Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Pais, acolham seus filhos adolescentes

Pais, acolham seus filhos adolescentes

09/07/2020 Cristina Thomaz

Eles podem estar sofrendo…

Quando começou a pandemia da Covid-19, o isolamento social foi a principal medida tomada pelas autoridades governamentais e da saúde para evitar o contágio em massa - que poderia colapsar o sistema de saúde.

Estávamos em meados de março. Muitos de nós não imaginavam as consequências deste isolamento. E, principalmente, a duração. Lá se vão quase quatro meses…

Vamos voltar os olhos para os nossos adolescentes?

Imagine que, de um dia para o outro, por causa de uma doença que nem conhecemos direito, eles não puderam mais ir à escola.

Perderam o convívio diário com os amigos num espaço que era só deles: na escola, não tem pai e mãe. Lá, se vivem outras histórias, tem muito aprendizado e descobertas. Sim, eles reclamam das atividades, das provas, mas… como tudo isso faz falta!

Os adolescentes têm saudades dos amigos, dos professores, das conversas, do esporte. Tem também os amores, as festas e encontros combinados ao longo da semana.

“Cadê tudo isso? Por que está demorando tanto a voltar? Cadê minha vida, aquela rotina à qual eu estava acostumado? ”

Agora, a interação social e o aprendizado acontecem intermediados por uma tela. Por mais que os adolescentes conheçam como ninguém este meio tecnológico – e o use, muitas vezes de forma excessiva - a presença, convívio, o contato têm feito muita falta.

Pais, acreditem, eles estão sofrendo. Uns conseguem verbalizar, reclamar, chorar até…  e pedem ajuda. Outros, porém, estão sofrendo sozinhos – muitas vezes, nem por falta de espaço para se expressar, mas por não conseguirem traduzir uma eventual angústia em palavras.

Podem apresentar sintomas depressivos – estão mais quietos em seus quartos, mais calados, sem disposição ou vontade de acompanhar as aulas on-line.

Podem estar ansiosos, com dificuldade para dormir e até apresentar sintomas como falta de ar, taquicardia, sudorese sem que haja uma razão física.

Por isso, cabe aos pais olhar mais para os filhos adolescentes. É de vocês a responsabilidade pela saúde mental dos seus filhos

 Mas, calma: como mãe, eu não estou aqui para crucificá-los. Todos nós sentimos – de alguma forma – algum baque causado por esta pandemia.

Alguns perderam o emprego. Outros, tiveram redução em seus rendimentos. E aqueles que ainda estão com seus negócios fechados? É difícil estar bem com tantas perdas financeiras, a gente sabe… 

Têm também os pais que adoeceram ou perderam entes queridos. Têm os que estão paralisados pelo medo. E, acreditem, há muita gente com depressão, crise do pânico ou ansiedade.

Fica difícil, sim, olhar para as necessidades dos filhos se tudo parece estar tão fora de ordem.

Mas, apesar de todo este contexto tão desafiador, temos os nossos filhos para cuidar. Eles não podem ser esquecidos ou negligenciados. E precisamos estar bem para conduzir nossa família por esta travessia tão sinuosa.

É difícil enfrentar tudo isso, mas acreditem: para os nossos adolescentes, é mais difícil ainda. Eles cresceram, é verdade, mas precisam de colo, conversa, acolhimento, carinho e cuidado.

Pais, se eu posso dar algumas dicas, com base em tudo o que estudei e ainda estudo na Psicanálise, e também com base no que vivencio em casa, aí vão…

A primeira delas é: se cuidem! Se necessário for, busquem uma ajuda profissional para que a saúde mental de vocês esteja em dia.

Com as emoções em equilíbrio, será mais fácil atravessar este momento e dar o apoio que a família necessita. E o mais importante: não minimize a dor do seu filho.

Não ache que é besteira ou “mimimi” quando ele reclama que não está bem ou está triste. Não somos capazes de medir o tamanho do sofrimento de ninguém. Nem dos nossos filhos.

* Cristina Thomaz é jornalista e psicanalista.

Fonte: Jaê Comunicação



Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Campanha Maio Verde visa estimular a conscientização sobre o diagnóstico precoce da doença, que tem progressão lenta e assintomática.

Autor: Divulgação

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Problema pode estar no quadril, alerta especialista.

Autor: Divulgação

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

Realizar o transplante capilar é um sonho para muitas pessoas com calvície ou com outros problemas que resultam na queda de cabelo.

Autor: ‌Melina Oliveira

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

O que o seu “catarro” quer dizer?

Especialista explica as principais doenças que podem causar a secreção na garganta e como tratar.

Autor: Divulgação

O que o seu “catarro” quer dizer?

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

Em artigo, cardiologista da Unimed Araxá explica a importância de modificar fatores que originam as doenças.

Autor: Dr. Flávio Paes

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

O tempo seco e as alergias

Com uma nova onda de calor chegando aliada ao tempo seco, comum nesta época do ano, as alergias respiratórias ganham força.

Autor: Divulgação

O tempo seco e as alergias

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

Ronco e sonecas durante o dia também aumentam chance de ter um glaucoma.

Autor: Divulgação

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Dr. Ricardo Kores, médico infectologista do HC-UFU responde às principais dúvidas.

Autor: Divulgação

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

Neuropediatra e membro do Conselho Científico da ONG Prematuridade.com explica a questão.

Autor: Divulgação

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

7 fatos que você precisa saber antes de cogitar uma plástica

49,5% dos profissionais processados por erros médicos não tinham certificados em cirurgia plástica.

Autor: Divulgação

7 fatos que você precisa saber antes de cogitar uma plástica

Frutose, álcool e café: qual relação com a gordura no fígado?

Endocrinologista responde a dez dúvidas sobre a esteatose hepática.

Autor: Dra. Marília Bortolotto

Frutose, álcool e café: qual relação com a gordura no fígado?

As causas da má saúde causa pressão sobre o setor

A incapacidade de tornar a saúde da população uma prioridade leva a pressões crescentes sobre o sistema de saúde.

Autor: Mara Machado

As causas da má saúde causa pressão sobre o setor