Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por que os idosos são mais vulneráveis à pneumonia?

Por que os idosos são mais vulneráveis à pneumonia?

05/03/2020 Prof. Dra. Graziela Moreto

Coronavírus é preocupação do momento. Mas pneumonia mata sete pessoas por hora no Brasil.

Por que os idosos são mais vulneráveis à pneumonia?

A médica de família Graziela Moreto, diretora da Sobramfa, revela cuidados para evitar agravamento do quadro. 

Não há dúvida que o coronavírus (covid19) tem causado preocupação global. Mas, de acordo com o Ministério da Saúde, até agora é a pneumonia uma das doenças que mais matam no Brasil, registrando sete óbitos por hora (mais de 66 mil/ano). Cerca de 80% das pessoas que contraem a doença são idosos – grupo em que o sistema imunológico não responde tão bem quanto nos jovens. Sendo assim, é preciso estar bastante atento à doença.

Pneumonia é uma infeção que atinge os pulmões, podendo ser causada por fungos, vírus ou bactérias. De acordo com a médica de família Graziela Moreto, diretora da Sobramfa Educação Médica e Humanismo, pessoas com mais de 70 anos geralmente têm outras doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, doenças no coração ou nos rins. Isso tudo faz com que esse grupo seja alvo de uma atenção especial por parte de médicos e planos de saúde.

“Entre os idosos, os mais vulneráveis a complicações são asmáticos, fumantes, pacientes HIV positivo, alcoólatras, pessoas que já tiveram infarto do miocárdio ou problemas no baço, além de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica)”, diz a médica – chamando atenção para os principais sintomas da pneumonia. “Como nem sempre os sintomas são evidentes ou aparecem todos juntos, é importante consultar um médico se o idoso apresentar lábios e unhas azuis – o que indica uma queda de oxigênio no sangue. Principalmente se essa evidência surgir depois de uma gripe ou resfriado. Outros sintomas incluem presença de catarro amarelo-esverdeado, febre, calafrios, tosse persistente, falta de ar, cansaço e dor no peito”.

De acordo com a médica de família, quando a pneumonia é contraída durante uma internação hospitalar, o quadro pode se tornar ainda mais grave. “O paciente internado geralmente está fazendo uso de diversas medicações e está menos propenso a responder bem aos antibióticos. Além disso, o fato de permanecer deitado favorece o acúmulo de muco nos alvéolos pulmonares. O principal sinal de alerta para a equipe de atendimento é que a pneumonia é uma das infecções que mais resultam em sepse – que é quando a infecção atinge outros órgãos importantes, com risco aumentado de óbito. Os sinais de sepse geralmente incluem queda de pressão, alteração dos batimentos cardíacos e confusão mental”.

Entre os principais cuidados para evitar a doença, Graziela ressalta a importância de um estilo de vida saudável – o que inclui vacinação e ótimo padrão de sono, alimentação e higiene. “A vacinação anual contra a gripe oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é fundamental para evitar quadros graves de gripe, mas quem tem condições deve tomar também a Prevenar 13, que é uma proteção extra contra pneumonia e meningite causadas por bactérias. Somado a isso, é importante que o idoso tenha uma boa higiene, estando sempre com os dentes bem escovados e mãos lavadas. Outro fator importante é a alimentação. Por falta de recursos, de apetite ou ainda porque tem problemas para mastigar bem os alimentos, muitos idosos adoecem porque não se alimentam de forma saudável e variada. Desta forma, é preciso estar atento ao prato – que deve conter fontes de ferro, cálcio, vitaminas e proteínas. Para quem está em dúvida, basta lembrar do prato do brasileiro comum, que contém porções razoáveis de arroz, feijão, verdura, salada e uma fonte de proteína, de preferência frango ou peixe”.

* Prof. Dra. Graziela Moreto é médica de família e diretora da Sobramfa Educação Médica e Humanismo – www.sobramfa.com.br

Fonte: Press Página



Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

Decisão recente do juiz de Direito Luciano Gonçalves Paes Leme, da 3ª vara Cível de Tatuapé/SP serve como precedente em favor do beneficiário em casos nos quais o plano de saúde negue a cobertura de tratamento.

Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

Uma das dificuldades envolvendo o tema “Burnout” é que a noção ganhou status de dogma religioso.

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) afeta uma pequena parcela da população.

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Redução da amplitude de movimento e vícios de postura são os principais sinais de os músculos estão encurtados.

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

Síndrome é relacionada ao ambiente de trabalho.

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

A retirada de apêndice é uma operação considerada comum na cirurgia geral.

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

O isolamento social durante pandemia mudou radicalmente a rotina em todos os aspectos.

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Plataforma de teleconsulta expandiu durante a pandemia.

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

Descubra as principais características dos mais variados tipos de shampoo para cada tipo de cabelo.

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Descubra quais são os tipos de estrias e quais os melhores tratamentos para combatê-las.

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

O Brasil é o segundo país com maior número de casos da doença no mundo.

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia

Uma das frases que mais me marcaram na pandemia foi: “Dormi com minha irmã viva e acordei com a notícia de que ela estava quase morrendo”.

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia