns.

Como saber se tenho bruxismo?

As novas maneiras de olhar e cuidar da saúde física e mental

Muito tem se falado sobre o impacto da pandemia e do distanciamento social na vida das pessoas.


Consultas odontológicas diminuem 80% durante a pandemia

Pesquisa feita pela UFPel diz respeito às consultas odontológicas na rede pública.

Consultas odontológicas diminuem 80% durante a pandemia

Aspectos emocionais do câncer

O câncer coloca a pessoa em situação limite, pois carrega o estigma da morte e do sofrimento.


Vacinas: destrinchando as fases da produção

A história do processo de produção das vacinas remonta aos trabalhos realizados pelo naturalista e médico inglês Edward Jenner, no final do século XVIII.

Vacinas: destrinchando as fases da produção

Lançado e-book com rotina de médicos em UTIs na pandemia

Prosas, versos e muita emoção mostram a nova realidade dos profissionais.


Síndrome de Burnout deve atingir diversos profissionais pós-pandemia

Cansaço, fadiga e estresse no trabalho podem ser mais sérios do que se imagina

Síndrome de Burnout deve atingir diversos profissionais pós-pandemia

Qual é o plano futuro para o setor de saúde depois da pandemia?

O setor de saúde deverá se reinventar, assim como vários setores da economia.

Qual é o plano futuro para o setor de saúde depois da pandemia?

Baixa adesão faz Ministério da Saúde ampliar campanha contra sarampo

Pessoas de 20 a 49 anos poderão se vacinar até o dia 31 de agosto, em todo o país.

Baixa adesão faz Ministério da Saúde ampliar campanha contra sarampo

Dores no inverno: como amenizar o quadro em tempos de menor temperatura

Queixar-se da piora das dores em dias frios está longe de ser um drama ou frescura.

Dores no inverno: como amenizar o quadro em tempos de menor temperatura