Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Vacinas e hábitos de higiene

Vacinas e hábitos de higiene

15/04/2020 Vinícius Bednarczuk e Benisio Ferreira

Aprendizados do passado, importantes no presente e inevitáveis para o futuro.

Muitos achavam que o futuro seria tomado por carros voadores e robôs trabalhando para humanos.

Mas você chegou a imaginar que, neste mesmo futuro, uma das coisas mais importantes seria a maior intensidade nos hábitos básicos e simples de higiene? Não estamos falando aqui de robôs complexos.

Estamos falando de água e um simples sabão para lavar as nossas mãos, além da importância incontestável das já tão conhecidas e discutidas vacinas.

A humanidade avança também à medida que aprende lições, inclusive nos grandes eventos tristes, como guerras e doenças, ou na pandemia do novo coronavírus que estamos vivendo neste momento.

O personagem Jeca Tatu, criado por Monteiro Lobato, possui um apelo social com natureza crítica e foi utilizado nos anos 20 como instrumento de esclarecimento sobre a importância do saneamento público e a urgência em erradicar doenças como o amarelão, de modo que simples hábitos de higiene poderiam mudar a vida das pessoas e até curar doenças. Anos 20.

No livro de Tom Philbin, As 100 maiores invenções da História – uma classificação cronológica, o autor dedica seu capítulo 20 ao vaso sanitário.

Por que tamanha importância? Porque o aumento do uso e da implementação do vaso sanitário nas residências diminuiu consideravelmente a disseminação de doenças. Foi um marco para os estudiosos da epidemiologia e sanitarismo.

E o que esse exemplo tem a ver com os dias de hoje? Tudo, afinal, em tempos de globalização, a higiene mostra-se mais uma vez como a principal arma contra a disseminação de doenças.

Vivemos nos últimos 20 anos três importantes disseminações virais: a SARS, em 2002; a H1N1 (gripe suína), de 2009; e a MERS, em 2012.

Existiram outras, de menor proporção, mas demos mais importância àquelas que apareceram muito na mídia. Anualmente, temos a preocupação em vacinarmos os indivíduos contra gripe e outras doenças virais.

Porém, não falamos com tanta frequência da importância da higienização, que não deveria ser lembrada somente em situações como a que estamos vivendo.

Ter o hábito de lavar as mãos antes e depois de procedimentos em geral, além de ser uma rotina em nosso dia a dia, é uma forma de proteção tanto para nós mesmos quanto para os indivíduos ao nosso redor.

As vacinas são eficazes na erradicação de doenças. Quando analisamos historicamente, as vacinas surgiram no Brasil em 1804 com a chegada da vacina contra a varíola. Em 1973, é criado o Programa Nacional de Imunizações.

Um exemplo da ação das campanhas de vacinação ocorreu em 1992, com a criação do plano de eliminação do tétano neonatal, que, em 2006, levou o Brasil a ser classificado como um país que eliminou esta doença do seu rol de problemas de saúde pública. Este é um dos bons exemplos de como a vacina é importante no combate as doenças.

Por que é tão importante falarmos e pensarmos em vacinas e higienização das mãos? Porque elas são nosso passado, nosso presente e nosso futuro.

Que venham os robôs, mas, certamente, tudo isso continuará tendo sua devida importância em meio à tantas novidades tecnológicas que ainda não conhecemos.

A vacinação garante que, quando em contato com o vírus, você não vai desenvolver a doença, nem multiplicá-lo “dentro” de você.

Mantendo a higienização, por exemplo, você simplesmente evita que a grande maioria dos vírus (incluindo bactérias e fungos nesse comentário) entrem no seu corpo.

E, mesmo sendo algo que aprendemos desde o início das nossas vidas, estamos sendo postos à prova, mais uma vez, ouvindo centenas de vezes por dia em todos os principais canais midiáticos, a importância da efetiva higienização das mãos.

Estamos aprendendo, mais uma vez, a importância de também higienizarmos tudo aquilo que foi tocado por outras pessoas e, de forma definitiva, este momento e estes aprendizados farão parte da história da humanidade.

O processo de lavar as mãos, por sua vez, não é exclusivo para prevenção de contaminação por coronavírus, apesar de o foco do momento atentar-se somente à sua eficácia na prevenção da contaminação.

A lavagem correta das mãos e higienização de objetos também funciona na barreira para a contaminação por outros vírus, além de bactérias e fungos.

Muito tem sido comentado sobre o álcool gel ou o líquido — ambos a 70%, concentração efetiva no combate aos microrganismos. Porém, pouco se diz sobre a tão importante eficácia que água e sabão (ou detergente) têm.

O futuro de todas as áreas de saúde pode ainda não ser conhecido pelo homem, ou ter sido descoberto pelo cientista.

Mas, certamente, higiene e vacinas seguirão como importantes aliados do ser humano por inúmeras décadas.

Acreditamos que nosso principal aprendizado no momento é que a higiene é uma ferramenta de saúde pública acessível à grande parte da população, com baixo custo e excelente efetividade no combate à inúmeras doenças.

Ou será que já sabíamos disso e não dávamos o devido valor?

* Vinícius Bednarczuk de Oliveira é farmacêutico, Doutor em Ciências Farmacêuticas – Coordenador do Curso de Farmácia do Centro Universitário Internacional Uninter.

* Benisio Ferreira da Silva Filho é biomédico, mestre em Ciências da Saúde e doutor em Biotecnologia. É coordenador do curso de Biomedicina do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação



Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

Estamos esperando o quê?

Uma pesquisa rápida no Google Trends aponta o que qualquer cidadão do mundo já sabe: o termo mais mencionado e pesquisado no ano passado foi “Coronavírus”.

Estamos esperando o quê?

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Pesquisa analisa 5 mil profissionais de educação e da segurança pública da rede estadual lotados em Manaus.

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Doença é autoimune e pode afetar bebês e crianças pequenas.

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

Estudo aponta que declínio do risco pode chegar a 73%.

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Campanha para reduzir índices de suicídio é uma iniciativa da ABP e do Conselho Federal de Medicina.

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Variantes do vírus fazem com que seja necessário "treinar" o organismo para poder prevenir infecções.

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Relação entre fumo e doença é mais um motivo importante para a decisão de parar de fumar

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil.

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia

Pesquisa mostra que procura por atendimento hospitalar por AVC e ataques cardíacos sofreu redução no período.

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia