Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por que os idosos são mais vulneráveis à pneumonia?

Por que os idosos são mais vulneráveis à pneumonia?

05/03/2020 Prof. Dra. Graziela Moreto

Coronavírus é preocupação do momento. Mas pneumonia mata sete pessoas por hora no Brasil.

Por que os idosos são mais vulneráveis à pneumonia?

A médica de família Graziela Moreto, diretora da Sobramfa, revela cuidados para evitar agravamento do quadro. 

Não há dúvida que o coronavírus (covid19) tem causado preocupação global. Mas, de acordo com o Ministério da Saúde, até agora é a pneumonia uma das doenças que mais matam no Brasil, registrando sete óbitos por hora (mais de 66 mil/ano). Cerca de 80% das pessoas que contraem a doença são idosos – grupo em que o sistema imunológico não responde tão bem quanto nos jovens. Sendo assim, é preciso estar bastante atento à doença.

Pneumonia é uma infeção que atinge os pulmões, podendo ser causada por fungos, vírus ou bactérias. De acordo com a médica de família Graziela Moreto, diretora da Sobramfa Educação Médica e Humanismo, pessoas com mais de 70 anos geralmente têm outras doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, doenças no coração ou nos rins. Isso tudo faz com que esse grupo seja alvo de uma atenção especial por parte de médicos e planos de saúde.

“Entre os idosos, os mais vulneráveis a complicações são asmáticos, fumantes, pacientes HIV positivo, alcoólatras, pessoas que já tiveram infarto do miocárdio ou problemas no baço, além de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica)”, diz a médica – chamando atenção para os principais sintomas da pneumonia. “Como nem sempre os sintomas são evidentes ou aparecem todos juntos, é importante consultar um médico se o idoso apresentar lábios e unhas azuis – o que indica uma queda de oxigênio no sangue. Principalmente se essa evidência surgir depois de uma gripe ou resfriado. Outros sintomas incluem presença de catarro amarelo-esverdeado, febre, calafrios, tosse persistente, falta de ar, cansaço e dor no peito”.

De acordo com a médica de família, quando a pneumonia é contraída durante uma internação hospitalar, o quadro pode se tornar ainda mais grave. “O paciente internado geralmente está fazendo uso de diversas medicações e está menos propenso a responder bem aos antibióticos. Além disso, o fato de permanecer deitado favorece o acúmulo de muco nos alvéolos pulmonares. O principal sinal de alerta para a equipe de atendimento é que a pneumonia é uma das infecções que mais resultam em sepse – que é quando a infecção atinge outros órgãos importantes, com risco aumentado de óbito. Os sinais de sepse geralmente incluem queda de pressão, alteração dos batimentos cardíacos e confusão mental”.

Entre os principais cuidados para evitar a doença, Graziela ressalta a importância de um estilo de vida saudável – o que inclui vacinação e ótimo padrão de sono, alimentação e higiene. “A vacinação anual contra a gripe oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é fundamental para evitar quadros graves de gripe, mas quem tem condições deve tomar também a Prevenar 13, que é uma proteção extra contra pneumonia e meningite causadas por bactérias. Somado a isso, é importante que o idoso tenha uma boa higiene, estando sempre com os dentes bem escovados e mãos lavadas. Outro fator importante é a alimentação. Por falta de recursos, de apetite ou ainda porque tem problemas para mastigar bem os alimentos, muitos idosos adoecem porque não se alimentam de forma saudável e variada. Desta forma, é preciso estar atento ao prato – que deve conter fontes de ferro, cálcio, vitaminas e proteínas. Para quem está em dúvida, basta lembrar do prato do brasileiro comum, que contém porções razoáveis de arroz, feijão, verdura, salada e uma fonte de proteína, de preferência frango ou peixe”.

* Prof. Dra. Graziela Moreto é médica de família e diretora da Sobramfa Educação Médica e Humanismo – www.sobramfa.com.br

Fonte: Press Página



O tempo seco e as alergias

Com uma nova onda de calor chegando aliada ao tempo seco, comum nesta época do ano, as alergias respiratórias ganham força.

Autor: Divulgação

O tempo seco e as alergias

Nutrição e atividade física: saúde do corpo e da mente

A nutrição adequada fornece ao corpo os nutrientes necessários para funcionar corretamente.

Autor: Divulgação

Nutrição e atividade física: saúde do corpo e da mente

Cigarro: eletrônico ou “analógico”, é preciso se livrar dele!

Médicos do Hospital Paulista alertam para as diferentes formas de consumo da nicotina, todas prejudiciais à saúde.

Autor: Divulgação

Cigarro: eletrônico ou “analógico”, é preciso se livrar dele!

Quer envelhecer vivendo mais e melhor?

Então cuide agora da sua pressão arterial.

Autor: Felipe Vecchi

Quer envelhecer vivendo mais e melhor?

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Campanha Maio Verde visa estimular a conscientização sobre o diagnóstico precoce da doença, que tem progressão lenta e assintomática.

Autor: Divulgação

Glaucoma atinge milhões de pessoas no país e pode causar a perda de visão

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Problema pode estar no quadril, alerta especialista.

Autor: Divulgação

Desconforto no joelho sem causa aparente?

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

Realizar o transplante capilar é um sonho para muitas pessoas com calvície ou com outros problemas que resultam na queda de cabelo.

Autor: ‌Melina Oliveira

Transplante capilar: cada paciente é de um jeito

O que o seu “catarro” quer dizer?

Especialista explica as principais doenças que podem causar a secreção na garganta e como tratar.

Autor: Divulgação

O que o seu “catarro” quer dizer?

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

Em artigo, cardiologista da Unimed Araxá explica a importância de modificar fatores que originam as doenças.

Autor: Dr. Flávio Paes

Prevenção cardiovascular: quanto mais cedo melhor!

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

Ronco e sonecas durante o dia também aumentam chance de ter um glaucoma.

Autor: Divulgação

Sono ruim aumenta risco de glaucoma em até 20%, diz estudo

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Dr. Ricardo Kores, médico infectologista do HC-UFU responde às principais dúvidas.

Autor: Divulgação

O que você precisa saber sobre a doença do beijo

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?

Neuropediatra e membro do Conselho Científico da ONG Prematuridade.com explica a questão.

Autor: Divulgação

Nascimento prematuro e autismo: Existe relação?