Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Sedentarismo causa dores e leva a um ciclo vicioso de inatividade física

Sedentarismo causa dores e leva a um ciclo vicioso de inatividade física

02/03/2023 Walkíria Brunetti

Dados do IBGE apontam que 47% dos brasileiros são sedentários, sendo considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) o país mais sedentário da América Latina e o quinto no ranking mundial.

Sedentarismo causa dores e leva a um ciclo vicioso de inatividade física

O corpo humano não foi feito para ficar parado. E a inatividade física tem seu preço, seja com consequências imediatas ou tardias na saúde. O sedentarismo hoje é considerado umas das principais causas de dores musculoesqueléticas, especialmente na coluna.

Segundo Walkíria Brunetti, fisioterapeuta especialista em Dores Crônicas e Saúde Postural, a coluna é uma das regiões mais afetadas pelo sedentarismo.

“A postura está bastante ligada à prática de atividades físicas. Isso porque a falta de movimento acarreta músculos mais fracos e encurtados. Com isso, a pessoa vai ter mais dificuldade em manter uma postura adequada. Um bom exemplo é manter-se ereto em frente ao computador”, aponta Walkíria.

Ciclo vicioso da dor

“O grande problema do sedentarismo é que a falta de movimento leva ao desenvolvimento de quadros de dor. Devido a isso, a pessoa evita o movimento com medo de sentir mais dor, a chamada cinesiofobia. Dessa maneira, instala-se um ciclo vicioso que pode culminar na incapacidade física, com consequências importantes na vida profissional e social”, comenta a especialista.

Apesar de existirem outras causas para as dores na coluna, estudos recentes mostram que o sedentarismo é hoje uma das principais em vista do aumento considerável de pessoas que não se movimentam o suficiente.

“O sedentarismo está bastante ligado ao estilo de vida do mundo moderno. Nas grandes cidades há agravantes como poucos espaços adequados para práticas esportivas, violência urbana que pode inibir as pessoas de caminharem mais e tempo gasto no transporte para trabalhar”, diz Walkíria.

A tecnologia também entra como um fator que propicia que passemos mais tempo inativos. Trocamos ao longo dos anos práticas de lazer e esportivas pela TV, celular, vídeo game. Usamos o controle remoto, o carro para ir à padaria, a escada rolante, o elevador.

“Precisamos nos atentar ao fato de que uma pessoa sedentária tem maior risco de desenvolver a obesidade que também é uma causa importantíssima de dores musculoesqueléticas na coluna e nas articulações, como os joelhos”, alerta a fisioterapeuta.

Primeiro passo é sair do quadro de dor

Em geral, o primeiro passo para eliminar esse ciclo vicioso do sedentarismo é procurar um fisioterapeuta.

“A dor realmente pode impedir que a pessoa comece a se movimentar. Portanto, a fisioterapia vai tratar os sintomas dolorosos para devolver a funcionalidade ao paciente. A partir disso, é possível focar no fortalecimento muscular, na correção da postura e no alongamento para melhorar a flexibilidade”, reforça Walkíria.

“Além dos treinos de força e dos alongamentos, é importante que a pessoa pratique algum exercício aeróbico, como caminhadas, natação, dança. Mas ela só vai conseguir iniciar essas atividades quando a dor estiver controlada. Para quem está acima do peso, é importante elaborar um planejamento para tratar a obesidade”, finaliza.

Vale lembrar que não é preciso correr uma maratona para sair do sedentarismo. Todas as atividades que levam ao movimento contam. Veja algumas dicas para inserir mais movimento no seu dia a dia.

  • Descer alguns pontos antes quando usar o transporte público
  • Realizar atividades do dia a dia a pé como: ir à padaria, ao mercado, à farmácia
  • Trocar o elevador pelas escadas ou a escada rolante pela escada comum
  • Passar menos tempo na TV, no celular, no vídeo game e procurar gastar mais tempo em atividades ao ar livre
  • Fazer caminhadas curtas (30 minutos) nos arredores de casa
  • * Walkíria Brunetti, fisioterapeuta especialista em Dores Crônicas e Saúde Postural.

    Para mais informações sobre Sedentarismo clique aqui...

    Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

    Fonte: Agência Health



    Projeto de Lei quer disponibilizar adrenalina autoinjetável pelo SUS

    A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Saúde; de Finanças e Tributação, de Constituição e Justiça e de Cidadania.

    Autor: Divulgação

    Projeto de Lei quer disponibilizar adrenalina autoinjetável pelo SUS

    Gastrite: dicas para prevenir e tratar a doença

    O Google Trends, um dos sites mais famosos de busca na internet, vem apontando “gastrite” como um dos temas mais pesquisados pelos usuários.

    Autor: Divulgação

    Gastrite: dicas para prevenir e tratar a doença

    Especialistas alertam para cuidados com queimaduras de limão, sol e água-viva

    Comuns no verão, essas lesões podem se tornar graves se não tiverem a atenção necessária.

    Autor: Divulgação

    Especialistas alertam para cuidados com queimaduras de limão, sol e água-viva

    Dengue: hidratação com até 6 litros de água pode evitar o tipo hemorrágico

    Especialista em Saúde Pública esclarece que uma pessoa pode adoecer quatro vezes com os quatro sorotipos da doença.

    Autor: Divulgação

    Dengue: hidratação com até 6 litros de água pode evitar o tipo hemorrágico

    Menopausa: sintomas, tratamentos e dicas

    Ginecologista Loreta Canivilo explica tudo sobre esse período da vida da mulher.

    Autor: Divulgação

    Menopausa: sintomas, tratamentos e dicas

    Crianças e Dengue: como prevenir?

    Número de casos é alto entre os pequenos e algumas faixas etárias não podem sequer usar repelentes contra insetos.

    Autor: Divulgação

    Crianças e Dengue: como prevenir?

    Dengue, Chikungunya e Zika: conheça os sintomas de cada doença

    “Os sintomas podem ser parecidos, por isso, é importante uma avaliação médica”.

    Autor: Divulgação

    Dengue, Chikungunya e Zika: conheça os sintomas de cada doença

    Maioria dos adultos sofrem com dores ou inchaços após o dia de trabalho

    Um estudo recente aponta que uma grande parcela da população adulta relata sentir dores e inchaços após um longo dia de trabalho.

    Autor: Divulgação

    Maioria dos adultos sofrem com dores ou inchaços após o dia de trabalho

    Novo corpo, novo indivíduo, novo eu

    A cirurgia desempenha um papel importante na vida dos pacientes pós-bariátrica.

    Autor: Simone Barros

    Novo corpo, novo indivíduo, novo eu

    Queloide: o que é e como evitar?

    Queloide é uma condição dermatológica caracterizada pelo crescimento anormal de tecido cicatricial.

    Autor: Divulgação

    Queloide: o que é e como evitar?

    Dor no calcanhar afeta 1 em cada 10 pessoas depois dos 40 anos

    A fascite plantar é uma doença caracterizada pela degeneração progressiva da fáscia plantar, tecido que se estende do osso do calcanhar até a planta do pé.

    Autor: Divulgação

    Dor no calcanhar afeta 1 em cada 10 pessoas depois dos 40 anos

    O calor passa, uma cicatriz, não!

    O verão, conhecido pela temporada de férias, altas temperaturas e dias ensolarados, pode ser uma estação interessante para quem está considerando passar por uma cirurgia plástica.

    Autor: ‌Felipe Villaça

    O calor passa, uma cicatriz, não!