Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Pessoas com visão monocular lutam para serem reconhecidas como pessoas com deficiência

Pessoas com visão monocular lutam para serem reconhecidas como pessoas com deficiência

03/07/2020 Divulgação

Cegueira de um dos olhos chega a reduzir o campo visual em 25%.

No início de junho foi determinado pela 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deveria conceder a aposentadoria a um bancário de 54 anos que tem visão monocular – cegueira de um dos olhos – dentro dos moldes de aposentadoria às pessoas de Deficiência Física. O resultado do julgamento é uma conquista para as pessoas que lutam por esta causa.

“Nós que temos visão monocular queremos ser reconhecidos como Pessoas com Deficiência. Durante a vida somos impedidos de exercer muitas atividades, uma vez que o nosso campo visual é reduzido em 25%”, afirma Ednilson Cunico, professor do Centro Universitário Internacional Uninter e articulador de um grupo de pessoas com Visão Monocular, no Estado do Paraná.

Atualmente a visão monocular é considerada deficiência em praticamente todos os estados brasileiros, porém existe a necessidade de uma lei federal, já que mesmo com o reconhecimento dos estados ainda existem muitas barreiras. Diante desta situação, está tramitando na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 1615/19, que classifica a visão monocular como deficiência sensorial visual para todos os efeitos legais.

“A aprovação desta lei trará mais esperança para essa parcela da população, principalmente, para os menos favorecidos. Dentre os direitos estão a aposentadoria com menor tempo de contribuição, a participação em concursos públicos nas cotas para deficientes, igualdade de oportunidades na educação e no campo do trabalho”, exemplifica o professor.

O que é a visão monocular?
O Conselho Brasileiro de Oftalmologia define a visão monocular como a presença de visão normal em um olho e cegueira no olho contralateral. A deficiência pode acontecer por acidente ou trauma ocular, ou ainda por doenças como Glaucoma e tumores que surgem no fundo do olho.

A pessoa muitas vezes tem limitação na noção de distância de profundidade e de espaço, comprometendo, assim, a coordenação motora, o que dificulta ter um equilíbrio considerado normal. Além disso, a pessoa também pode encontrar dificuldade em conseguir uma vaga de emprego, já que pode apresentar olho cego estufado, fazer uso de prótese, olho torto, todo branco ou possuir cicatriz.

Fonte: Página 1



Ministério da Saúde lança campanha de amamentação

Amamentação reduz mortalidade infantil e risco de câncer de mama.

Ministério da Saúde lança campanha de amamentação

Seminário internacional sobre autismo aborda ética no tratamento

No dia 22 de agosto, acontece o XVIII Seminário Internacional do Instituto LAHMIEI - Autismo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).


Como saber se tenho bruxismo?

Dor na mandíbula e cabeça ao acordar são sintomas comuns.

Como saber se tenho bruxismo?

As novas maneiras de olhar e cuidar da saúde física e mental

Muito tem se falado sobre o impacto da pandemia e do distanciamento social na vida das pessoas.


Consultas odontológicas diminuem 80% durante a pandemia

Pesquisa feita pela UFPel diz respeito às consultas odontológicas na rede pública.

Consultas odontológicas diminuem 80% durante a pandemia

Aspectos emocionais do câncer

O câncer coloca a pessoa em situação limite, pois carrega o estigma da morte e do sofrimento.


Vacinas: destrinchando as fases da produção

A história do processo de produção das vacinas remonta aos trabalhos realizados pelo naturalista e médico inglês Edward Jenner, no final do século XVIII.

Vacinas: destrinchando as fases da produção

Lançado e-book com rotina de médicos em UTIs na pandemia

Prosas, versos e muita emoção mostram a nova realidade dos profissionais.


Síndrome de Burnout deve atingir diversos profissionais pós-pandemia

Cansaço, fadiga e estresse no trabalho podem ser mais sérios do que se imagina

Síndrome de Burnout deve atingir diversos profissionais pós-pandemia

Qual é o plano futuro para o setor de saúde depois da pandemia?

O setor de saúde deverá se reinventar, assim como vários setores da economia.

Qual é o plano futuro para o setor de saúde depois da pandemia?

Baixa adesão faz Ministério da Saúde ampliar campanha contra sarampo

Pessoas de 20 a 49 anos poderão se vacinar até o dia 31 de agosto, em todo o país.

Baixa adesão faz Ministério da Saúde ampliar campanha contra sarampo

Dores no inverno: como amenizar o quadro em tempos de menor temperatura

Queixar-se da piora das dores em dias frios está longe de ser um drama ou frescura.

Dores no inverno: como amenizar o quadro em tempos de menor temperatura